Liturgia Diária – 20ª Semana do Tempo Comum, Quinta-feira (18/08/2022)

Evangelho do Dia

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 20ª Semana do Tempo Comum, Quinta-feira, 18 de agosto de 2022.

Confira diariamente a Liturgia Diária Hoje dos Católicos em nosso site. Leia aqui a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos: Primeira Leitura, Evangelho e Salmo do Dia.

1ª Leitura

Primeira Leitura (Ez 36,23-28)

Leitura da Profecia de Ezequiel.

Assim fala o Senhor: 23“Vou mostrar a santidade do meu grande nome, que profanastes no meio das nações. As nações saberão que eu sou o Senhor — oráculo do Senhor Deus —, quando eu manifestar minha santidade à vista delas por meio de vós. 24Eu vos tirarei do meio das nações, vos reunirei de todos os países, e vos conduzirei para a vossa terra. 25Derramarei sobre vós uma água pura, e sereis purificados. Eu vos purificarei de todas as impurezas e de todos os ídolos.

26Eu vos darei um coração novo e porei um espírito novo dentro de vós. Arrancarei do vosso corpo o coração de pedra e vos darei um coração de carne; 27porei o meu espírito dentro de vós e farei com que sigais a minha lei e cuideis de observar os meus mandamentos. 28Habitareis no país que dei a vossos pais. Sereis o meu povo e eu serei o vosso Deus”.

– Palavra do Senhor.

Salmo

Salmo Responsorial (Sl 50)

Eu hei de derramar sobre vós uma água pura, e de vossas imundícies sereis purificados.

— Criai em mim um coração que seja puro,/ dai-me de novo um espírito decidido./ Ó Senhor, não me afasteis de vossa face,/ nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

— Dai-me de novo a alegria de ser salvo/ e confirmai-me com espírito generoso!/ Ensinarei vosso caminho aos pecadores,/ e para vós se voltarão os transviados.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (19/04/2024)

— Pois não são de vosso agrado os sacrifícios,/ e, se oferto um holocausto, o rejeitais./ Meu sacrifício é minha alma penitente,/ não desprezeis um coração arrependido!

Evangelho do Dia

Evangelho (Mt 22,1-14)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus voltou a falar em parábolas aos sumos sacerdotes e aos anciãos do povo, 2dizendo: “O Reino dos Céus é como a história do rei que preparou a festa de casamento do seu filho. 3E mandou os seus empregados chamar os convidados para a festa, mas estes não quiseram vir.

4O rei mandou outros empregados, dizendo: ‘Dizei aos convidados: já preparei o banquete, os bois e os animais cevados já foram abatidos e tudo está pronto. Vinde para a festa!’ 5Mas os convidados não deram a menor atenção: um foi para o seu campo, outro para os seus negócios, 6outros agarraram os empregados, bateram neles e os mataram.

7O rei ficou indignado e mandou suas tropas, para matar aqueles assassinos e incendiar a cidade deles. 8Em seguida, o rei disse aos empregados: ‘A festa de casamento está pronta, mas os convidados não foram dignos dela. 9Portanto, ide às encruzilhadas dos caminhos e convidai para a festa todos os que encontrardes’.

10Então os empregados saíram pelos caminhos e reuniram todos os que encontraram, maus e bons. E a sala da festa ficou cheia de convidados. 11Quando o rei entrou para ver os convidados, observou ali um homem que não estava usando traje de festa 12e perguntou-lhe: ‘Amigo, como entraste aqui sem o traje de festa?’ Mas o homem nada respondeu.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Quinta-feira (18/04/2024)

13Então o rei disse aos que serviam: ‘Amarrai os pés e as mãos desse homem e jogai-o fora, na escuridão! Ali haverá choro e ranger de dentes’. 14Porque muitos são chamados, e poucos são escolhidos”.

— Palavra da Salvação.

Reflexão da Liturgia Diária

Isso pode ser bastante chocante no início. Nesta parábola, o rei convidou muitos para a festa de casamento de seu filho. Muitos rejeitaram o convite. Ele então enviou seus servos para reunir qualquer um que viesse e o salão ficou cheio. Mas quando o rei entrou, havia um que não estava vestido com as vestes nupciais e podemos ver o que aconteceu com ele na passagem acima.

Novamente, à primeira leitura, isso pode ser um pouco chocante. Esse homem realmente merecia ser amarrado de pés e mãos e jogado para fora na escuridão, onde há choro e ranger de dentes, só porque ele não estava com a roupa certa? Certamente não.

Entender esta parábola requer que entendamos o simbolismo da veste nupcial. Esta vestimenta é um símbolo de quem está revestido de Cristo e, especificamente, de quem está cheio de caridade. Há uma lição muito interessante para aprender com esta passagem.

Primeiro, o fato de este homem estar na festa de casamento significa que ele respondeu ao convite. Isso é uma indicação de fé. Portanto, este homem simboliza aquele que tem fé. Em segundo lugar, a falta do traje nupcial significa que ele é aquele que tem fé e acredita em tudo o que Deus diz, mas não permitiu que essa fé permeasse seu coração e sua alma a ponto de produzir a verdadeira conversão e, portanto, a verdadeira caridade. É a falta de caridade do jovem que o condena.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Sábado (20/04/2024)

O interessante é que é possível termos fé, mas falta caridade. Fé é crer no que Deus nos revela. Mas até os demônios acreditam! A caridade exige que abracemos essa verdade interiormente e deixemos que ela transforme nossas vidas. Este é um ponto importante para entender, porque às vezes podemos lutar com essa mesma situação. Às vezes podemos descobrir que acreditamos no nível da fé, mas não a estamos vivendo. Ambos são necessários para uma vida de autêntica santidade.

Reflita, hoje, tanto na sua fé em tudo o que Deus falou, quanto na caridade que isso esperançosamente produz em sua vida. Ser cristão significa deixar sua fé afundar de sua cabeça até seu coração e vontade.

Oração do Dia

Senhor de todo amor, que eu tenha profunda fé em Ti e em tudo o que tens falado. Que essa fé penetre em meu coração produzindo amor por você e pelos outros. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Além da Liturgia Diária Hoje, é comum que nas missas o celebrante, faça uma reflexão do Evangelho do Dia logo após a sua leitura. Esta reflexão é feita geralmente por interpretação livre.

O principal ponto da Liturgia Diária, é o Mistério Pascal, que descreve a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao reino de Deus.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *