Liturgia Diária – 4ª Semana do Tempo Comum, Quarta-feira (01/02/2023)

Liturgia Diária

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 4ª Semana do Tempo Comum, Quarta-feira, 1 de fevereiro de 2023.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Hebreus 12,4-7.11-15

Leitura da Carta aos Hebreus:

Irmãos: 4 Vós ainda não resististes até ao sangue na vossa luta contra o pecado, 5 e já esquecestes as palavras de encorajamento que vos foram dirigidas como a filhos: ‘Meu filho, não desprezes a educação do Senhor, não te desanimes quando ele te repreende; 6 pois o Senhor corrige a quem ele ama e castiga a quem aceita como filho’. 7 É para a vossa educação que sofreis, e é como filhos que Deus vos trata. Pois qual é o filho a quem o pai não corrige? 11 No momento mesmo, nenhuma correção parece alegrar, mas causa dor. Depois, porém, produz um fruto de paz e de justiça para aqueles que nela foram exercitados. 12 Portanto, ‘firmai as mãos cansadas e os joelhos enfraquecidos; 13 acertai os passos dos vossos pés’, para que não se extravie o que é manco, mas antes seja curado. 14 Procurai a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; 15 cuidai para que ninguém abandone a graça de Deus. Que nenhuma raiz venenosa cresça no meio de vós, tumultuando e contaminando a comunidade.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 102 (103)

– O amor do Senhor por quem o respeita, é de sempre e para sempre

– Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e todo o meu ser, seu santo nome! Bendize, ó minha alma, ao Senhor, não te esqueças de nenhum de seus favores!

Leia mais:  Liturgia Diária – 8ª Semana do Tempo Comum, Quarta-feira (29/05/2024)

– Como um pai se compadece de seus filhos, o Senhor tem compaixão dos que o temem. Porque sabe de que barro somos feitos, e se lembra que apenas somos pó.

– Mas o amor do Senhor Deus por quem o teme é de sempre e perdura para sempre; e também sua justiça se estende por gerações até os filhos de seus filhos, aos que guardam fielmente sua Aliança.

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 6,1-6

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Minhas ovelhas escutam voz; eu as conheço e elas me seguem (Jo 10,27).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos:

Naquele tempo: 1Jesus foi a Nazaré, sua terra, e seus discípulos o acompanharam. 2Quando chegou o sábado, começou a ensinar na sinagoga. Muitos que o escutavam ficavam admirados e diziam: ‘De onde recebeu ele tudo isto? Como conseguiu tanta sabedoria? E esses grandes milagres que são realizados por suas mãos? 3Este homem não é o carpinteiro, filho de Maria e irmão de Tiago, de Joset, de Judas e de Simão? Suas irmãs não moram aqui conosco?’ E ficaram escandalizados por causa dele. 4Jesus lhes dizia: ‘Um profeta só não é estimado em sua pátria, entre seus parentes e familiares’. 5E ali não pôde fazer milagre algum. Apenas curou alguns doentes, impondo-lhes as mãos. 6E admirou-se com a falta de fé deles. Jesus percorria os povoados das redondezas, ensinando.

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Depois de viajar pelo interior realizando milagres, ensinando as multidões e ganhando muitos seguidores, Jesus voltou para Nazaré, onde cresceu. Talvez Seus discípulos estivessem ansiosos para voltar com Jesus para Sua terra natal, pensando que Seus próprios habitantes ficariam muito felizes em ver Jesus novamente por causa das muitas histórias de Seus milagres e ensinamentos. Mas os discípulos logo teriam uma grande surpresa.

Leia mais:  Liturgia Diária – 8ª Semana do Tempo Comum, Terça-feira (28/05/2024)

Depois de chegar a Nazaré, Jesus entrou na sinagoga para ensinar, e Ele ensinou com autoridade e sabedoria que confundiu os habitantes locais. Eles disseram entre si: “Onde este homem conseguiu tudo isso? Que tipo de sabedoria foi dada a ele?” Eles estavam confusos porque conheciam Jesus. Ele era o carpinteiro local que trabalhou durante anos com seu pai, que era carpinteiro. Ele era filho de Maria, e eles conheciam Seus outros parentes pelo nome.

A principal dificuldade que os habitantes da cidade de Jesus tinham era sua familiaridade com Jesus. Eles O conheciam. Eles sabiam onde Ele morava. Eles O conheceram enquanto Ele crescia. Eles conheciam Sua família. Eles sabiam tudo sobre Ele. Portanto, eles se perguntavam como Jesus poderia ser algo especial. Como Ele poderia agora ensinar com autoridade? Como Ele poderia agora fazer milagres? Assim, os munícipes ficaram atônitos, e permitiram que esse espanto se transformasse em dúvida, julgamento e crítica.

A mesma tentação é algo com que todos nós lidamos mais do que podemos imaginar. Muitas vezes é mais fácil admirar um estranho de longe do que alguém que conhecemos bem. Quando ouvimos falar pela primeira vez de alguém que está fazendo algo admirável, é fácil juntar-se a essa admiração. Mas quando ouvimos boas notícias sobre alguém que conhecemos bem, podemos facilmente ser tentados a ter ciúme ou inveja e a ser céticos e até críticos. Mas a verdade é que todo santo tem família. E toda família potencialmente tem irmãos e irmãs, primos e outros parentes por meio dos quais Deus fará grandes coisas. Isso não deveria nos surpreender – deveria nos inspirar! E devemos nos alegrar quando aqueles que nos são próximos e com quem estamos familiarizados são usados ​​poderosamente por nosso bom Deus.

Leia mais:  Liturgia Diária – 8ª Semana do Tempo Comum, Segunda-feira (27/05/2024)

Reflita, hoje, sobre aqueles com quem você está familiarizado na vida, especialmente sua própria família. Examine se você luta ou não com a capacidade de ver além da superfície e aceitar que Deus habita dentro de todos. Devemos buscar constantemente descobrir a presença de Deus ao nosso redor, especialmente na vida daqueles que conhecemos muito bem.

Oração do Dia

Meu Senhor sempre presente, obrigado pelas inúmeras maneiras pelas quais Tu estás presente na vida das pessoas ao meu redor. Dê-me a graça de vê-lo e amá-lo na vida das pessoas mais próximas a mim. Ao descobrir Sua gloriosa presença em suas vidas, encha-me de profunda gratidão e ajude-me a reconhecer Seu amor que brota de suas vidas. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A Liturgia Diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A Liturgia Diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que significa: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *