Mundo dos Católicos

Liturgia Diária (26 de abril de 2020)

Liturgia diária de domingo, 26 de abril de 2020.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Você também pode acompanhar diariamente o Salmo do Dia aqui no Mundo dos Católicos.

A liturgia diária

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A liturgia diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A liturgia diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que significa: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

A Liturgia Diária na Igreja Católica

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, or volta de XVI.

A liturgia diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A liturgia diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Reflexão

Essas duas passagens acima, de duas aparições subsequentes de Jesus aos apóstolos, produziram uma bênção única. Em cada história, Jesus abriu a mente dos apóstolos para as Escrituras de uma nova maneira. Estes eram homens comuns que receberam um dom extraordinário de entendimento. Não chegou a eles como resultado de um longo estudo e trabalho duro. Pelo contrário, chegou a eles como resultado de sua abertura à poderosa ação de Cristo em suas vidas. Jesus desvendou os mistérios do Reino dos Céus para eles. Como resultado, eles de repente entenderam verdades que nunca poderiam ser aprendidas por conta própria.

Leia mais:  Liturgia Diária - 5º Dia na Oitava do Natal, Quarta-feira (29/12)

Então, isso é conosco. Os mistérios de Deus são vastos e amplos. Eles são profundos e transformadores. Mas tantas vezes deixamos de entender. Muitas vezes até deixamos de querer entender.

Pense nas coisas da sua vida agora ou do seu passado que o deixaram confuso. Você precisa de um dom especial do Espírito Santo para entendê-los. E você precisa desse presente para dar sentido às muitas coisas boas de Deus encontradas nas Escrituras também. Este é o dom da compreensão. É um dom espiritual que revela os muitos mistérios da vida para nós.

Sem o dom da compreensão, somos deixados sozinhos para tentar dar sentido à vida. Isto é especialmente verdade quando nos deparamos com dificuldades e sofrimentos. Como é, por exemplo, que um Deus todo-poderoso e amoroso pode permitir que os bons e os inocentes sofram? Como é que Deus pode parecer ausente às vezes da tragédia humana?

A verdade é que Ele não está ausente. Ele está centralmente envolvido em todas as coisas. O que precisamos receber é uma compreensão dos caminhos profundos e misteriosos de Deus. Precisamos entender as Escrituras, o sofrimento humano, os relacionamentos humanos e a ação divina em nossas vidas. Mas isso nunca acontecerá a menos que permitamos que Jesus abra nossa mente.

Permitir que Jesus abra nossa mente exige fé e rendição. Isso significa que acreditamos primeiro e entendemos depois. Isso significa que confiamos nele, mesmo que não o vejamos. Santo Agostinho disse uma vez: “Fé é acreditar no que você não vê. A recompensa da fé é ver no que você acredita. ” Você está disposto a acreditar sem ver? Você está disposto a acreditar na bondade e no amor de Deus, mesmo que a vida, ou uma situação específica da vida, não faça sentido?

Leia mais:  Liturgia Diária - sábado, 29/08/2020

Reflita hoje sobre o dom da compreensão. Crer em Deus significa que acreditamos em uma pessoa. Cremos nele, mesmo que nos confundamos com circunstâncias particulares. Mas esse dom de crer, o dom da fé, abre as portas para uma profundidade de entendimento a que nunca poderíamos chegar sozinhos.

Senhor, me dê o dom da compreensão. Ajuda-me a conhecê-lo e a entender suas ações em minha vida. Ajude-me a recorrer especialmente a você nos momentos mais perturbadores da vida. Jesus eu confio em vós.

Liturgia Diária com Reflexão

Além da liturgia diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do evangelho do dia. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

A História da Liturgia Diária

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A Liturgia Diária na Missa

A liturgia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A liturgia diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Leia mais:  Liturgia Diária - sábado, 26/12/2020

Utilizada nas missas, a liturgia também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a liturgia diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a liturgia diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

A Liturgia nos dias de hoje

A Liturgia diária é vista por muitos como sendo um rito que trás uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.