Liturgia Diária – Solenidade Santos Pedro e Paulo Apóstolos, Domingo (30/06/2024)

Reflexão do Evangelho do Dia

Liturgia Diária de Domingo, 30 de junho de 2024.

Receba diariamente a Liturgia Diária Católica em nosso site. Acompanhe o Evangelho comentado de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (At 3,1-10)

Leitura dos Atos dos Apóstolos

Naqueles dias, 1 Pedro e João subiram ao Templo para a oração das três horas da tarde. 2 Então trouxeram um homem, coxo de nascença, que costumavam colocar todos os dias na porta do Templo, chamada Formosa, a fim de que pedisse esmolas aos que entravam. 3 Quando viu Pedro e João entrando no Templo, o homem pediu uma esmola. 4 Os dois olharam bem para ele e Pedro disse: “Olha para nós!” 5 O homem fitou neles o olhar, esperando receber alguma coisa. 6 Pedro então lhe disse: “Não tenho ouro nem prata, mas o que tenho eu te dou: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda!” 7 E pegando-lhe a mão direita, Pedro o levantou. Na mesma hora, os pés e os tornozelos do homem ficaram firmes. 8 Então ele deu um pulo, ficou de pé e começou a andar. E entrou no Templo junto com Pedro e João, andando, pulando e louvando a Deus. 9 O povo todo viu o homem andando e louvando a Deus. 10 E reconheceram que era ele o mesmo que pedia esmolas, sentado na porta Formosa do Templo. E ficaram admirados e espantados com o que havia acontecido com ele.

Missa do dia

Primeira Leitura (At 12,1-11)

Leitura dos Atos dos Apóstolo

Naqueles dias, 1 o rei Herodes prendeu alguns membros da Igreja, para torturá-los. 2 Mandou matar à espada Tiago, irmão de João. 3 E, vendo que isso agradava aos judeus, mandou também prender a Pedro. Eram os dias dos Pães ázimos. 4 Depois de prender Pedro, Herodes colocou-o na prisão, guardado por quatro grupos de soldados, com quatro soldados cada um. Herodes tinha a intenção de apresentá-lo ao povo, depois da festa da Páscoa. 5 Enquanto Pedro era mantido na prisão, a Igreja rezava continuamente a Deus por ele. 6 Herodes estava para apresentá-lo. Naquela mesma noite, Pedro dormia entre dois soldados, preso com duas correntes; e os guardas vigiavam a porta da prisão. 7 Eis que apareceu o anjo do Senhor e uma luz iluminou a cela. O anjo tocou o ombro de Pedro, acordou-o e disse: “Levanta-te depressa!” As correntes caíram-lhe das mãos. 8 O anjo continuou: “Coloca o cinto e calça tuas sandálias!” Pedro obedeceu e o anjo lhe disse: “Põe tua capa e vem comigo!” 9 Pedro acompanhou-o, e não sabia que era realidade o que estava acontecendo por meio do anjo, pois pensava que aquilo era uma visão. 10 Depois de passarem pela primeira e segunda guarda, chegaram ao portão de ferro que dava para a cidade. O portão abriu-se sozinho. Eles saíram, caminharam por uma rua e logo depois o anjo o deixou. 11 Então Pedro caiu em si e disse: “Agora sei, de fato, que o Senhor enviou o seu anjo para me libertar do poder de Herodes e de tudo o que o povo judeu esperava!”

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Salmo 18A(19)

— Seu som ressoa e se espalha em toda terra.

— Os céus proclamam a glória do Senhor, e o firmamento, a obra de suas mãos; o dia ao dia transmite esta mensagem, a noite à noite publica esta notícia.

— Não são discursos nem frases ou palavras, nem são vozes que possam ser ouvidas; seu som ressoa e se espalha em toda a terra, chega aos confins do universo a sua voz.

Leia mais:  Liturgia Diária – 15ª Semana do Tempo Comum, Sábado (20/07/2024)

Missa do Dia

Salmo 33(34)

— De todos os temores me livrou o Senhor Deus.

— Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e se alegrem!

— Comigo engrandecei ao Senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, e de todos os temores me livrou.

— Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia.

— O anjo do Senhor vem acampar ao redor dos que o temem, e os salva. Provai e vede quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o seu refúgio!

2ª Leitura

Segunda Leitura (Gal 1,11-20)

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas

Irmãos: 11 Asseguro-vos que o evangelho pregado por mim não é conforme a critérios humanos. 12 Com efeito, não o recebi nem aprendi de homem algum, mas por revelação de Jesus Cristo. 13 Certamente ouvistes falar como foi outrora a minha conduta no judaísmo, com que excessos perseguia e devastava a Igreja de Deus 14 e como progredia no judaísmo mais do que muitos judeus de minha idade, mostrando-me extremamente zeloso das tradições paternas. 15 Quando, porém, aquele que me separou desde o ventre materno e me chamou por sua graça 16 se dignou revelar-me o seu Filho, para que eu o pregasse entre os pagãos, não consultei carne nem sangue, 17 nem subi, logo, a Jerusalém para estar com os que eram apóstolos antes de mim. Pelo contrário, parti para a Arábia e, depois, voltei ainda a Damasco. 18 Três anos mais tarde, fui a Jerusalém para conhecer Cefas e fiquei com ele quinze dias. 19 E não estive com nenhum outro apóstolo, a não ser Tiago, o irmão do Senhor. 20 Escrevendo estas coisas, afirmo diante de Deus que não estou mentindo.

Missa do Dia

Segunda Leitura (2Tim 4,6-8.17-18)

Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo

Caríssimo: 6 Quanto a mim, eu já estou para ser derramado em sacrifício; aproxima-se o momento de minha partida. 7 Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé. 8 Agora está reservada para mim a coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos que esperam com amor a sua manifestação gloriosa. 17 Mas o Senhor esteve a meu lado e me deu forças; ele fez com que a mensagem fosse anunciada por mim integralmente, e ouvida por todas as nações; e eu fui libertado da boca do leão. 18 O Senhor me libertará de todo mal e me salvará para o seu Reino celeste. A ele a glória, pelos séculos dos séculos! Amém.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Evangelho do Dia

Evangelho (Jo 21,15-19)

— Aleluia, Aleluia, Aleluia.

— Ó Senhor, tu sabes tudo, tu bem sabes que eu te amo!

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João

— Glória a vós, Senhor.

Jesus se manifestou aos seus discípulos 15 e depois de comer com eles perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas mais do que estes?” Pedro respondeu: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo”. Jesus disse: “Apascenta os meus cordeiros”. 16 E disse de novo a Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas?” Pedro disse: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo”. Jesus lhe disse: “Apascenta as minhas ovelhas”. 17 Pela terceira vez, perguntou a Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas?” Pedro ficou triste, porque Jesus perguntou três vezes se ele o amava. Respondeu: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo”. Jesus disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas. 18 Em verdade, em verdade te digo: quando eras jovem, tu te cingias e ias para onde querias. Quando fores velho, estenderás as mãos e outro te cingirá e te levará para onde não queres ir”. 19 Jesus disse isso, significando com que morte Pedro iria glorificar a Deus. E acrescentou: “Segue-me” .

Leia mais:  Liturgia Diária – 15ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira (19/07/2024)

Missa do dia

Evangelho (Mt 16,13-19)

— Aleluia, Aleluia, Aleluia.

— Tu és Pedro e sobre esta pedra eu irei construir a minha Igreja; e as portas do inferno não irão derrotá-la.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 13 Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?” 14 Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; Outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”. 15 Então Jesus lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” 16 Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”. 17 Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. 18 Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. 19 Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

Jairo era o líder da sinagoga de Cafarnaum. Nessa posição, ele teria sido pressionado a se opor a Jesus. Mas a sua filha estava doente e a sua filha era mais importante para ele do que as opiniões dos outros líderes religiosos da época. Então ele humildemente veio até Jesus sozinho, caiu aos pés de Jesus e implorou-Lhe que curasse sua filha.

Jairo faz dois atos de fé em Jesus. A primeira foi seu pedido para que Jesus curasse sua filha enferma. Mas o segundo exigiu ainda mais fé. Na viagem com Jesus para ver sua filha, ele recebeu a triste notícia de que sua filha havia morrido. A resposta de Jesus a isso foi voltar-se para Jairo e dizer: “Não tenha medo; apenas tenha fé.” Claramente, Jairo respondeu a esta ordem de amor com fé e confiou que Jesus poderia até ressuscitar a sua filha dentre os mortos.

Leia mais:  Liturgia Diária – 16º Domingo do Tempo Comum (21/07/2024)

Ao ponderar sobre a fé de Jairo, considere a tensão interior que ele deve ter experimentado. Ele foi tentado pela pressão política e dos colegas dos escribas e fariseus que se opunham a Jesus. Ele ficou tentado a se desesperar enquanto a doença de sua filha piorava cada vez mais. E quando ele soube que ela havia morrido, ele teria ficado ainda mais tentado a se desesperar quando confrontado com o fato aparente de que Jesus era tarde demais. Mas ele não cedeu a essas tentações. Ele permaneceu na esperança e na confiança.

Quando Jesus chegou à casa de Jairo, Ele viu muitas pessoas que “choravam e lamentavam em alta voz”. Quando Jesus questionou seus atos de desespero, Ele lhes disse: “A criança não está morta, mas dormindo”. Mas ao ouvirem isso, eles O ridicularizaram. Claramente, as outras pessoas presentes não tinham a esperança e a fé que Jairo tinha. Portanto, também é útil meditar em espírito de oração sobre o contraste entre Jairo e os outros presentes.

A história termina com Jesus ressuscitando a menina dos mortos. Ele então disse aos presentes para manterem esse milagre em segredo. Jesus não a curou para ganhar fama. Ele não a curou para provar às pessoas desesperadas e sem fé que estavam erradas. Em vez disso, Ele a curou principalmente por causa da fé manifestada pelo pai da menina.

Finalmente, o amor divino de Jesus que brilha através da Sua humanidade é claramente visto quando Ele diz que “ela deveria receber algo para comer”. Jesus não ficou ali esperando elogios dos presentes. Em vez disso, Sua amorosa compaixão brilhou quando Ele expressou Sua preocupação de que aquela garotinha devia estar com fome. Seu amor o levou a abordar esse pequeno detalhe.

Reflita hoje sobre como você teria agido se fosse Jairo. O que você teria feito diante da oposição espiritual e moral? Você teria se voltado para nosso Senhor com fé e confiança? E quando toda a esperança humana parecia perdida, você teria mantido sua confiança em nosso Senhor? Ore para que a fé e a esperança de Jairo o inspirem e comprometa-se a seguir seu santo exemplo.

Oração do Dia

Meu compassivo Senhor, Você respondeu à fé deste pai amoroso, Jairo, com misericórdia e compaixão. Você o encorajou a confiar e esteve atento a cada detalhe. Por favor, dê-me uma fé semelhante para que eu nunca me desespere na vida, mas sempre mantenha minha esperança em Ti. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Nas missas, a Liturgia Diária também pode ser usada em outras celebrações da igreja, além de outros momentos como em Grupos de Orações por exemplo.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é a missa de domingo. Neste dia, os católicos devem ir à missa para cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica que diz “Ouvir Missa inteira nos domingos e festas de guarda”.

Deste modo, a Liturgia Diária é a ação do povo em uniformidade com Deus. Durante a celebração da missa, a Liturgia Diária pode ser praticada através de palavras, gestos ou sinais.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.