Mundo dos Católicos

Liturgia Diária (1 de abril de 2020)

Liturgia diária de quarta-feira, 1 de abril de 2020.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo do dia.

A liturgia diária

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A liturgia diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A liturgia diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que magnifica: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

A Liturgia Diária na Igreja Católica

Liturgia Diária

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, or volta de XVI.

A liturgia diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A liturgia diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Liturgia Diária com Reflexão

Além da liturgia diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do evangelho do dia. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

A História da Liturgia Diária

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

Leia mais:  Evangelho do Dia - sábado, 29/08/2020

Reflexão

Jesus quer libertar você, mas você quer ser libertado? No nível intelectual, essa deve ser uma pergunta fácil de responder. Claro que você quer sua liberdade! Quem não gostaria? Mas, no nível prático, é mais difícil responder a essa pergunta. Na prática, muitas pessoas se sentem muito confortáveis ​​vivendo em pecado. O pecado oferece uma satisfação enganosa que pode ser difícil de afastar. O pecado pode fazer você “se sentir” bem no momento, mesmo que os efeitos a longo prazo sejam a retirada de sua liberdade e alegria. Mas tantas vezes essa momentânea “satisfação” é suficiente para muitas pessoas continuarem voltando.

E você? Você quer ser livre para viver como filho ou filha do Deus Altíssimo? Se você responder “Sim”, esteja preparado para que isso seja doloroso, mas de uma maneira agradável. Vencer o pecado requer purificação. O processo de “deixar ir” o pecado requer verdadeiro sacrifício e comprometimento. Exige que você se volte para o Senhor em absoluta confiança e abandono. Ao fazer isso, você experimenta uma espécie de morte para si mesmo, para suas paixões e para sua própria vontade egoísta. Isso dói, pelo menos no nível de sua natureza humana decaída. Mas é como uma cirurgia que tem como objetivo remover câncer ou alguma infecção. A cirurgia em si pode doer, mas é a única maneira de se livrar da doença que você tem. O Filho é o Cirurgião Divino e a maneira como Ele o liberta é através do Seu próprio sofrimento e morte. A crucificação e a morte de Jesus trouxeram vida ao mundo. Sua morte destruiu a doença do pecado, e nossa aceitação voluntária do remédio de Sua morte significa que devemos permitir que Ele destrua a doença do pecado dentro de nós através de Sua morte. Deve ser “cortado”, por assim dizer, e removido por nosso Senhor.

Leia mais:  Evangelho do Dia – Sexta-feira, 3ª Semana da Páscoa, 23/04/2021

A Quaresma é um tempo, mais do que qualquer outro, no qual você deve honestamente se concentrar no seu pecado, pelo motivo de identificar as coisas que o mantêm vinculado, para que você possa convidar o Médico Divino a entrar em suas feridas e curá-lo. Não deixe passar a Quaresma sem examinar honestamente sua consciência e se arrepender de seus pecados de todo o coração. O Senhor quer que você seja livre! Deseje a si mesmo e entre no processo de purificação, para que você seja aliviado de seus pesados ​​encargos.

Reflita hoje sobre sua atitude em relação aos seus pecados pessoais. Primeiro, você pode humildemente admitir seu pecado? Não os racionalize ou culpe os outros. Enfrente-os e aceite-os como seus. Segundo, confesse seus pecados. Reflita sobre sua atitude em relação ao Sacramento da Reconciliação. Este é o sacramento da liberdade. É muito fácil. Apenas entre, admita todos os seus pecados, expresse tristeza e seja libertado. Se você acha isso difícil, está confiando em seus próprios sentimentos de medo, e não na verdade. Terceiro, regozija-se com a liberdade que o Filho de Deus lhe oferece. É um presente além de tudo o que merecemos. Reflita sobre essas três coisas hoje e pelo resto da Quaresma, e sua Páscoa será uma verdadeira ação de graças!

Senhor, desejo ser libertado de todo pecado, para que eu possa viver na liberdade de ser Seu filho. Ajuda-me, querido Senhor, a enfrentar meu pecado com honestidade e abertura. Dá-me a coragem de que preciso para admitir meu pecado no Sacramento da Reconciliação, para que eu possa me alegrar com tudo o que você me concedeu através de Seu sofrimento e morte. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária na Missa

A liturgia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A liturgia diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Leia mais:  Liturgia Diária - Quinta-feira, Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, 03/06/2021

Utilizada nas missas, a liturgia também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a liturgia diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a liturgia diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

A Liturgia nos dias de hoje

A Liturgia diária é vista por muitos como sendo um rito que trás uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.