Mundo dos Católicos

Liturgia Diária – quinta-feira, 07/05/2020

Liturgia diária de quinta-feira, 7 de maio de 2020.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Você também pode acompanhar diariamente o Salmo do Dia aqui no Mundo dos Católicos.

A liturgia diária

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A liturgia diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A liturgia diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que significa: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

A Liturgia Diária na Igreja Católica

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, or volta de XVI.

A liturgia diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A liturgia diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Reflexão

Se lermos nas entrelinhas, podemos ouvir Jesus nos dizendo duas coisas. Primeiro, que é bom nos vermos como escravos e mensageiros de Deus, e segundo, que devemos sempre dar a glória a Deus. Esses são pontos importantes para se viver na vida espiritual. Vamos olhar para os dois.

Normalmente, a ideia de ser um “escravo” não é tão desejável. Não estamos tão familiarizados com a escravidão em nossos dias e épocas, mas é real e causou danos extremos ao longo da história do mundo em muitas culturas e em muitos momentos. A pior parte da escravidão é a crueldade com que os escravos são tratados. Eles são tratados como objetos e propriedades completamente contrários à sua dignidade humana.

Leia mais:  Liturgia Diária - Sexta-feira, Transfiguração do Senhor, 06/08/2021

Mas imagine o cenário em que uma pessoa é escrava de alguém que a ama perfeitamente e tem como missão principal ajudar esse “escravo” a realizar seu verdadeiro potencial e realização na vida. Nesse caso, o mestre “mandaria” o escravo abraçar o amor e a felicidade e nunca violaria sua dignidade humana.

É assim que é com Deus. Nunca devemos temer a ideia de ser escravo de Deus. Embora essa linguagem possa levar bagagem dos abusos da dignidade humana do passado, a escravidão para Deus deve ser nosso objetivo. Por quê? Porque Deus é quem devemos desejar como nosso mestre. De fato, devemos desejar a Deus como nosso mestre ainda mais do que desejamos ser nosso próprio mestre. Deus nos tratará melhor do que nós mesmos! Ele nos ditará uma vida perfeita de santidade e felicidade e seremos humildemente submissos à Sua vontade divina. E além do mais, Ele nos dará os meios necessários para alcançar tudo o que dita para nós, se permitirmos. Ser um “escravo de Deus” é uma coisa boa e deve ser nosso objetivo na vida.

À medida que crescemos em nossa capacidade de deixar Deus assumir o controle de nossa vida, também devemos entrar regularmente em uma atitude de agradecimento e louvor a Deus por tudo o que Ele faz em nós. Devemos apontar toda a glória para Ele por nos deixar compartilhar de Sua missão e por sermos enviados por Ele para cumprir Sua vontade. Ele é maior em todos os sentidos, mas também quer que compartilhemos essa grandeza e glória. Portanto, a boa notícia é que, quando glorificamos e agradecemos a Deus por tudo que Ele faz em nós e por todos os ditames de Sua lei e Seus mandamentos, seremos elevados por Deus para participar e compartilhar de Sua glória! Este é um fruto da vida cristã que nos abençoa além do que poderíamos imaginar.

Leia mais:  Liturgia Diária - Segunda-feira, 3ª Semana do Advento | Santa Luzia | 13/12/2021

Reflita hoje sobre se tornar um escravo completo de Deus e Sua vontade hoje. Esse compromisso o levará a um caminho de tremenda alegria.

Senhor, eu me submeto a todos os seus mandamentos. Que sua vontade seja feita em mim e somente sua vontade. Escolho você como meu mestre em todas as coisas e confio no seu perfeito amor por mim. Jesus eu confio em vós.

Liturgia Diária com Reflexão

Além da liturgia diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do evangelho do dia. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

A História da Liturgia Diária

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A Liturgia Diária na Missa

A liturgia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A liturgia diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Leia mais:  Evangelho do Dia - Sexta-feira, 15ª Semana do Tempo Comum, 16/07/2021

Utilizada nas missas, a liturgia também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a liturgia diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a liturgia diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

A Liturgia nos dias de hoje

A Liturgia diária é vista por muitos como sendo um rito que trás uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.