Mundo dos Católicos

Liturgia Diária (3 de abril de 2020)

Liturgia diária de sexta-feira, 3 de abril de 2020.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Você também pode acompanhar diariamente o Salmo do Dia aqui no Mundo dos Católicos.

A liturgia diária

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A liturgia diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A liturgia diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que magnifica: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

A Liturgia Diária na Igreja Católica

Liturgia Diária

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, or volta de XVI.

A liturgia diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A liturgia diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Liturgia Diária com Reflexão

Além da liturgia diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do evangelho do dia. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

A História da Liturgia Diária

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Leia mais:  Evangelho do Dia - Quinta-feira, 26ª Semana do Tempo Comum, São Jerônimo, 30/09/2021

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

Reflexão

À medida que nos aproximamos da Semana Santa e da Sexta-feira Santa, começamos a ver que o ódio crescia em relação a Jesus. Assim como vimos na reflexão de ontem, isso não faz sentido. Odiar Jesus e desejar apedrejá-lo até a morte é um ato da maior irracionalidade. Mas foi o que aconteceu. Pouco a pouco, aqueles que estavam contra Jesus cresceram em ousadia até o dia final, quando Ele entregou Sua vida por nós e abraçou de bom grado Sua morte.

Nas próximas duas semanas, é bom enfrentar essa irracionalidade e perseguição de frente. É bom ver o ódio de tantos e nomeá-lo pelo que é. Não, não é um pensamento agradável, mas é realidade. É o mundo em que vivemos. E é uma realidade que todos enfrentaremos em nossas vidas.

Ao enfrentar o mal e a perseguição, devemos fazê-lo como Jesus fez. Ele enfrentou sem medo. Ele o encarou com a verdade e nunca aceitou as mentiras e calúnias que tantos lançavam contra Ele.

O fato é que, quanto mais nos aproximamos de Deus, maior a perseguição e o ódio que encontraremos. Novamente, isso pode não fazer sentido para nós. É fácil pensar que se estivermos perto de Deus e nos esforçarmos pela santidade, todos nos amarão e nos louvarão. Mas não era assim para Jesus e também não seria assim para nós.

Leia mais:  Liturgia Diária – 4º Domingo da Quaresma (27/03)

Uma chave para a santidade é que, em meio à perseguição, sofrimento, sofrimento e tristeza, permanecemos firmes na verdade. É sempre tentador pensar que devemos estar fazendo algo errado quando as coisas não acontecem do nosso jeito. É fácil ficar confuso com as mentiras e calúnias que o mundo lança para nós quando tentamos defender a bondade e a verdade. Uma coisa que Deus deseja de nós, no meio de nossas próprias cruzes, é purificar nossa fé e resolver permanecer firmes em Sua Palavra e Verdade.

Quando enfrentamos alguma cruz ou alguma perseguição, pode ser como levar um tiro na cabeça. Podemos sentir que estamos atordoados e podemos entrar em pânico e medo. Mas esses são os tempos, mais do que qualquer outro, em que precisamos permanecer fortes. Precisamos permanecer humildes, mas profundamente convencidos sobre tudo o que Deus nos disse e revelou. Isso aprofunda nossa capacidade de confiar em Deus em todas as coisas. É fácil dizer que confiamos em Deus quando a vida é fácil, é difícil confiar nele quando a cruz que enfrentamos é bastante pesada.

Reflita hoje sobre o fato de que não importa qual seja a sua cruz, é um presente de Deus, pois Ele deseja fortalecê-lo para um propósito maior. Como São João Paulo Magno repetia várias vezes durante seu pontificado: “Não tenha medo!” Enfrente seus medos e deixe Deus transformá-lo no meio deles. Se você fizer isso, descobrirá que suas maiores lutas na vida acabam sendo suas maiores bênçãos.

Senhor, ao nos aproximarmos da comemoração de Seu próprio sofrimento e morte, ajude-me a unir minhas cruzes às Suas. Ajuda-me a ver em minha luta diária sua presença e força. Ajude-me a ver o propósito que você tem para mim no meio desses desafios. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária na Missa

A liturgia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A liturgia diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Leia mais:  Liturgia Diária - Terça-feira, 16ª Semana do Tempo Comum, 20/07/2021

Utilizada nas missas, a liturgia também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a liturgia diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a liturgia diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

A Liturgia nos dias de hoje

A Liturgia diária é vista por muitos como sendo um rito que trás uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.