Liturgia Diária – sábado, 13/06/2020

Tempo de leitura: 4 minutos

Liturgia diária de sábado, 13 de junho de 2020.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Você também pode acompanhar diariamente o Salmo do Dia aqui no Mundo dos Católicos.

A liturgia diária

Liturgia Diária

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A liturgia diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A liturgia diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que significa: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

A Liturgia Diária na Igreja Católica

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, or volta de XVI.

A liturgia diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A liturgia diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Reflexão

Esta é uma linha interessante. A princípio, parece um pouco extremo dizer que “qualquer outra coisa é do Maligno”. Mas é claro que, uma vez que estas são as palavras de Jesus, são palavras de verdade perfeita. Então, o que Jesus quer dizer?

Essa linha chega até nós de Jesus dentro do contexto Dele nos ensinando sobre a moralidade de prestar juramento. A lição é essencialmente uma apresentação do princípio básico da “veracidade” encontrado no Oitavo Mandamento. Jesus está nos dizendo para sermos honestos, dizer o que queremos dizer e dizer o que dizemos.

Uma razão pela qual Jesus traz isso à tona, no contexto de Seus ensinamentos sobre prestar juramentos, é que não deve haver necessidade de um juramento solene sobre nossas conversas diárias comuns. Certamente, existem alguns juramentos que assumem solenidade, como votos ou votos de casamento e promessas solenemente feitas por padres e religiosos. De fato, em todo Sacramento existe alguma forma de promessa solene. No entanto, a natureza dessas promessas é mais uma expressão pública de fé do que uma maneira de manter as pessoas responsáveis.

A verdade é que o Oitavo Mandamento, que nos chama como pessoas de honestidade e integridade, deve ser suficiente em todas as atividades diárias. Não precisamos “jurar por Deus” sobre isso ou aquilo. Não devemos sentir a necessidade de convencer o outro de que estamos dizendo a verdade em uma situação ou outra. Antes, se somos pessoas de honestidade e integridade, nossa palavra será suficiente e o que dizemos será verdade simplesmente porque dizemos.

Reflita hoje sobre como você é honesto em todas as áreas da vida. Você criou um hábito de veracidade em grandes e pequenos assuntos da vida? As pessoas reconhecem essa qualidade em você? Falar a verdade e ser uma pessoa da verdade são maneiras de proclamar o Evangelho com nossas ações. Comprometa-se com a honestidade hoje e o Senhor fará grandes coisas por meio da sua palavra falada.

Senhor, ajude-me a ser uma pessoa de honestidade e integridade. Pelos momentos em que distorci a verdade, enganei de maneiras sutis e menti completamente, sinto muito. Ajude o meu “Sim” a estar sempre de acordo com a Sua santa vontade e ajude-me a sempre me afastar dos caminhos do erro. Jesus eu confio em vós.

Liturgia Diária com Reflexão

Além da liturgia diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do evangelho do dia. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

A História da Liturgia Diária

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A Liturgia Diária na Missa

A liturgia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A liturgia diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Utilizada nas missas, a liturgia também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a liturgia diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a liturgia diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

A Liturgia nos dias de hoje

A Liturgia diária é vista por muitos como sendo um rito que trás uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.