Liturgia Diária (4 de abril de 2020)

Tempo de leitura: 6 minutos

Liturgia diária de sábado, 4 de abril de 2020.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Você também pode acompanhar diariamente o Salmo do Dia aqui no Mundo dos Católicos.

A liturgia diária

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A liturgia diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A liturgia diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que magnifica: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

A Liturgia Diária na Igreja Católica

Liturgia Diária

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, por volta de XVI.

A liturgia diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A liturgia diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Liturgia Diária com Reflexão

Além da liturgia diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do evangelho do dia. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

A História da Liturgia Diária

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

Reflexão

Como na reflexão do dia anterior, é importante começarmos a focar no sofrimento e na morte de Jesus. A Semana Santa começa neste domingo, então esta é a época do ano em que Deus quer que olhemos atentamente para Sua cruz. É importante olhar de todos os ângulos, para tentar entender o que estava acontecendo, o que Jesus estava experimentando, o que os discípulos estavam passando e até o que os fariseus e sumos sacerdotes estavam passando.

No Evangelho de hoje citado acima, vemos o pensamento de Caifás, o sumo sacerdote. Suas palavras são interessantes, pois são ao mesmo tempo tristes e proféticas. Ele, junto com os outros principais sacerdotes e os fariseus, estava começando a planejar e planejar a morte de Jesus. Mas o que é perspicaz é a aparente motivação de Caifás e dos outros.

Jesus estava ganhando popularidade e eles temiam que essa popularidade agitasse as coisas com os romanos. Eles também estavam com inveja de Jesus ter atraído tantos. Então Caifás oferece a lógica distorcida de que é melhor que um homem morra do que todas as pessoas. Em outras palavras, ele parecia pensar que, porque Jesus estava se tornando tão popular, e as pessoas estavam ouvindo Jesus mais do que ouviam os principais sacerdotes e fariseus, era melhor eliminar o “problema” para que as coisas pudessem voltar ao normal. do jeito que eram.

Isso revela o fato de que os fariseus estavam mais preocupados consigo mesmos e com seu status do que com a Verdade. É incrível que uma das críticas a Jesus tenha sido que ele estava fazendo muitos sinais e maravilhas. Que estranho. Se os principais sacerdotes e fariseus estivessem interessados ​​na Verdade, eles também teriam visto a glória e a autoridade divina de Jesus, e creriam Nele e o seguiram. Mas eles não conseguiram engolir seu orgulho e aceitar o chamado para seguir alguém que não fosse eles mesmos. Eles não podiam abandonar sua posição de autoridade.

Muitas vezes vemos essa mesma experiência em nossas vidas diárias. Queremos ser o centro das atenções. E muitas vezes, quando vemos alguém fazer bem ou receber elogios, podemos ficar com ciúmes. E nosso ciúme muitas vezes pode se transformar em uma forma de inveja. Inveja significa que estamos irritados e tristes com a bondade do outro. Podemos nos preparar e queremos vê-los falhar.

O ideal é ser um daqueles seguidores fiéis de Jesus. Isso é especialmente importante para refletir na próxima semana, ao testemunhar a hostilidade crescente em relação a nosso Senhor. O que você faria se estivesse lá? Você continuaria com Jesus apesar dos ataques de outras pessoas? À medida que a hostilidade em relação a Jesus aumentasse, você se afastaria dele ou se aproximaria mais dele em amor e compromisso?

Reflita hoje sobre a próxima comemoração da perseguição de nosso Senhor. Deixe sua mente começar a refletir sobre as muitas reações e experiências que as pessoas tiveram na primeira Semana Santa. Coloque-se no lugar deles e tente viver com Jesus. O objetivo é nos encontrar lá aos pés da cruz com Ele na Sexta-feira Santa com amor e coragem, apoiando-o e amando-O a cada passo do caminho.

Senhor, posso segui-lo nesta próxima Semana Santa. Que eu tenha o amor que preciso para amar você, mesmo em sua rejeição e dor. Ajuda-me a derramar toda a inveja e egoísmo e a vê-lo especialmente nos sofrimentos dos outros e na bondade deles. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária na Missa

A liturgia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A liturgia diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Utilizada nas missas, a liturgia também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a liturgia diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a liturgia diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

A Liturgia nos dias de hoje

A Liturgia diária é vista por muitos como sendo um rito que trás uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.