Liturgia Diária (5 de abril de 2020)

Tempo de leitura: 6 minutos

Liturgia diária de domingo, 5 de abril de 2020.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Você também pode acompanhar diariamente o Salmo do Dia aqui no Mundo dos Católicos.

A liturgia diária

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A liturgia diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A liturgia diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que magnifica: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

A Liturgia Diária na Igreja Católica

Liturgia Diária

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, or volta de XVI.

A liturgia diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A liturgia diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Reflexão

Quando Jesus entrou em Jerusalém, apenas quatro curtos dias antes de ser preso, ele foi recebido com grande alegria. Ao entrar, montado num jumento, as multidões estenderam suas capas, espalharam ramos de palmeiras diante dele e gritaram: “Hosana ao filho de Davi; bem-aventurado aquele que vem em nome do Senhor; Hosana nas alturas ”(Mt 21: 9). Jesus era o rei dos reis e o senhor dos senhores e recebeu as boas-vindas do rei.

A própria Jerusalém era o lugar do templo, onde muitos dos antigos reis de Israel ofereciam sacrifício a Deus. Ano após ano, década após década, e século após século, o sumo sacerdote entrava no Santo dos Santos dentro do Templo para oferecer sacrifício a Deus. No entanto, pouco se sabia que quando Jesus entrou em Jerusalém, toda a cidade se tornou o novo templo e Jesus se tornou o sacerdote final e definitivo. Ele entrou neste novo Santo dos Santos como Rei e Sacerdote, e morreu como o Cordeiro Sacrificial. Ele foi recebido com gritos de “Hosana” e logo ouviu “Crucifique-o, crucifique-o!”

Que reviravolta de emoções. Que contraste de experiências. Que choque para a mente e o coração de todos os Seus primeiros seguidores. Como isso poderia ser? Como algo tão glorioso pode se tornar tão doloroso em tão pouco tempo? Do ponto de vista terrestre, o que logo se seguiria não fazia sentido, mas do ponto de vista divino, era o começo do ato mais glorioso já conhecido.

O maligno certamente assistiu com ódio e inveja a Jesus, o Filho Eterno do Pai, receber esta gloriosa recepção por esses filhos e filhas de Deus. A inveja do maligno foi tão grande que se tornou viva e manifesta nas almas de alguns dos líderes religiosos, na traição de um dos apóstolos, nas ações das autoridades civis e nas emoções confusas das multidões. O ataque vil, assustador, contundente e definitivo a nosso Senhor começaria em breve, agora que ele foi recebido na cidade de Jerusalém para começar a Festa da Páscoa. Quem poderia saber que naquela Páscoa o Cordeiro do Sacrifício seria o próprio Senhor.

Em nossas próprias vidas, muitas vezes fazemos todo o possível para evitar a menor quantidade de sacrifício. Mas o sacrifício é capaz do maior bem quando unido ao único sacrifício de Jesus. Jesus entrou em Jerusalém com perfeita determinação para começar o sacrifício que venceria o pecado e a morte e derrotaria o maligno. E foi exatamente o que Ele fez.

Reflita hoje sobre como você está disposto a abraçar o sacrifício em sua própria vida. Não, seus sacrifícios não são capazes de salvar o mundo por mérito próprio, mas se você enfrentar suas cruzes na vida, sejam grandes ou pequenas, e se você intencional e de todo o coração as unir às ações de Jesus na primeira Semana Santa, então Você pode ter certeza de que sofrerá com nosso Senhor. Mas você também pode ter certeza de que seu sofrimento será transformado pelo poder desta Semana Santa e o levará a uma gloriosa participação em Seu triunfo sobre todo pecado e sofrimento. Sacrifique-se com nosso Senhor nesta Semana Santa para que você também se torne vitorioso com nosso Senhor.

Meu glorioso Senhor, clamo a Ti: “Hosana!” Você é o rei, o sumo sacerdote e o cordeiro impecável do sacrifício. Ao entrar nesta Semana Santa, permita-me andar com você e oferecer minha própria vida como sacrifício em união com o seu próprio sacrifício perfeito. Que Sua Semana Santa transcenda o tempo e permeie todos os aspectos da minha vida, para que, ao morrer com você, também possa compartilhar a glória de Sua ressurreição. Jesus eu confio em vós.

Liturgia Diária com Reflexão

Além da liturgia diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do evangelho do dia. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

A História da Liturgia Diária

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A Liturgia Diária na Missa

A liturgia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A liturgia diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Utilizada nas missas, a liturgia também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a liturgia diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a liturgia diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

A Liturgia nos dias de hoje

A Liturgia diária é vista por muitos como sendo um rito que trás uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.