Liturgia Diária – terça-feira, 09/06/2020

Tempo de leitura: 5 minutos

Liturgia diária de terça-feira, 9 de junho de 2020.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Você também pode acompanhar diariamente o Salmo do Dia aqui no Mundo dos Católicos.

A liturgia diária

Liturgia Diária

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A liturgia diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A liturgia diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que significa: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

A Liturgia Diária na Igreja Católica

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, or volta de XVI.

A liturgia diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A liturgia diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Reflexão

Era uma bela imagem da mais profunda humildade já testemunhada. Jesus, o Filho Eterno de Deus, a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, estava exercendo o dever de um servo. Um por um, Jesus deu a volta e limpou os pés de Seus discípulos. Foi a celebração da Páscoa. Um banquete sagrado, uma lembrança da ação salvadora de Deus aos seus antepassados ​​na noite em que foram libertados da escravidão no Egito. No entanto, essa “lembrança” da Páscoa foi certamente uma que deve ser lembrada e adotada.

Pedro ficou impressionado com a humildade de Jesus e, a princípio, recusou que seu Senhor lavasse os pés. Mas Jesus diz algo que soa verdadeiro por toda a eternidade: “A menos que eu te lave, você não terá herança comigo.” Não era uma lavagem comum, não se referia apenas à lavagem dos pés sujos de Pedro, era uma lavagem eterna de sua alma imortal, e a “água” logo fluiria do perfurado e sagrado coração do próprio Jesus.

Menos de vinte e quatro horas depois, Jesus estaria em uma cruz e um soldado romano perfuraria Seu coração com uma lança. Do seu coração brotavam sangue e água, a nova fonte de graça e misericórdia. Esta “Última Ceia” com nosso Senhor foi a instituição sacramental do poder purificador de Seu único e perfeito Sacrifício, que agora se faz presente a nós ao longo do tempo nos dons do Batismo, Confirmação e Santa Eucaristia.

Toda vez que renovamos nosso Batismo, recebemos Seu Espírito mais profundamente em nossas vidas e consumimos Seu sagrado Corpo e Sangue, participamos dessa ação purificadora de Cristo para Pedro e os outros discípulos. Jesus olha para cada um de nós, com um olhar de amor, e diz: “A menos que eu te lave …” Qual é a sua resposta ao nosso Senhor?

É preciso humildade para aceitar o mais humilde ato de misericórdia já conhecido. Devemos reconhecer humildemente que precisamos que nosso Senhor nos purifique, limpe a sujeira de nossas almas, nos redima e nos ofereça a herança da vida eterna.

É nessa Última Ceia, no início do primeiro tríduo da Quinta-feira Santa, Sexta-feira Santa e Domingo de Páscoa, que nosso Senhor olha através de Pedro para cada um de nós e se oferece para nos purificar de todo pecado. Qual a sua resposta? Você é humilde ao receber esse presente? Quão profundamente você acredita no sacrifício salvador de nosso divino Senhor?

Reflita, nesta noite, sobre essas palavras sagradas de nosso Senhor e ouça-as sendo ditas a você: “A menos que eu te lave, você não terá herança comigo.” Diga “Sim” a esta oferta de perfeita humildade e misericórdia de nosso Senhor e deixe o sacrifício salvador do Filho de Deus entrar mais profundamente em sua vida do que nunca.

Meu misericordioso Senhor, sua humildade é inspiradora e avassaladora. Por favor, lave-me com o sangue e a água que fluem do Seu Coração trespassado. Ajude-me a receber esse presente da maneira que foi dado: com humildade. Agradeço-lhe, digo “Sim” ao seu presente, recebo-o e convido-o a me purificar. Eu sou um pecador, querido Senhor. Eu preciso da sua ação de limpeza em minha vida. Jesus eu confio em vós.

Liturgia Diária com Reflexão

Além da liturgia diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do evangelho do dia. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

A História da Liturgia Diária

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A Liturgia Diária na Missa

A liturgia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A liturgia diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Utilizada nas missas, a liturgia também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a liturgia diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a liturgia diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

A Liturgia nos dias de hoje

A Liturgia diária é vista por muitos como sendo um rito que trás uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.