Liturgia Diária – 7ª Semana da Páscoa – Sábado (18/05/2024)

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Sábado, 18 de maio de 2024.

Confira diariamente a Liturgia Diária Hoje dos Católicos em nosso site. Leia aqui a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos: Primeira Leitura, Evangelho e Oração do Dia.

1ª Leitura

Primeira Leitura (At 28,16-20.30-31)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

16Quando entramos em Roma, Paulo recebeu permissão para morar em casa particular, com um soldado que o vigiava. 17Três dias depois, Paulo convocou os líderes dos judeus. Quando estavam reunidos, falou-lhes: “Irmãos, eu não fiz nada contra o nosso povo, nem contra as tradições de nossos antepassados. No entanto, vim de Jerusalém como prisioneiro e assim fui entregue às mãos dos romanos. 18Interrogado por eles no tribunal e não havendo nada em mim que merecesse a morte, eles queriam me soltar. 19Mas os judeus se opuseram e eu fui obrigado a apelar para César, sem nenhuma intenção de acusar minha nação. 20É por isso que eu pedi para ver-vos e falar-vos, pois estou carregando estas algemas exatamente por causa da esperança de Israel”.

30Paulo morou dois anos numa casa alugada. Ele recebia todos os que o procuravam, 31pregando o Reino de Deus. Com toda a coragem e sem obstáculos, ele ensinava as coisas que se referiam ao Senhor Jesus Cristo.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Salmo 10 (11)

— Ó Senhor, quem tem reto coração há de ver a vossa face.

— Deus está no templo santo, e no céu tem o seu trono; volta os olhos para o mundo, seu olhar penetra os homens.

— Examina o justo e o ímpio, e detesta o que ama o mal. Porque justo é nosso Deus, o Senhor ama a justiça. Quem tem reto coração há de ver a sua face.

Evangelho do Dia

Evangelho (Jo 21,20-25)

— Aleluia, Aleluia, Aleluia.

Leia mais:  Liturgia Diária – 10ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira (14/06/2024)

— Eu hei de enviar-vos o Espírito da verdade; ele vos conduzirá a toda a verdade. (Jo 16,7.13)

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 20Pedro virou-se e viu atrás de si aquele outro discípulo que Jesus amava, o mesmo que se reclinara sobre o peito de Jesus durante a ceia e lhe perguntara: “Senhor, quem é que te vai entregar?” 21Quando Pedro viu aquele discípulo, perguntou a Jesus: “Senhor, o que vai ser deste?”

22Jesus respondeu: “Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa isso? Tu, segue-me!” 23Então, correu entre os discípulos a notícia de que aquele discípulo não morreria. Jesus não disse que ele não morreria, mas apenas: “Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa?”

24Este é o discípulo que dá testemunho dessas coisas e que as escreveu; e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro. 25Jesus fez ainda muitas outras coisas, mas, se fossem escritas todas, penso que não caberiam no mundo os livros que deveriam ser escritos.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

Ao concluirmos o período pascal, temos a conclusão do Evangelho de São João para ponderar. Lembre-se de que o Evangelho de João tem sido um foco central durante todo o período da Páscoa. Portanto, se você tem lido em oração o Evangelho para a Missa todos os dias durante as últimas semanas, então você realmente mergulhou neste santo Evangelho.

O Evangelho de São João é muito diferente dos outros três Evangelhos Sinópticos. A linguagem de João é mística e simbólica. João apresenta os sete milagres como os sete “sinais” que revelam a divindade de Jesus. Jesus é identificado como EU SOU, o Filho do Pai, a Videira, o Pão da Vida, a Luz do Mundo, a Palavra Eterna e muito mais. João aponta para a crucificação como a hora de glória de Jesus, na qual Ele assume o Seu trono na Cruz para a salvação do mundo. E o ensinamento de João sobre a Eucaristia é verdadeiramente profundo.

Leia mais:  Liturgia Diária – 11º Domingo do Tempo Comum (16/06/2024)

João afirma que a razão pela qual ele escreveu seu Evangelho foi para “que vocês possam acreditar que Jesus é o Messias, o Filho de Deus, e que através dessa crença vocês possam ter vida em seu nome” (João 20:31). João amava claramente o nosso Senhor e O compreendia, não apenas através de experiências pessoais enquanto Jesus estava vivo na terra, mas também através de um nível profundo de oração nos seus últimos anos. E esta profundidade de compreensão e conhecimento místico é comunicada de tal forma que o leitor é facilmente atraído para a compreensão orante de João.

Ao concluir Seu testemunho sobre Jesus, João afirma algo que vale a pena ponderar. Ele afirma que Jesus fez tantas coisas que não foram registradas por ele ou por outros, que se fossem todas escritas, o mundo inteiro não conteria os livros que seriam escritos. Em primeiro lugar, tudo o que foi escrito poderia ser fonte de estudo fervoroso por toda a vida. O Evangelho de João por si só nunca poderia esgotar-se do seu significado. Mas então considere esta linha final do Evangelho de João e tente tomá-la como uma declaração literal por um momento. Se essa afirmação fosse literalmente verdadeira, de que o mundo inteiro não poderia conter os livros que registrariam tudo o que Jesus fez, então esse fato deveria nos deixar com um temor santo. Na verdade, a razão pela qual isso deve ser verdade é porque o que Jesus fez em cada mente e coração que Ele tocou é verdadeiramente indescritível. Volumes após volumes não poderiam descrevê-lo completamente. Sua ação divina de salvar almas, resgatar pessoas do pecado e da morte e direcioná-las para a vida eterna é mais do que nossas mentes débeis podem compreender plenamente.

Leia mais:  Liturgia Diária – 10ª Semana do Tempo Comum, Sábado (15/06/2024)

Reflita, hoje, sobre o santo Evangelho de São João. Ao concluirmos este período pascal e a nossa leitura do Evangelho de João, permita-se admirar a atividade infinita do nosso divino Senhor na vida daqueles que se voltaram para Ele. Considere cada movimento de graça em suas vidas que foi realizado com tanto cuidado e amor por nosso Senhor. Reflita sobre o fato de que por toda a eternidade você estará contemplando o Verbo Eterno feito Carne, o Messias, o Grande EU SOU, o Filho do Pai e todos os outros nomes dados Àquele que é nosso Deus e Rei. São João amou nosso Senhor e o compreendeu profundamente porque passou a vida refletindo em oração sobre tudo o que Jesus fez. Continue a comprometer-se com esta reflexão sagrada para que você seja atraído mais profundamente para esta contemplação com santo temor.

Oração do Dia

Jesus, Messias, Você está verdadeiramente além da compreensão em Sua beleza, glória e santidade. Você é Deus de Deus e Luz da Luz. Você é o Grande EU SOU, e todos os livros do mundo não poderiam descrever adequadamente a profundidade de Sua grandeza. Enche a minha mente e o meu coração com o dom da profunda visão espiritual para que eu, como São João Evangelista, seja continuamente atraído por um santo temor por Ti. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Além da Liturgia Diária Hoje, é comum que nas missas o celebrante, faça uma reflexão do Evangelho do Dia logo após a sua leitura. Esta reflexão é feita geralmente por interpretação livre.

O principal ponto da Liturgia Diária, é o Mistério Pascal, que descreve a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao reino de Deus.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *