Mundo dos Católicos

Liturgia Diária – Santa Maria Madalena, Sexta-feira (22/07/2022)

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 16ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira, 22 de julho de 2022.

Confira diariamente a Liturgia do Dia dos Católicos em nosso site. Aqui você fica sabendo qual o Evangelho do Dia de Hoje e acompanha a Liturgia aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Leitura (Cântico 3,1-4)

Leitura do livro do Cântico dos Cânticos.

3 1 “Durante as noites, no meu leito, busquei aquele que meu coração ama; procurei-o, sem o encontrar.

2 Vou levantar-me e percorrer a cidade, as ruas e as praças, em busca daquele que meu coração ama; procurei-o, sem o encontrar.

3 Os guardas encontraram-me quando faziam sua ronda na cidade. ‘Vistes acaso aquele que meu coração ama?’

4 Mal passara por eles, encontrei aquele que meu coração ama. Segurei-o, e não o largarei antes que o tenha introduzido na casa de minha mãe, no quarto daquela que me concebeu”.

Palavra do Senhor.

Salmo

Salmo Responsorial 62/63

A minha alma tem sede de vós, Senhor!

– Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!

Desde a aurora ansioso vos busco!

A minha alma tem sede de vós,

minha carne também vos deseja

como terra sedenta e sem água!

– Venho, assim, contemplar-vos no templo

para ver vossa glória e poder.

vosso amor vale mais do que a vida,

e por isso meus lábios vos louvam.

– Quero, pois, vos louvar pela vida

e elevar para vós minhas mãos!

A minha alma será saciada

como em grande banquete de festa;

cantará a alegria em meus lábios

ao cantar para vós meu louvor!

– Para mim fostes sempre um socorro;

de vossas asas à sombra eu exulto!

Leia mais:  Liturgia Diária - Sexta-feira, 4ª Semana do Advento (24/12)

Minha alma se agarra em vós;

com poder vossa mão me sustenta.

Evangelho do Dia

Evangelho (João 20,1-2.11-18)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Responde-nos, ó Maria, no teu caminho o que havia? Vi Cristo ressuscitado, o túmulo abandonado!

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

20 1 No primeiro dia que se seguia ao sábado, Maria Madalena foi ao sepulcro, de manhã cedo, quando ainda estava escuro. Viu a pedra removida do sepulcro.

2 Correu e foi dizer a Simão Pedro e ao outro discípulo a quem Jesus amava: “Tiraram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o puseram!”

11 Entretanto, Maria se conservava do lado de fora perto do sepulcro e chorava. Chorando, inclinou-se para olhar dentro do sepulcro.

12 Viu dois anjos vestidos de branco, sentados onde estivera o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés.

13 Eles lhe perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: “Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram”.

14 Ditas estas palavras, voltou-se para trás e viu Jesus em pé, mas não o reconheceu.

15 Perguntou-lhe Jesus: “Mulher, por que choras? Quem procuras?” Supondo ela que fosse o jardineiro, respondeu: “Senhor, se tu o tiraste, dize-me onde o puseste e eu o irei buscar”.

16 Disse-lhe Jesus: “Maria!” Voltando-se ela, exclamou em hebraico: “Rabôni!” (que quer dizer Mestre).

17 Disse-lhe Jesus: “Não me retenhas, porque ainda não subi a meu Pai, mas vai a meus irmãos e dize-lhes: ‘Subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus’”.

18 Maria Madalena correu para anunciar aos discípulos que ela tinha visto o Senhor e contou o que ele lhe tinha falado.

Leia mais:  Liturgia Diária - domingo, 04/10/2020

Palavra da Salvação.

Reflexão da Liturgia Diária

Que privilégio! Maria Madalena foi a primeira pessoa registrada nas Escrituras a ver o Senhor ressuscitado, e não há dúvida de que muitos teriam concluído que ela era a pessoa mais indigna de receber tal bênção.

As Escrituras afirmam que Maria Madalena foi a mulher de quem Jesus expulsou sete demônios. Claramente, aquele que estava possuído por sete demônios viveu uma vida pecaminosa. Mas depois de encontrar nosso Senhor, Maria tornou-se sua fiel seguidora, sendo uma das mulheres santas a servir diariamente e cuidar de suas necessidades. Por essa razão, agora a chamamos de “santa”. Mas esta passagem acima nos fala ainda mais sobre Jesus e Sua misericórdia.

Esta passagem é tirada do relato da Ressurreição de Jesus. Maria tinha ido ao túmulo apenas para encontrá-lo vazio. Ela ficou lá chorando pensando que alguém levou o corpo de Jesus. Mas de repente, diante de seus olhos, Jesus estava lá e vivo. Suas palavras foram penetrantes e profundas. Ele disse: “Pare de me segurar, pois ainda não subi ao Pai”. Há duas coisas a dizer sobre esta passagem.

Primeiro, foi realmente uma bênção maravilhosa que Jesus apareceu a ela primeiro. Esta mulher pecadora era agora a primeira testemunha e a primeira mensageira da Ressurreição. Isso nos diz que Jesus não nos discrimina por causa de nossos pecados passados. Ele não tem uma memória longa que nos responsabilize para sempre pelo que fizemos no passado. Seu perdão é absoluto quando dado e nos restaura completamente à graça se estivermos abertos. Foi o que aconteceu com Maria. Jesus a escolheu, esta mulher anteriormente pecadora, para ser Sua primeira testemunha de Sua Ressurreição.

Leia mais:  Liturgia Diária – Sexta-feira depois da Epifania do Natal (07/01)

Em segundo lugar, esta passagem revela que Jesus quer que nos apeguemos a Ele, mas não de uma forma puramente humana. Maria conheceu Jesus na Terra e agora Jesus queria aprofundar Seu vínculo com ela assim que ascendesse ao céu. Naquele momento, Ele queria estar mais do que apenas fisicamente presente, Ele queria habitar dentro de sua alma e unir-se a ela, e a nós, da maneira mais íntima e profunda.

Reflita, hoje, sobre o desejo do Coração de nosso Senhor de que nos apeguemos a Ele no Céu. Ouça-o dizer a você: “Agora subi para meu Pai e convido você a se apegar a mim com todo o seu coração. Deixe-me entrar e permita-me habitar dentro de você em toda a intimidade. Eu te amo e quero ser um com você. Você vai me deixar entrar em seu coração?”

Oração do Dia

Senhor, eu quero me apegar a Ti. Eu escolho ser um com Você em todos os sentidos. Venha morar em meu coração e me faça um com você. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Além da Liturgia Diária, é comum que nas missas o padre faça a Reflexão Diária das palavras do Evangelho depois dessa leitura. Esta reflexão é feita em geral por interpretação própria do celebrante.

O ponto mais alto da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.