Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Quarta-feira (11/05)

Liturgia Diária da 4ª Semana da Páscoa, quarta-feira, 11 de maio de 2022.

Leia a Liturgia do Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Homilia de Hoje do evangelho e Salmo do dia. Receba a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (At 12,24-13,5a)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, 24a palavra do Senhor crescia e se espalhava cada vez mais. 25Barnabé e Saulo, tendo concluído seu ministério, voltaram de Jerusalém, trazendo consigo João, chamado Marcos.

13,1Na Igreja de Antioquia, havia profetas e doutores. Eram eles: Barnabé, Simeão, chamado o Negro, Lúcio de Cirene, Manaém, que fora criado junto com Herodes, e Saulo.

2Um dia, enquanto celebravam a liturgia, em honra do Senhor, e jejuavam, o Espírito Santo disse: “Separai para mim Barnabé e Saulo, a fim de fazerem o trabalho para o qual eu os chamei”. 3Então eles jejuaram e rezaram, impuseram as mãos sobre Barnabé e Saulo, e deixaram-nos partir.

4Enviados pelo Espírito Santo, Barnabé e Saulo desceram a Selêucia e daí navegaram para Chipre. 5aQuando chegaram a Salamina, começaram a anunciar a Palavra de Deus nas Sinagogas dos judeus. Eles tinham João como ajudante.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Responsório (Sl 66)

— Que as nações vos glorifiquem ó Senhor, que todas as nações vos glorifiquem.

— Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção, e sua face resplandeça sobre nós! Que na terra se conheça o seu caminho e a sua salvação por entre os povos.

— Exulte de alegria a terra inteira, pois julgais o universo com justiça; os povos governais com retidão, e guiais, em toda a terra, as nações.

— Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, que todas as nações vos glorifiquem! Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe, e o respeitem os confins de toda a terra!

Evangelho do Dia

Evangelho (Jo 12,44-50)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 44Jesus exclamou em alta voz: “Quem crê em mim não é em mim que crê, mas naquele que me enviou. 45Quem me vê, vê aquele que me enviou. 46Eu vim ao mundo como luz, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas.

47Se alguém ouvir as minhas palavras e não as observar, eu não o julgo, porque eu não vim para julgar o mundo, mas para salvá-lo. 48Quem me rejeita e não aceita as minhas palavras já tem o seu juiz: a palavra que eu falei o julgará no último dia. 49Porque eu não falei por mim mesmo, mas o Pai, que me enviou, ele é quem me ordenou o que eu devia dizer e falar. 50Eu sei que o seu mandamento é vida eterna. Portanto, o que eu digo, eu o digo conforme o Pai me falou”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

Agora, em um nível literal, isso é difícil de compreender. Como é que aqueles que olhavam para Jesus olhavam também para o Pai? Como é que ver Jesus era ver o Pai Celestial?

A resposta é bem simples. A unidade que o Pai e o Filho compartilham é uma unidade perfeita. Eles permanecem Pessoas distintas, mas também estão unidos como um. Eles estão unidos em seu amor perfeito e na perfeita comunhão de suas vontades.

Leia mais:  Liturgia Diária – Terça-feira depois da Epifania do Natal (04/01)

Por isso, conhecer Jesus é também conhecer o Pai. Mas a verdade é que a presença do Pai é velada assim como a divindade do Filho é velada. Embora não tenhamos a experiência de ver Jesus andar na Terra como os primeiros discípulos fizeram, encontramos a mesma realidade cada vez que nos aproximamos da Sagrada Eucaristia. Quando entramos em uma igreja e nos ajoelhamos diante do tabernáculo, é importante estar sempre excepcionalmente ciente do fato de que estamos na plena presença divina de Deus Filho. E por isso também estamos na presença plena e divina do Pai! Sua presença é real e absoluta. Eles estão apenas escondidos dos nossos cinco sentidos.

Mas uma coisa chave a ponderar aqui é a unidade do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Refletir em oração sobre sua unidade é uma meditação muito saudável para nossa vida de oração. Por quê? Porque somos chamados a compartilhar a unidade deles, e somos chamados a compartilhar a unidade uns com os outros.

A união é difícil. É preciso uma quantidade enorme de amor. Significa estar plenamente presente ao outro, buscando compreendê-lo, aceitá-lo e conhecê-lo plenamente. E a Trindade é o nosso modelo para isso. Sejam pais e filhos, cônjuges, amigos ou outros, somos chamados a uma unidade profunda e permanente.

Pense em alguém que você conhece bem. E pense em alguém que essa pessoa conhece bem e ama. Até certo ponto, você pode sentir que conhece essa outra pessoa apenas por conhecer quem a conhece. Por exemplo, digamos que você tem um amigo muito próximo que tem um filho e seu amigo compartilha muito com você sobre o filho dele. O que você está experimentando é a unidade desse pai e filho em seu relacionamento com seu amigo.

Leia mais:  Evangelho do Dia - domingo, 07/02/2021

Assim é com Deus. À medida que conhecemos a Deus Filho, automaticamente conhecemos Deus Pai. E a boa notícia é que, se conhecermos a Deus, e depois permitirmos que outros nos conheçam, o efeito é que permitiremos que eles conheçam a Deus através de nós. Esta é uma das maneiras maravilhosas de evangelizar e levar Deus para aqueles que conhecemos e amamos.

Reflita, hoje, sobre seu relacionamento com Deus e como esse relacionamento brilha em todos os outros relacionamentos que você tem. Comprometa-se mais a conhecer e amar a Deus para que outros ao seu redor também possam se beneficiar de seu amor por Ele.

Oração do Dia

Senhor da unidade perfeita, ajuda-me a conhecer e amar-Te e, nesse relacionamento, a conhecer e amar o Pai e o Espírito Santo. E à medida que me apaixono por Ti, Santíssima Trindade, ajuda-me a levar esse amor a todos os relacionamentos que tenho, para que eu possa ser um instrumento do Teu amor para os outros. Santíssima Trindade, eu confio em Vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

A Liturgia Diária é vista por muitos como sendo um rito que traz uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Publicado por: Mundo dos Católicos

Artigos relacionados

Liturgia Diária – 5ª Semana da Páscoa, Terça-feira (17/05)

Liturgia Diária – 5ª Semana da Páscoa, Segunda-feira (16/05)

Liturgia Diária – 5º Domingo da Páscoa (15/05)

Liturgia Diária – São Matias, Apóstolo – Festa, Sábado (14/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Sexta-feira (13/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Quinta-feira (12/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Terça-feira (10/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Segunda-feira (09/05)

Liturgia Diária – 4º Domingo da Páscoa (08/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Sábado (07/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Sexta-feira (06/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Quinta-feira (05/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Quarta-feira (04/05)

Liturgia Diária – São Felipe e São Tiago, Apóstolos – Festa, Terça-feira (03/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Segunda-feira (02/05)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.