Mundo dos Católicos

Liturgia Diária – sábado, 02/05/2020

Liturgia diária de sábado, 2 de maio de 2020.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Você também pode acompanhar diariamente o Salmo do Dia aqui no Mundo dos Católicos.

A liturgia diária

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A liturgia diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A liturgia diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que significa: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

A Liturgia Diária na Igreja Católica

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, or volta de XVI.

A liturgia diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A liturgia diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Reflexão

Que resposta perfeita de Peter. O contexto desta história é bastante fascinante e revelador. Jesus havia acabado de completar Seu belo e profundo discurso sobre a Santa Eucaristia, declarando claramente que Sua carne é alimento real e Seu sangue é bebida real e que, a menos que você coma a carne do Filho do Homem e beba o sangue dele, você não terá vida em você.

Leia mais:  Liturgia Diária - quinta-feira, 04/02/2021

Como resultado de Seus ensinamentos sobre a Eucaristia, houve muitos que “retornaram ao seu modo de vida anterior e não mais andaram com Ele”. Em outras palavras, o ensino de Jesus sobre a Eucaristia foi difícil para muitos aceitarem e acreditarem.

Curiosamente, depois que Jesus fala esse ensino profundo sobre a Eucaristia, e depois que muitos O deixam como resultado, Ele não recuou nem mudou o que disse. Em vez disso, Ele pergunta a Seus Apóstolos se eles também querem ir embora.

Esta pergunta de Jesus aos apóstolos é importante de entender. Ao pedir a eles de uma maneira muito direta, Jesus está dando a eles total liberdade de escolha. Ele não os pressiona a acreditar no que acabou de ensinar. Isso é significativo porque o nível de desapego que Jesus oferece é uma maneira de convidar uma aceitação completamente livre, por parte dos apóstolos, de Seu glorioso ensinamento sobre a Eucaristia. Eles são verdadeiramente livres para aceitá-lo ou rejeitá-lo. É essa liberdade que lhes permite aprofundar radicalmente sua fé em Jesus.

Pedro fala e dá uma resposta maravilhosa. “Mestre, a quem iremos?” Essas palavras de Pedro revelam claramente duas coisas. Primeiro, era uma situação difícil, pois as pessoas estavam se afastando de Jesus. Mas, em segundo lugar, Pedro e os outros apóstolos estavam cientes de que deveriam crer, apesar da dificuldade. Só porque muitos deixaram Jesus e se recusaram a aceitar Suas palavras, não havia razão para que os apóstolos o deixassem também. De fato, podemos ouvir nas palavras de Pedro uma manifestação de fé que eles passaram a crer em Jesus tão completamente que deixá-Lo seria uma completa tolice. Para onde eles iriam? Por que eles iriam embora? Pedro reafirma sua fé em Jesus, embora segui-Lo naquele momento não fosse a coisa “popular” a se fazer.

Leia mais:  Liturgia Diária - Quarta-feira, 31ª Semana do Tempo Comum, 03/11/2021

Reflita hoje sobre seu próprio nível de compromisso com Jesus. Saiba que você é completamente livre para segui-lo ou deixá-lo. Mas se você optar por segui-Lo, não faça isso pela metade. Saiba que as palavras de Jesus são poderosas, desafiadoras e exigentes. Ele quer que você acredite nele e o siga com todo o coração e com profundo compromisso. Somente Jesus tem as palavras da vida eterna e devemos aceitar e crer nessas palavras com toda a nossa força.

Senhor, a quem mais irei se não te seguir? Você e você é o único em quem escolho acreditar e seguir. Ajude-me a abraçar tudo o que você ensinou e a me escolher livremente a cada dia da minha vida. Jesus eu confio em vós.

Liturgia Diária com Reflexão

Além da liturgia diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do evangelho do dia. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

A História da Liturgia Diária

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

Leia mais:  Evangelho do Dia - sexta-feira depois das Cinzas, 19/02/2021

A Liturgia Diária na Missa

A liturgia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A liturgia diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Utilizada nas missas, a liturgia também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a liturgia diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a liturgia diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

A Liturgia nos dias de hoje

A Liturgia diária é vista por muitos como sendo um rito que trás uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.