Mundo dos Católicos

Liturgia Diária – 15ª Semana do Tempo Comum, Terça-feira (12/07/2022)

Liturgia Diária da 15ª Semana do Tempo Comum, Terça-feira, 12 de julho de 2022.

Acompanhe diariamente a Liturgia Diária de Hoje dos Católicos em nosso site. Confira as Leituras com a Reflexão do Evangelho de Hoje e Salmo do dia. Acompanhe a Liturgia do dia no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Leitura (Isaías 7,1-9)

Leitura do livro do profeta Isaías.

7 1 No tempo de Acaz, filho de Joatão, filho de Ozias, rei de Judá, Rasin, rei de Arão, foi com Pecá, filho de Romelia, rei de Israel, contra Jerusalém para lhe dar combate; mas não pôde apoderar-se dela.

2 Quando se soube, na casa de Davi, que (o exército da) Síria estava acampado em Efraim, o coração do rei e o de seu povo ficaram perturbados como as árvores das florestas agitadas pelos ventos.

3 Então disse o Senhor a Isaías: “Vai ter com Acaz, com Sear-Jasub, teu filho, na extremidade do aqueduto do reservatório superior, no caminho do campo do pisoeiro”.

4 E dize-lhe: ‘Tem ânimo, não temas, não vacile o teu coração diante desses dois pedaços de tições fumegantes. (Diante do furor de Rasin, da Síria, e do filho de Romelia).

5 Visto que a Síria decidiu tua perdição, com Efraim e o filho de Romelia, dizendo:

6 Vamos contra Judá, nós o bateremos, e nos apoderaremos dele, e proclamaremos rei o filho de Tabeel’.

7 Eis o que disse o Senhor Javé: ‘Isso não acontecerá, essas coisas não se realizarão,

8 porque a capital da Síria é Damasco, e a cabeça de Damasco é Rasin. (Dentro de sessenta e cinco anos Efraim desaparecerá do rol dos povos.)

9 E a capital de Efraim é Samaria, e a cabeça de Samaria é o filho de Romelia. Se não o crerdes, não subsistireis’”.

Palavra do Senhor.

Salmo

O Senhor estabelece sua cidade para sempre.

– Grande é o Senhor e muito digno de louvores

na cidade onde ele mora;

seu monte santo, esta colina encantadora

é a alegria do universo.

– Monte Sião, no extremo norte situado,

Leia mais:  Liturgia Diária - Sábado, 16ª Semana do Tempo Comum, 24/07/2021

és a mansão do grande rei!

Deus revelou-se, em suas fostes cidadelas,

um refúgio poderoso.

– Pois eis que os reis da terra se aliaram

e todos juntos avançaram;

mal a viram, de pavor estremeceram,

debandaram perturbados.

– Como as dores da mulher sofrendo parto,

uma angústia os invadiu;

semelhante ao vento leste impetuoso,

que despedaça as naus de Társis.

Evangelho do Dia

Evangelho (Mateus 11,20-24)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Oxalá ouvísseis hoje a sua voz. Não fecheis os corações como em Meriba! (Sl 94,8)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

11 20 Jesus começou a censurar as cidades, onde tinha feito grande número de seus milagres, por terem recusado arrepender-se:

21 “Ai de ti, Corozaim! Ai de ti, Betsaida! Porque se tivessem sido feitos em Tiro e em Sidônia os milagres que foram feitos em vosso meio, há muito tempo elas se teriam arrependido sob o cilício e a cinza.

22 Por isso vos digo: no dia do juízo, haverá menor rigor para Tiro e para Sidônia que para vós!

23 E tu, Cafarnaum, serás elevada até o céu? Não! Serás atirada até o inferno! Porque, se Sodoma tivesse visto os milagres que foram feitos dentro dos teus muros, subsistiria até este dia.

24 Por isso te digo: no dia do juízo, haverá menor rigor para Sodoma do que para ti!”

Palavra da Salvação.

Reflexão da Liturgia Diária

Que ato de misericórdia e amor da parte de Jesus! Ele repreende aqueles nas cidades de Corazim e Betsaida porque Ele os ama e vê que eles continuam mantendo suas vidas pecaminosas, embora Ele lhes tenha trazido o Evangelho e realizado muitas obras poderosas. Eles permanecem obstinados, presos, confusos, sem vontade de se arrepender e sem vontade de mudar suas vidas. Neste contexto, Jesus oferece uma forma maravilhosa de misericórdia. Ele os castiga! Após a passagem acima, Ele continua dizendo: “Digo-lhes que será mais tolerável para Tiro e Sidônia no dia do julgamento do que para você”.

Leia mais:  Liturgia Diária (19 de março de 2020)

Há uma distinção maravilhosa aqui que deve nos ajudar a ouvir o que Deus pode estar nos dizendo às vezes, bem como nos ajudar a saber como lidar com aqueles ao nosso redor que habitualmente pecam e causam danos em nossa vida ou na vida de outros. A distinção tem a ver com a motivação de Jesus para castigar o povo de Corazim e Betsaida. Por que ele fez isso? E qual foi a motivação por trás de Suas ações?

Jesus os castiga por amor e pelo desejo de que eles mudem. Eles não se arrependeram imediatamente de seus pecados quando Ele ofereceu um convite e um testemunho poderoso de Seus milagres, então Ele precisava levar as coisas a um novo nível. E este novo nível foi uma forte e clara repreensão por amor.

Essa ação de Jesus pode ser percebida a princípio como uma explosão emocional de raiva. Mas essa é a principal distinção. Jesus não os repreendeu fortemente porque Ele estava louco e perdeu o controle. Em vez disso, Ele os repreendeu porque eles precisavam dessa repreensão para mudar.

A mesma verdade pode ser aplicada às nossas vidas. Às vezes, mudamos nossas vidas e vencemos o pecado como resultado do gentil convite de Jesus à graça. Mas, outras vezes, quando o pecado é profundo, precisamos de uma santa repreensão. Neste caso, devemos ouvir estas palavras de Jesus como se fossem dirigidas a nós. Este pode ser o ato específico de misericórdia que precisamos em nossas vidas.

Também nos dá uma grande visão de como lidamos com os outros. Os pais, por exemplo, podem aprender muito com isso. As crianças se desviarão regularmente de várias maneiras e precisarão de correção. Certamente é apropriado começar com convites gentis e conversas destinadas a ajudá-los a fazer as escolhas certas. No entanto, às vezes isso não funcionará e medidas mais drásticas precisam ser tomadas. Quais são essas “medidas mais drásticas?” Raiva descontrolada e gritos vingativos não são a resposta. Em vez disso, uma ira santa que vem da misericórdia e do amor pode ser a chave. Isso pode vir na forma de um forte castigo ou punição. Ou pode vir na forma de estabelecer a verdade e apresentar claramente as consequências de certas ações. Apenas lembre-se de que mesmo isso é amor e é uma imitação das ações de Jesus. Isso é o que comumente chamamos de “amor duro”.

Leia mais:  Liturgia Diária - terça-feira, 24/11/2020

Reflita, hoje, se você precisa ou não de uma repreensão de Jesus. Se você fizer isso, deixe este Evangelho de amor penetrar. Reflita também sobre sua responsabilidade de corrigir as falhas dos outros. Não tenha medo de exercer um ato de amor divino que vem na forma de um claro castigo. Pode ser apenas a chave para ajudar aqueles que você ama a amar ainda mais a Deus.

Oração do Dia

Meu apaixonado Senhor, ajuda-me a arrepender-me diariamente do meu pecado. Ajuda-me a ser um instrumento de arrependimento dos outros. Que eu possa sempre receber suas palavras com amor e oferecê-las na forma de amor mais eficaz. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A liturgia é composta pela primeira leitura, segunda leitura, além do salmo do dia e o evangelho, e faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.