Liturgia Diária – 10º Domingo do Tempo Comum (11/06/2023)

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Domingo, 11 de junho de 2023.

Leia a Liturgia Diária de Hoje dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho e Oração do dia. Receba a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (Os 6,3-6)

Leitura da Profecia de Oséias:

3É preciso saber segui-lo para reconhecer o Senhor. Certa como a aurora é a sua vinda, ele virá até nós como as primeiras chuvas, como as chuvas tardias que regam o solo.
4Como vou tratar-te, Efraim? Como vou tratar-te, Judá? O vosso amor é como nuvem pela manhã, como orvalho que cedo se desfaz.
5Eu os desbastei por meio dos profetas, arrasei-os com as palavras de minha boca, como luz, expandem-se meus juízos; 6quero amor, e não sacrifícios, conhecimento de Deus, mais do que holocaustos.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Salmo 49 (50)

— A todo homem que procede retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

— Falou o Senhor Deus, chamou a terra, do sol nascente ao sol poente a convocou. “Eu não venho censurar teus sacrifícios, pois sempre estão perante mim teus holocaustos.

— Não te diria, se com fome eu estivesse, porque é meu o universo e todo ser. Porventura comerei carne de touros? Beberei, acaso, o sangue de carneiros?

— Imola a Deus um sacrifício de louvor e cumpre os votos que fizeste ao Altíssimo. Invoca-me no dia da angústia, e então te livrarei e hás de louvar-me.”

2ª Leitura

Segunda Leitura (4,18-25)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: 18Abraão, contra toda a humana esperança, firmou-se na esperança e na fé. Assim, tornou-se pai de muitos povos, conforme lhe fora dito: “Assim será a tua posteridade.” 19Não fraquejou na fé, à vista de seu físico desvigorado pela idade – cerca de cem anos – ou considerando o útero de Sara já incapaz de conceber. 20Diante da promessa divina, não duvidou por falta de fé, mas revigorou-se na fé e deu glória a Deus, 21convencido de que Deus tem poder para cumprir o que prometeu. 22Esta sua atitude de fé lhe foi creditada como justiça.
23Afirmando que a fé lhe foi creditada como justiça, a Escritura visa não só à pessoa de Abraão, 24mas também a nós, pois a fé será creditada também para nós que cremos naquele que ressuscitou dos mortos Jesus, nosso Senhor. 25Ele, Jesus, foi entregue por causa de nossos pecados e foi ressuscitado para nossa justificação.

Leia mais:  Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Sexta-feira (23/02/2024)

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Evangelho do Dia

Evangelho (Mt 9,9-13)

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo: 9Partindo dali, Jesus viu um homem chamado Mateus, sentado na coletoria de impostos, e disse-lhe: “Segue-me!” Ele se levantou e seguiu a Jesus.
10Enquanto Jesus estava à mesa, em casa de Mateus, vieram muitos cobradores de impostos e pecadores e sentaram-se à mesa com Jesus e seus discípulos.
11Alguns fariseus viram isso e perguntaram aos discípulos: “Por que vosso mestre come com os cobradores de impostos e pecadores?”
12Jesus ouviu a pergunta e respondeu: “Aqueles que têm saúde não precisam de médico, mas sim os doentes. 13Aprendei, pois, o que significa: ‘Quero misericórdia e não sacrifício.’ De fato, eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

Na Santa Missa, logo que o sacerdote pronuncia as palavras da consagração, transformando o pão e o vinho no Corpo e Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo nosso Senhor, faz uma genuflexão, levanta-se e diz: “O mistério de fé.” O que é “o mistério da fé?” Muitas vezes, quando dizemos que algo é um mistério, queremos dizer que a conclusão está oculta, mas que existem algumas pistas para ajudar a resolver o mistério. E uma vez que o mistério é resolvido, tudo fica claro e não é mais um mistério.

Leia mais:  Liturgia Diária – Cátedra de São Pedro, Apóstolo - Festa, Quinta-feira (22/02/2024)

“O mistério da fé” é muito diferente. Essas palavras são ditas na missa imediatamente após a consagração como uma forma de atrair os fiéis a um santo temor e admiração pelo que acabou de acontecer. Mas este mistério só pode produzir admiração e espanto se a realidade do que acaba de acontecer for compreendida através do dom da fé. Fé é saber e acreditar sem perceber a realidade diante de nós com nossos cinco sentidos ou por dedução lógica. Em outras palavras, a fé produz o verdadeiro conhecimento de uma realidade espiritual que só pode ser conhecida, compreendida e crida por meio do discernimento espiritual. Portanto, se assistirmos à Missa e formos dotados com o conhecimento da fé, assim que a consagração do pão e do vinho acontecer, exclamaremos interiormente: “Meu Senhor e meu Deus!” Saberemos que Deus Filho está presente diante de nós de forma velada. Nossos olhos não percebem, nem nenhum de nossos sentidos nos revela a grande realidade diante de nós. Não podemos deduzir racionalmente o que acabou de acontecer. Em vez disso, passamos a conhecer e crer que o Filho de Deus, o Salvador do mundo, está agora presente diante de nós em Sua plenitude, sob o véu de mero pão e vinho.

Além da presença divina de nosso Senhor e nosso Deus, torna-se presente todo o Mistério da nossa Redenção. O Santo Papa João Paulo II nos diz que neste momento há uma “unidade no tempo” que liga o Mistério Pascal, isto é, a Vida, Morte e Ressurreição de Jesus, a cada momento em que a Eucaristia é celebrada e tornada presente através da palavras de consagração. E essa unidade entre cada Missa e o Mistério Pascal “nos leva a uma profunda admiração e gratidão” (Ecclesia de Eucharistia, n. 5). Você sente e experimenta essa profunda admiração e gratidão cada vez que assiste ao Santo Sacrifício da Missa? Você percebe, ao assistir à Missa e ao pronunciar as palavras da consagração, que todo o Mistério da sua redenção se torna presente diante de você, oculto aos seus olhos, mas visível à sua alma pela fé? Você entende que é Deus, a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, que desce até nós para habitar conosco naquele momento neste glorioso Sacramento?

Leia mais:  Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Quarta-feira (21/02/2024)

Reflita, hoje, sobre o oculto mas real Mistério da Fé. Permita-se ser levado a uma admiração pelo que você tem o privilégio de assistir. Deixe crescer a sua fé na Santíssima Eucaristia, abrindo-se ao aprofundamento deste dom da fé através da percepção espiritual e da crença. Contemple este grande Dom da Eucaristia com os olhos da fé e você será atraído para a maravilha e admiração que Deus quer conceder a você.

Oração do Dia

Meu sempre glorioso Senhor eucarístico, creio que estás aqui, feito presente em nosso mundo sob a forma do pão e do vinho, todas as vezes que se celebra a Santa Missa. Encha-me com uma fé mais profunda neste Santo Dom, querido Senhor, para que eu possa ser levado à admiração e reverência toda vez que testemunhar esta sagrada Consagração. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

A Liturgia Diária é vista por muitos como sendo um rito que traz uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.