Liturgia Diária – 1º Domingo da Quaresma (18/02/2024)

Liturgia Diária

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Domingo, 18 de fevereiro de 2024.

Confira diariamente a Liturgia Diária Hoje dos Católicos em nosso site. Leia aqui a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos: Primeira Leitura, Evangelho e Oração do Dia.

1ª Leitura

Primeira leitura: Gênesis 9, 8-15

Leitura do livro do Gênesis:

8Disse Deus a Noé e a seus filhos: 9″Eis que vou estabelecer minha aliança convosco e com vossa descendência, 10com todos os seres vivos que estão convosco: aves, animais domésticos e selvagens, enfim, com todos os animais da terra, que saíram convosco da arca. 11Estabeleço convosco a minha aliança: nunca mais nenhuma criatura será exterminada pelas águas do dilúvio e não haverá mais dilúvio para devastar a terra”. 12E Deus disse: “Este é o sinal da aliança que coloco entre mim e vós, e todos os seres vivos que estão convosco, por todas as gerações futuras: 13ponho meu arco nas nuvens como sinal de aliança entre mim e a terra. 14Quando eu reunir as nuvens sobre a terra, aparecerá meu arco nas nuvens. 15Então eu me lembrarei de minha aliança convosco e com todas as espécies de seres vivos. E não tornará mais a haver dilúvio que faça perecer nas suas águas toda criatura”.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 24 (25)

– Verdade e amor são os caminhos do Senhor.

– Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos e fazei-me conhecer a vossa estrada! Vossa verdade me oriente e me conduza, porque sois o Deus da minha salvação.

– Recordai, Senhor meu Deus, vossa ternura e a vossa compaixão, que são eternas! De mim lembrai-vos, porque sois misericórdia e sois bondade sem limites, ó Senhor!

– O Senhor é piedade e retidão e reconduz ao bom caminho os pecadores. Ele dirige os humildes na justiça, e aos pobres ele ensina o seu caminho.

2ª Leitura

Segunda leitura: Pedro 3, 18-22

Leitura da primeira carta de São Pedro:

Caríssimos, 18Cristo morreu, uma vez por todas, por causa dos pecados, o justo pelos injustos, a fim de nos conduzir a Deus. Sofreu a morte na sua existência humana, mas recebeu nova vida pelo Espírito. 19No Espírito, ele foi também pregar aos espíritos na prisão, 20a saber, aos que foram desobedientes antigamente, quando Deus usava de longanimidade, nos dias em que Noé construía a arca. Nesta arca, umas poucas pessoas – oito – foram salvas por meio da água. 21À arca corresponde o batismo, que hoje é a vossa salvação. Pois o batismo não serve para limpar o corpo da imundície, mas é um pedido a Deus para obter uma boa consciência, em virtude da ressurreição de Jesus Cristo. 22Ele subiu ao céu e está à direita de Deus, submetendo-se a ele anjos, dominações e potestades.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Sábado (20/04/2024)

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 1, 12-15

– Louvor e glória a ti, Senhor, Cristo, palavra de Deus.

– O homem não vive somente de pão, mas de toda palavra da boca de Deus (Mt 4,4);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos:

Naquele tempo, 12o Espírito levou Jesus para o deserto. 13E ele ficou no deserto durante quarenta dias e aí foi tentado por satanás. Vivia entre os animais selvagens, e os anjos o serviam. 14Depois que João Batista foi preso, Jesus foi para a Galileia, pregando o evangelho de Deus e dizendo: 15″O tempo já se completou e o reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no evangelho!”

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Que evento incrível sobre o qual refletimos hoje. Jesus, o Filho de Deus, a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, humilhou-se de duas maneiras na passagem citada acima. Primeiro, Ele permitiu-se suportar as tentações de satanás. Segundo, Ele permitiu que Sua própria criação, os anjos bons, ministrassem a Ele em Sua forma humana.

Em primeiro lugar, lembre-se de que Satanás é um anjo caído. Ele foi criado por Deus e foi criado bom. Mas o Livro do Apocalipse (12:4) indica que um terço dos anjos criados foram expulsos do Céu para vagar pela terra. Esses demônios agem sob a direção do anjo caído mais elevado, Satanás. Assim, de acordo com a passagem acima, foi o próprio Satanás quem tentou Jesus no deserto. Além disso, Jesus permitiu que os anjos bons ministrassem a Ele em Sua natureza humana. Estes atos revelam a perfeição da virtude da humildade dentro da humanidade de nosso Senhor.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (19/04/2024)

Segundo São Tomás de Aquino, os anjos foram criados por três razões principais. A primeira é para fins de adoração. A adoração a Deus traz comunhão com Deus e permite que o amor perfeito flua de Deus para cada ser angélico. Segundo, os anjos realizam a vontade de Deus em todas as coisas. Isto inclui a implementação das leis da natureza e a transmissão da graça que Cristo conquistou na Cruz. Terceiro, Deus usa anjos como mensageiros. As Escrituras registram várias maneiras pelas quais os anjos falaram aos profetas, à nossa Mãe Santíssima, a São José e a outros. São Tomás de Aquino também acreditava que cada um de nós recebe um anjo da guarda específico, cujo papel não é apenas nos proteger, mas também nos comunicar a vontade de Deus.

Como Deus, Jesus foi o Criador de todos os seres angélicos com o Pai e o Espírito Santo. Como homem, Jesus recebeu tanto o ministério dos anjos bons quanto os ataques dos anjos caídos. Ao submeter-se humildemente aos poderes naturais dessas criaturas angélicas, Jesus também estava nos ensinando que devemos fazer o mesmo.

Um dos principais poderes naturais dos anjos bons e maus é o poder de influência e pensamento sugestivo. Os seres angélicos têm a capacidade de colocar diante de sua imaginação ideias destinadas a influenciá-lo para o bem (os anjos bons) ou a enganá-lo e levá-lo ao pecado (os anjos maus). Estas comunicações são reais e devemos estar cientes delas. Em seu livro Os Exercícios Espirituais, Santo Inácio de Loyola dedica muito tempo e energia ao ministério dos anjos. Ele ensina como distinguir as mentiras e enganos dos anjos caídos da orientação consoladora comunicada pelos anjos bons. De muitas maneiras, a nossa passagem do evangelho de hoje, pela qual Jesus se submeteu às tentações e ao ministério dos anjos, dá muito apoio à importância de tentar compreender como estas criaturas angélicas nos influenciam.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Quinta-feira (18/04/2024)

Reflita hoje sobre a surpreendente verdade de que tanto os anjos quanto os demônios estão constantemente ativos em sua vida, procurando influenciá-lo. Ao refletir sobre o papel espiritual deles em sua vida, considere as várias maneiras pelas quais você pode aprender mais sobre eles. Fale com seu anjo da guarda. Peça a intercessão do mais elevado dos anjos. Tente juntar-se a eles em sua adoração divina. Ore por sua proteção. Peça-lhes que comuniquem a você as verdades mais elevadas de Deus. Procure estar atento a esses santos anjos para que, ao aprender a discernir suas vozes, você esteja pronto para seguir a orientação que eles lhe dão de Deus.

Oração do Dia

Meu Senhor e Criador de Tudo, Você criou a ordem angélica para o glorioso propósito de amor e adoração. Você também deu a eles a missão de cumprir Sua santa vontade e comunicar-se conosco na terra. Por favor, ajude-me a estar mais consciente dos enganos dos anjos caídos e da direção dos anjos bons. Anjos de Deus, orem por mim, protejam-me e guiem-me na perfeita vontade de Deus. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Além da Liturgia Diária Hoje, é comum que nas missas o celebrante, faça uma reflexão do Evangelho do Dia logo após a sua leitura. Esta reflexão é feita geralmente por interpretação livre.

O principal ponto da Liturgia Diária, é o Mistério Pascal, que descreve a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao reino de Deus.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *