Liturgia Diária – 5ª Semana da Quaresma, Segunda-feira (04/04)

Liturgia Diária de segunda-feira, 4 de abril de 2022.

Confira diariamente a Liturgia Diária de Hoje dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho de Hoje e Salmo. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (Dn 13,41c-62)

Leitura da Profecia de Daniel.

Naqueles dias, 41c a assembleia condenou Susana à morte. 42Susana, porém, chorando, disse em voz alta: “Ó Deus eterno, que conheces as coisas escondidas e sabes tudo de antemão, antes que aconteça! 43Tu sabes que é falso o testemunho que levantaram contra mim! Estou condenada a morrer, quando nada fiz do que estes maldosamente inventaram a meu respeito!

44O Senhor escutou sua voz. 45Enquanto a levavam para a execução, Deus suscitou o santo espírito de um adolescente, de nome Daniel. 46E ele clamou em alta voz: “Sou inocente do sangue desta mulher!”

47Todo o povo então voltou-se para ele e perguntou: “Que palavra é esta, que acabas de dizer?” 48De pé, no meio deles, Daniel respondeu: “Sois tão insensatos, filhos de Israel? Sem julgamento e sem conhecimento da causa verdadeira, condenais uma filha de Israel? 49Voltai a repetir o julgamento, pois é falso o testemunho que levantaram contra ela!”

50Todo o povo voltou apressadamente, e outros anciãos disseram ao jovem: “Senta-te no meio de nós e dá-nos o teu parecer, pois Deus te deu a honra da velhice”. 51Falou então Daniel: “Mantende os dois separados, longe um do outro, e eu os julgarei”. 52Tendo sido separados, Daniel chamou um deles e lhe disse: “Velho encarquilhado no mal! Agora aparecem os pecados que estavas habituado a praticar. 53Fazias julgamentos injustos, condenando inocentes e absolvendo culpados, quando o Senhor ordena: ‘Não farás morrer o inocente e o justo!’ 54Pois bem, se é que viste, dize-me à sombra de que árvore os viste abraçados?” Ele respondeu: “À sombra de uma aroeira”.

55Daniel replicou: “Mentiste com perfeição, contra a tua própria cabeça. Por isso o anjo de Deus, tendo recebido já a sentença divina, vai rachar-te pelo meio!” 56Mandando sair este, ordenou que trouxessem o outro: “Raça de Canaã, e não de Judá, a beleza fascinou-te e a paixão perverteu o teu coração. 57Era assim que procedíeis com as filhas de Israel, e elas por medo sujeitavam-se a vós. Mas uma filha de Judá não se submeteu a essa iniquidade. 58Agora, pois, dize-me debaixo de que árvore os surpreendeste juntos?” Ele respondeu: “Debaixo de uma azinheira”. 59Daniel retrucou: “Também tu mentiste com perfeição, contra tua própria cabeça. Por isso o anjo de Deus já está à espera, com a espada na mão, para cortar-te ao meio e para te exterminar!”

Leia mais:  Liturgia Diária - Sexta-feira, 11ª Semana do Tempo Comum, 18/06/2021

60Toda a assistência pôs-se a gritar com força, bendizendo a Deus, que salva os que nele esperam. 61E voltaram-se contra os dois velhos, pois Daniel os tinha convencido, por suas próprias palavras, de que eram falsas testemunhas. E, agindo segundo a lei de Moisés, fizeram com eles aquilo que haviam tramado perversamente contra o próximo. 62E assim os mataram, enquanto, naquele dia, era salva uma vida inocente.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Responsório (Sl 22)

Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei, estais comigo.

O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma. Pelos prados e campinas verdejantes ele me leva a descansar. Para as águas repousantes me encaminha, e restaura as minhas forças.

Ele me guia no caminho mais seguro, pela honra do seu nome. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei. Estais comigo com bastão e com cajado, eles me dão a segurança!

Preparais à minha frente uma mesa, bem à vista do inimigo; com óleo vós ungis minha cabeça, e o meu cálice transborda.

Felicidade e todo bem hão de seguir-me, por toda a minha vida; e, na casa do Senhor, habitarei pelos tempos infinitos.

Evangelho do Dia

Evangelho (Jo 8, 12-20)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 12 disse Jesus: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida.” 13 Então os fariseus disseram: “O teu testemunho não vale, porque estás dando testemunho de ti mesmo.” 14 Jesus respondeu: “Ainda que eu dê testemunho de mim mesmo, o meu testemunho é válido, porque sei de onde venho e para onde vou. Mas vós não sabeis donde venho, nem para onde vou. 15 Vós julgais segundo a carne, eu não julgo ninguém, 16 e se eu julgo, o meu julgamento é verdadeiro, porque não estou só, mas comigo está o Pai que me enviou. 17 Na vossa Lei está escrito que o testemunho de duas pessoas é verdadeiro. 18Ora, eu dou testemunho de mim mesmo, e também o Pai, que me enviou, dá testemunho de mim.”

Leia mais:  Liturgia Diária - Quarta-feira, 10ª Semana do Tempo Comum, São José de Anchieta, 09/06/2021

19 Perguntaram então: “Onde está o teu Pai?” Jesus respondeu: “Vós não conheceis nem a mim, nem a meu Pai. Se me conhecêsseis, conheceríeis também meu Pai.”

20Jesus disse estas coisas, enquanto estava ensinando no Templo, perto da sala do tesouro. E ninguém o prendeu, porque a hora dele ainda não havia chegado.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

Esta pequena linha vem no final do Evangelho de hoje depois que Jesus, mais uma vez, confrontou diretamente os fariseus. Ele os confronta, nesta situação, falando a verdade de Sua união com o Pai e o poder e autoridade que Ele tinha por causa dessa união. Os fariseus tentam confrontá-lo e desafiá-lo, mas Ele fala a verdade de volta para eles em linguagem clara. Sua resposta às palavras de Jesus não é registrada, mas é claro que eles não sabem o que dizer e é claro que permanecem céticos e desejosos de prender Jesus.

Esta passagem citada acima nos revela a profunda verdade de que nem a malícia dos fariseus nem a de qualquer outra pessoa poderia triunfar, pois “a hora de Jesus ainda não havia chegado”. O que isto significa? Aqui estão duas verdades que devemos tirar desta linha.

Primeiro, a malícia não pode sobrepujar a vontade de Deus. Visto que Deus, o Pai, não permitiu a prisão de Jesus naquela época, aqueles com más intenções eram impotentes para fazê-lo. Jesus foi capaz de falar clara e abertamente, desafiando os fariseus com a verdade, e eles não puderam fazer nada para impedir isso. Embora Suas palavras os atingissem no coração, eles não podiam fazer mais do que ouvir e crescer em ira e obstinação para com nosso Senhor. Mas eles não podiam prejudicá-Lo. Isso mostra que Deus está, em última análise, no controle até mesmo da malícia dos outros e só permitirá que a malícia pareça triunfar quando Ele vir algum propósito maior para permitir que tal coisa aconteça.

Em segundo lugar, revela que há uma “hora” vindoura em que Jesus será entregue a homens pecadores. Mas no Evangelho de João, esta hora não é uma hora de vergonha e desgraça para Jesus; antes, é uma hora de triunfo total sobre o pecado e a morte. De uma perspectiva mundana, sabemos que Sua hora de prisão, perseguição e crucificação assume a aparência pública de horror e desgraça para Jesus. Parece que Ele perdeu e os fariseus venceram. Mas da perspectiva de Deus, que é a única perspectiva verdadeira, Jesus triunfa gloriosamente. De fato, o Pai finalmente permite que a malícia dos fariseus seja o instrumento da glorificação de Jesus através dos sofrimentos que Ele suportou nesta hora. Da perspectiva divina, Sua hora não se torna de derrota; em vez disso, torna-se uma vitória final.

Leia mais:  Liturgia Diária - quinta-feira, 04/02/2021

Reflita, hoje, sobre a próxima hora de Jesus. Em breve entraremos nas glórias da Semana Santa e refletiremos, mais uma vez, que o Pai permitiu que Jesus entrasse no mais cruel sofrimento e morte imaginável. Seremos confrontados com o aparente escândalo de Sua prisão e a ilusão da vitória dos líderes maliciosos da época. Mas sua vitória é apenas uma ilusão, pois a vontade permissiva do Pai tinha outras intenções. Comece a preparar-se para esta celebração anual da hora de Jesus e entre nela com a máxima confiança e fé.

Oração do Dia

Meu glorioso Senhor, eu Te glorifico por Sua sabedoria e poder e me regozijo na perfeita vontade do Pai Celestial. O Pai enviou você em uma missão de redenção e salvação e permitiu que você sofresse e morresse. Mas por meio desse sofrimento Ele trouxe a vitória final sobre a morte e todo o mal. Dá-me fé para conhecer e crer nesta verdade com todo o meu coração. Abençoe esta próxima Semana Santa, querido Senhor, e permita-me regozijar em Sua gloriosa vitória. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A liturgia é composta pela primeira leitura, segunda leitura, além do salmo do dia e o evangelho, e faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Publicado por: Mundo dos Católicos

Artigos relacionados

Liturgia Diária – 5ª Semana da Páscoa, Segunda-feira (16/05)

Liturgia Diária – 5º Domingo da Páscoa (15/05)

Liturgia Diária – São Matias, Apóstolo – Festa, Sábado (14/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Sexta-feira (13/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Quinta-feira (12/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Quarta-feira (11/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Terça-feira (10/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Segunda-feira (09/05)

Liturgia Diária – 4º Domingo da Páscoa (08/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Sábado (07/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Sexta-feira (06/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Quinta-feira (05/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Quarta-feira (04/05)

Liturgia Diária – São Felipe e São Tiago, Apóstolos – Festa, Terça-feira (03/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Segunda-feira (02/05)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.