Evangelho do Dia – sexta-feira, 10/07/2020

Tempo de leitura: 7 minutos

Evangelho do Dia de sexta-feira, 10 de julho de 2020.

Confira aqui o Evangelho do dia dos Católicos em nosso site. Você também pode receber diariamente a Liturgia do Dia de hoje e também o Salmo do Dia através do nosso portal.

O Evangelho do Dia

Evangelho do Dia

O evangelho é a história de Jesus Cristo e todos os seus princípios. O evangelho é cada um dos quatro principais livros do Novo Testamento. São eles: João, Lucas, Marcos e Mateus.

O evangelho do dia é um trecho de cada um destes livros. O evangelho faz parte da liturgia diária que é a leitura das missas.

O Evangelho do Dia na Igreja Católica

Na liturgia diária, temos o Leitura da Palavra, o Salmo e o Evangelho. Sendo assim, o evangelho do dia é a terceira das três partes que compõe a liturgia diária nas missas.

A palavra “evangelho” é uma das mais conhecidas entre os cristãos, porém, o seu conceito ainda é pouco difundido. Evangelho vem do grego que significa “boas-novas”. Desse modo, evangelizar, é levar a palavra de Jesus Cristo ao mundo.

Reflexão do Evangelho do Dia

Jesus disse aos seus apóstolos: “Eis que vos envio como ovelhas no meio de lobos; Portanto, seja perspicaz como serpentes e simples como pombas. Mas cuidado com os homens, pois eles o entregarão aos tribunais e o açoitarão nas sinagogas deles; e você será levado diante de governadores e reis por minha causa como testemunha diante deles e dos pagãos. Quando eles te entregarem, não se preocupe com o que você deve falar ou o que você deve dizer. Você receberá naquele momento o que deve dizer. Pois não será você quem fala, mas o Espírito de seu Pai falando através de você. O irmão entregará o irmão à morte, e o pai, seu filho; os filhos se revoltarão contra os pais e os matarão. Você será odiado por todos por causa do meu nome, mas quem perseverar até o fim será salvo. Quando eles te perseguem em uma cidade, fuja para outra. Em verdade vos digo que você não terminará as cidades de Israel antes que o Filho do Homem venha.

À comunidade de Seus discípulos, convocados e reunidos ao seu redor e investidos com Sua mesma autoridade que os colaboradores, Jesus confia-lhes diretrizes em vista de sua futura missão.

Mateus 10: 16-19: Perigo e confiança em Deus. Jesus introduz esta parte do seu discurso com duas metáforas: ovelhas no meio de lobos; prudente como serpentes, simples como pombas. O primeiro serve para mostrar o contexto difícil e perigoso para o qual os discípulos são enviados. Por um lado, a situação perigosa é evidenciada; por outro, a expressão “eu te envio” expressa proteção. Também em relação à astúcia da serpente e à simplicidade da pomba, Jesus parece reunir duas atitudes: confiar em Deus e uma reflexão prolongada e atenta sobre o modo como devemos nos relacionar com os outros.

Jesus, então, seguindo isso, dá uma ordem que parece à primeira vista cheia de desconfiança: “Cuidado com os homens …”, mas, na realidade, significa estar atento a possíveis perseguições, hostilidade e denúncia. A expressão “te livrará” não se refere apenas à acusação no tribunal, mas, acima de tudo, tem um valor teológico: os discípulos que seguem Jesus podem experimentar a mesma experiência do Mestre de “serem entregues nas mãos de homens ”(17:22). Os discípulos devem ser fortes e resistir a fim de “dar testemunho”. O fato de ser entregue ao tribunal deve se tornar uma testemunha para os judeus e para os pagãos. Tem a possibilidade de atraí-los para a pessoa e a causa de Jesus e, portanto, para o conhecimento do Evangelho. Essa implicação positiva é importante como resultado do testemunho, caracterizado pela fé credível e fascinante.

Mateus 10:20: a ajuda divina. Para que tudo isso ocorra no testemunho missionário dos discípulos, é essencial ter a ajuda que vem de Deus. Ou seja, não devemos confiar em nossa própria segurança e recursos, mas os discípulos, em situações críticas, perigosas e agressivas, encontraram ajuda e solidariedade em Deus para suas vidas. O Espírito do Pai também é prometido para sua missão (v.20). Ele é quem age neles quando eles estão comprometidos com sua missão de evangelização e testemunho. O Espírito falará através deles.

Mateus 10: 21-22: Ameaça-consolação. Mais uma vez, o anúncio de ameaça é repetido na expressão “será entregue”: o irmão trairá o irmão, um pai contra seu filho, os filhos contra os pais. Trata-se de uma verdadeira e grande desordem nas relações sociais, o desmembramento da família. As pessoas vinculadas às relações familiares mais íntimas – como pais, filhos, irmãos e irmãs – sofrerão o infortúnio de se odiarem mutuamente e de se eliminarem. Em que sentido essa divisão da família tem a ver com testemunho em nome de Jesus? Esse rompimento dos relacionamentos familiares pode ser causado pelas diversas atitudes adotadas dentro da família em relação a Jesus. A expressão “você será odiado” parece indicar o tema da rejeição hostil por parte dos contemporâneos e daqueles que Ele enviou. Esse fraseado também pode ser aplicado à comunidade maior, usando o sentido da palavra “irmão”, como fizemos anteriormente. A comunidade de Israel se encontrará, pois os que seguem as Boas Novas serão perseguidos e rejeitados pelos que permanecem na antiga lei. O forte senso das palavras de Jesus encontra uma comparação em outra parte do Novo Testamento: “Bendito seja você se você é insultado por causa do nome de Cristo, porque o Espírito de glória, o Espírito de Deus, repousa sobre você. Ninguém deve sofrer como assassino, ladrão, malfeitor ou como espião. Mas se alguém sofre como cristão, não corar, por causa desse nome, antes dê glória a Deus. ” A promessa de consolo segue a ameaça (v.3). O maior consolo para os discípulos será o de “ser salvo”, de poder viver a experiência do Salvador, ou seja, de participar de Suas vitórias.

Evangelho Narrado

Nas missas, é comum que após a leitura o do evangelho, o celebrante faça um comentário ou reflexão relacionada ao evangelho do dia para os fiéis presentes. Esta reflexão não segue um roteiro ou texto e é feita de forma pessoal pelo celebrante como forma de explicar o evangelho, mas também trazê-lo para os dias atuais do nosso dia a dia.

A História do Evangelho do Dia

A Bíblia Sagrada é composta por quatro evangelhos. Cada um escrito por seus evangelistas São Mateus, São Marcos, São João e São Lucas.

Cada um dos evangelistas tinha um modo particular de escrever e tinham uma narrativa própria, mas apesar disso, os quatro evangelhos se cruzam e se completam numa perfeita simetria.

Os evangelhos narram a história da vida e morte de Jesus Cristo descrevendo todos os fatos pertinentes à sua vida, bem como seus ensinamentos, formando assim a doutrina cristã.

Estes quatro evangelhos foram reconhecidos e legitimados pelo Cristianismo sendo acolhidos como os primeiros livros do Novo Testamento da Bíblia e nomeados de “Evangelhos Canônicos”.

O Evangelho do Dia na Missa

O evangelho é parte integrante da liturgia do dia em todas as missas. O evangelho é único para cada dia do ano, sendo assim, em um determinado dia, o evangelho é o mesmo em qualquer igreja católica no mundo.

Após a leitura do evangelho do dia, o padre ou celebrante presente faz uma reflexão sobre o que foi lido para que se tenha um melhor entendimento dos acontecimentos narrados e nos trazer os ensinamentos de Deus.

O Dever de Evangelizar

Cada cristão na terra tem a missão de evangelizar ou seja, de levar a boa-nova, a palavra de Deus aos quatro cantos da terra. Jesus Cristo é o caminho para a salvação, portanto, evangelizar é salvar.

Como católicos, temos a obrigação não só de ler o evangelho do dia, mas também de levar a palavra para outras pessoas. O objetivo é que o evangelho nos traga ensinamentos mas também que possamos levar estes ensinamentos adiante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.