Mundo dos Católicos

Liturgia Diária – 15ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira (15/07/2022)

Liturgia Diária da 15ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira, 15 de julho de 2022.

Leia diariamente a Liturgia do Dia em nosso site. Receba a reflexão do Evangelho do Dia em nosso site e acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Leitura (Isaías 38,1-6.21-22.7-8)

Leitura do livro do profeta Isaías.

38 1 Naquele tempo, Ezequias esteve doente, quase à morte. O profeta Isaías, filho de Amós, veio ter com ele e lhe disse: “Eis o que disse o Senhor: põe em ordem a tua casa porque vais morrer, não te restabelecerás”.

2 Então Ezequias voltou-se para a parede e se pôs a orar ao Senhor;

3 “Senhor”, disse ele, “lembrai-vos de que tenho andado diante de vós com lealdade, de todo o coração, segundo a vossa vontade”. E chorava abundantemente.

4 Depois a palavra do Senhor foi dirigida a Isaías nestes termos:

5 “Vai dizer a Ezequias: eis o que diz o Senhor, o Deus de Davi, teu pai: ‘Ouvi tua oração e vi tuas lágrimas, prolongarei tua vida por quinze anos,

6 livrar-te-ei, a ti e a esta cidade, das mãos do rei da Assíria. Protegerei esta cidade’”.

21 Isaías disse então: “Que tragam um cataplasma de figos para aplicar sobre a úlcera, e Ezequias sarará”.

22 Ezequias disse: “Que sinal me garantirá que eu tornarei ao templo do Senhor?”

7 “E eis o sinal, da parte do Senhor, para convencer-te de que cumprirá a promessa:

8 farei a sombra recuar os dez graus que o sol já lhe fez descer no relógio solar de Acaz”. E o sol voltou dez graus para trás.

Palavra do Senhor.

Salmo

Salmo Responsorial Is 38

Vós livrastes minha vida do sepulcro, a fim de eu não deixar de existir.

Leia mais:  Evangelho do Dia – Quinta-feira, Natividade de São João Batista, 24/06/2021

– Eu dizia: “É necessário que eu me vá

no apogeu de minha vida e de meus dias;

para a mansão dos mortos descerei,

sem viver o que me resta dos meus anos”

– Eu dizia: “Não verei o Senhor Deus

sobre a terra dos viventes nunca mais;

nunca mais verei um homem neste mundo!”

– Minha morada foi à força arrebatada,

desarmada como a tenda de um pastor.

Qual tecelão, eu ia tecendo a minha vida,

mas agora foi cortada a sua trama.

– Ó Senhor, meu coração em vós espera;

por vós há de viver o meu espírito,

Curai-me e conservai a minha vida.

Evangelho do Dia

Evangelho (Mateus 12,1-8)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Minhas ovelhas escutam minha voz, eu as conheço e elas me seguem (Jo 10,27)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

Naquele tempo, 12 1 atravessava Jesus os campos de trigo num dia de sábado. Seus discípulos, tendo fome, começaram a arrancar as espigas para comê-las.

2 Vendo isto, os fariseus disseram-lhe: “Eis que teus discípulos fazem o que é proibido no dia de sábado”.

3 Jesus respondeu-lhes: “Não lestes o que fez Davi num dia em que teve fome, ele e seus companheiros,

4 como entrou na casa de Deus e comeu os pães da proposição? Ora, nem a ele nem àqueles que o acompanhavam era permitido comer esses pães reservados só aos sacerdotes.

5 Não lestes na lei que, nos dias de sábado, os sacerdotes transgridem no templo o descanso do sábado e não se tornam culpados?

6 Ora, eu vos declaro que aqui está quem é maior que o templo.

7 Se compreendêsseis o sentido destas palavras: ‘Quero a misericórdia e não o sacrifício’… não condenaríeis os inocentes.

Leia mais:  Liturgia Diária – 7ª Semana Comum, Quarta-feira (23/02)

8 Porque o Filho do Homem é senhor também do sábado”.

Palavra da Salvação.

Reflexão da Liturgia Diária

Os Apóstolos de Jesus estavam com fome e colhiam espigas enquanto caminhavam para saciar a fome. Como resultado, os fariseus condenaram os apóstolos por fazerem o que eles alegavam ser “ilegal” no sábado. Eles alegaram que colher espigas enquanto caminhavam era considerado “trabalho” e, portanto, violavam a lei que exigia descanso no sábado.

Sério? Os fariseus pensavam seriamente que os apóstolos pecaram ao colher grãos enquanto caminhavam para saciar sua fome? Espero que não seja difícil para nós ver o absurdo e a irracionalidade dessa condenação. Os apóstolos não fizeram nada de errado, mas foram condenados mesmo assim. Eles eram “homens inocentes” como Jesus aponta.

Jesus responde à irracionalidade dos fariseus, lembrando-os da Escritura: “Eu desejo misericórdia, não sacrifício”. E Ele aponta que os Apóstolos foram condenados erroneamente porque os fariseus não entendem esta passagem e este mandamento de Deus por misericórdia.

O mandamento do sábado para descansar era de Deus. Mas o mandamento de descansar não era um requisito por si só. Este não era um requisito legal que de alguma forma honrava a Deus apenas por mantê-lo estritamente. O descanso sabático foi principalmente um presente de Deus para a humanidade, pois Deus sabia que precisávamos de descanso e rejuvenescimento. Ele sabia que precisávamos de tempo a cada semana para desacelerar, oferecer adoração especial a Deus e desfrutar da companhia de outros. Mas os fariseus transformaram o descanso sabático em um fardo. Eles fizeram isso como uma estrita observância legalista que não fazia nada para glorificar a Deus ou refrescar o espírito humano.

Leia mais:  Evangelho do Dia – 27º Domingo do Tempo Comum, 03/10/2021

Uma verdade chave que podemos aprender com esta passagem é que Deus nos chama para interpretar Sua lei através dos olhos da misericórdia. A misericórdia sempre nos refresca, nos eleva e nos enche de novas energias. Isso nos motiva a adorar e nos enche de esperança. A misericórdia não nos impõe um pesado fardo legalista; em vez disso, a misericórdia e a lei de Deus juntas nos rejuvenescem e nos refrescam.

Reflita, hoje, sobre como você vê os mandamentos de Deus e Sua lei. Você vê isso como um requisito legalista e oneroso? Ou você vê isso como uma bênção da misericórdia de Deus destinada a aliviar sua carga?

Oração do Dia

Meu misericordioso Senhor, ajuda-me a amar a Tua lei. Ajude-me a vê-lo verdadeiramente à luz de Sua misericórdia e graça. Que eu seja revigorado por tudo o que Tu ordenas e elevado pela Tua vontade. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Utilizada nas missas, a Liturgia Diária também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a Liturgia Diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a Liturgia Diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.