Liturgia Diária – sexta-feira, 26/06/2020

Tempo de leitura: 4 minutos

Liturgia diária de sexta-feira, 26 de junho de 2020.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Você também pode acompanhar diariamente o Salmo do Dia aqui no Mundo dos Católicos.

A liturgia diária

Liturgia Diária

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A liturgia diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A liturgia diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que significa: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

A Liturgia Diária na Igreja Católica

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, or volta de XVI.

A liturgia diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A liturgia diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Reflexão

Um milagre incrível acontece e Jesus simplesmente diz ao curado para “não contar a ninguém”. Por que Jesus diz isso?

Primeiro, devemos começar refletindo sobre o que Jesus fez. Ao limpar esse leproso, Ele restaurou a vida inteira desse homem para ele. Ele estava vivendo como um pária, separado da comunidade; sua lepra, em certo sentido, tomou tudo dele. Mas ele tinha fé em Jesus e se apresentou aos cuidados e misericórdia de Deus. O resultado foi que ele foi feito inteiro e restaurado à saúde total.

Jesus costumava dizer aos que foram curados para não contar a ninguém. Uma razão para isso foi que os atos de amor e misericórdia de Jesus não foram feitos para Seu próprio benefício, mas foram feitos por amor. Jesus amava esse leproso e queria oferecer a Ele esse presente precioso de cura. Ele fez isso por compaixão e, em troca, só queria a gratidão do homem. Ele não precisava fazer disso um espetáculo público, ele só queria que o homem fosse agradecido.

O mesmo acontece conosco. Precisamos saber que Deus nos ama tanto que Ele quer levantar nosso fardo pesado e curar nossas fraquezas simplesmente porque Ele nos ama. Ele não faz isso primeiro, porque isso o beneficiará; ao contrário, ele faz isso por amor a nós.

Uma lição que podemos aprender disso tem a ver com nossos próprios atos de amor e misericórdia para com os outros. Quando nos esforçamos para mostrar amor e compaixão, estamos bem sem que ninguém saiba? Muitas vezes queremos ser notados e elogiados. Mas a natureza de um ato de amor e compaixão é tal que deve ser feito simplesmente por amor. De fato, fazer algo amoroso e compassivo que não é percebido por ninguém nos ajuda a crescer em amor e compaixão. Purifica nossas intenções e nos permite amar pelo amor.

Reflita hoje sobre sua motivação pelos atos de bondade que pratica. Ore para que você também possa desejar agir de formas ocultas, imitando nosso divino Senhor.

Senhor, que eu cresça no amor dos outros e expresse esse amor de maneira pura. Que eu nunca seja motivado por um desejo de elogios vãos. Jesus eu confio em vós.

Liturgia Diária com Reflexão

Além da liturgia diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do evangelho do dia. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

A História da Liturgia Diária

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A Liturgia Diária na Missa

A liturgia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A liturgia diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Utilizada nas missas, a liturgia também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a liturgia diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a liturgia diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

A Liturgia nos dias de hoje

A Liturgia diária é vista por muitos como sendo um rito que trás uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.