Liturgia Diária – 11ª Semana do Tempo Comum, Segunda-feira (17/06/2024)

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Segunda-feira, 17 de junho de 2024.

Receba diariamente a Liturgia Diária Comentada dos Católicos em nosso portal. Acompanhe as Leituras de Evangelho do dia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (1Rs 21,1-16)

Leitura do Primeiro Livro dos Reis

Naquele tempo: 1 Nabot de Jezrael possuía uma vinha em Jezrael, ao lado do palácio de Acab, rei de Samaria. 2 Acab falou a Nabot: “Cede-me a tua vinha, para que eu a transforme numa horta, pois está perto da minha casa. Em troca eu te darei uma vinha melhor, ou, se preferires, pagarei em dinheiro o seu valor”. 3 Mas Nabot respondeu a Acab: “O Senhor me livre de te ceder a herança de meus pais”.

4 Acab voltou para casa aborrecido e irritado por causa desta resposta que lhe deu Nabot de Jezrael: “Não te cederei a herança de meus pais”. Deitou-se na cama, com o rosto voltado para a parede, e não quis comer nada. 5 Sua mulher Jezabel aproximou-se dele e disse-lhe: “Por que estás triste e não queres comer?” 6 Ele respondeu: “Porque eu conversei com Nabot de Jezrael e lhe fiz a proposta de me ceder a sua vinha pelo seu preço em dinheiro, ou, se preferisse, eu lhe daria em troca outra vinha. Mas ele respondeu que não me cede a vinha”. 7 Então sua mulher Jezabel disse-lhe: “Bela figura de rei de Israel estás fazendo! Levanta-te, toma alimento e fica de bom humor, pois eu te darei a vinha de Nabot de Jezrael”.

8 Ela escreveu então cartas em nome de Acab, selou-as com o selo real, e enviou-as aos anciãos e nobres da cidade de Nabot. 9 Nas cartas estava escrito o seguinte: “Proclamai um jejum e fazei Nabot sentar-se entre os primeiros do povo, 10 e subornai dois homens perversos contra ele, que deem este testemunho: ‘Tu amaldiçoaste a Deus e ao rei!’ Levai-o depois para fora e apedrejai-o até que morra”.

11 Os homens da cidade, anciãos e nobres concidadãos de Nabot, fizeram conforme a ordem recebida de Jezabel, como estava escrito nas cartas que lhes tinha enviado. 12 Proclamaram um jejum e fizeram Nabot sentar-se entre os primeiros do povo. 13 Chegaram os dois homens perversos, sentaram-se diante dele e testemunharam contra Nabot diante de toda a assembleia, dizendo: “Nabot amaldiçoou a Deus e ao rei”. Em virtude disto, levaram-no para fora da cidade e mataram-no a pedradas. 14 Depois mandaram a notícia a Jezabel: “Nabot foi apedrejado e morto”. 15 Ao saber que Nabot tinha sido apedrejado e estava morto, Jezabel disse a Acab:”Levanta-te e toma posse da vinha que Nabot de Jezrael não te quis ceder por seu preço em dinheiro; pois Nabot já não vive; está morto”. 16 Quando Acab soube que Nabot estava morto, levantou-se para descer até a vinha de Nabot de Jezrael e dela tomar posse.

Leia mais:  Liturgia Diária – 16º Domingo do Tempo Comum (21/07/2024)

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Salmo 5

— Atendei o meu gemido, ó Senhor!

— Escutai, ó Senhor Deus, minhas palavras, atendei o meu gemido! Ficai atento ao clamor da minha prece, ó meu Rei e meu Senhor!

— Não sois um Deus a quem agrade a iniquidade, não pode o mau morar convosco; nem os ímpios poderão permanecer perante os vossos olhos.

— Detestais o que pratica a iniquidade e destruís o mentiroso. Ó Senhor, abominais o sanguinário, o perverso e enganador.

Evangelho do Dia

Evangelho (Mt 5,38-42)

— Aleluia, Aleluia, Aleluia.

— Vossa palavra é uma luz para os meus passos, e uma lâmpada luzente em meu caminho. (Sl 118(119),105)

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 38 “Ouvistes o que foi dito:’Olho por olho e dente por dente!’ 39 Eu, porém, vos digo: Não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda! 40 Se alguém quiser abrir um processo para tomar a tua túnica, dá-lhe também o manto! 41 Se alguém te forçar a andar um quilômetro, caminha dois com ele! 42 Dá a quem te pedir e não vires as costas a quem te pede emprestado”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

À medida que a fé de Israel se desenvolveu ao longo dos séculos, antes da vinda de Cristo, houve vários estágios de avanço na moralidade. Antes do estabelecimento das leis morais no Antigo Testamento, era comum que as famílias infligissem vingança severa a outras famílias quando lhes eram causados ​​danos. Isso causou violência e rixas contínuas. Mas foram feitos avanços quando foi estabelecida a lei da retaliação, que dizia: “Quando um homem desfigura o seu próximo, tal como ele fez, ser-lhe-á feito, fratura por fratura, olho por olho, dente por dente; assim como ele desfigurou um homem, ele será desfigurado” (Levítico 24:19–20). Esta foi uma nova forma de justiça que proibia que a vingança fosse mais severa do que o crime retaliado. Na época, isso ajudou a acabar com as rixas familiares que aumentavam continuamente.

Leia mais:  Liturgia Diária – 15ª Semana do Tempo Comum, Sábado (20/07/2024)

É esta lei da retaliação que Jesus aborda no nosso Evangelho de hoje. A nova e muito mais elevada forma de moralidade que Jesus ensinou chamou Seus discípulos a “não oferecerem resistência a quem é mau” e a darem a outra face quando o mal lhes fosse feito. Embora a justiça rigorosa exija a satisfação dos pecados, o novo ensinamento de Jesus era que a misericórdia paga todas as dívidas. Primeiro, Sua misericórdia concedida a nós, para o perdão dos nossos pecados, paga a dívida dos nossos pecados quando verdadeiramente nos arrependemos e mudamos. Mas se desejamos que as nossas dívidas para com Deus sejam perdoadas e pagas pelos nossos pecados, então devemos fazer o mesmo com os outros, sem ter nada contra eles.

Mas Jesus vai ainda mais longe. Na passagem citada acima, Jesus exorta os seus discípulos a uma forma nova e radical de caridade e generosidade. Este novo código moral era como os filhos do Reino de Deus eram agora chamados a agir. Não bastava apenas perdoar e esquecer a dívida que alguém tem com você por causa do seu pecado. A misericórdia agora exige que “dêmos a quem pede” e caminhemos “três quilômetros” com quem apenas pede para caminharmos um quilômetro com ele. Por outras palavras, a caridade cristã excede em muito qualquer conceito de justiça estrita e vai mesmo além do perdão básico. Este foi certamente um ensinamento novo e radical de nosso Senhor.

Leia mais:  Liturgia Diária – 15ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira (19/07/2024)

Pense nesta nova lei moral em sua vida. Em que nível de “justiça” você costuma viver? Quando alguém faz mal a você, você vive como aqueles anteriores às leis do Antigo Testamento, procurando vingar-se deles em um grau ainda maior do que o dano causado a você? Você vive de acordo com a lei que busca a justiça igualitária, olho por olho? Você procura perdoar e oferecer misericórdia como pagamento pela dívida que outra pessoa contraiu pelo pecado que cometeu contra você? Ou, idealmente, você se esforça para ir além do ato de perdão e conceder misericórdia de uma forma nova, generosa e superabundante? Este último nível de amor é difícil de obter e viver, mas é a forma como nosso Senhor nos trata e é a forma como Ele nos chama para tratar os outros.

Reflita hoje sobre qualquer dor que você possa estar enfrentando atualmente. E considere a maneira como você tem lidado com essa dor. Ao procurar compreender esta nova lei de amor e misericórdia dada por nosso Senhor, ore a Ele para que Ele lhe dê a graça que você precisa para dar aos outros o mesmo nível de misericórdia que Deus dá a você.

Oração do Dia

Meu generoso Senhor, você oferece sua misericórdia em superabundância. Você não apenas perdoa quando nos arrependemos, mas também nos restaura a níveis de santidade muito maiores do que poderíamos merecer. Dê-me a graça que preciso, querido Senhor, para oferecer este mesmo nível de misericórdia e amor àqueles que pecaram contra mim. Eu perdôo todos que me machucaram. Por favor, ajude-me a também amá-los de todo o coração. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

A palavra “liturgia” já era comum nos tempos antigos, mas foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser usada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos a seguir.

A Liturgia Diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A Liturgia Diária é dividida em 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, podem haver duas ou mais Leituras também.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.