Mundo dos Católicos

Liturgia Diária – 16ª Semana do Tempo Comum, Terça-feira (19/07/2022)

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 16ª Semana do Tempo Comum, Terça-feira, 19 de julho de 2022.

Confira diariamente o Evangelho do Dia Comentado dos Católicos em nosso site. Receba a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Leitura (Miqueias 7,14-15.18-20)

Leitura da profecia de Miqueias.

7 14 Conduzi com o cajado o vosso povo, o rebanho de vossa herança que se encontra espalhado pelas brenhas, para o meio de vergéis; que ele paste como outrora em Basã e em Galaad.

15 Como nos dias em que saístes do Egito, fazei-nos ver prodígios.

18 Qual é o Deus que, como vós, apaga a iniquidade e perdoa o pecado do resto de seu povo, que não se ira para sempre porque prefere a misericórdia?

19 Uma vez mais, tende piedade de nós! Esquecei as nossas faltas e jogai nossos pecados nas profundezas do mar!

20 Mostrai a vossa fidelidade para com Jacó, e vossa piedade para com Abraão, como jurastes a nossos pais desde os tempos antigos!

Palavra do Senhor.

Salmo

Salmo Responsorial 84/85

Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade.

– Favorecestes, ó Senhor, a vossa terra,

libertastes os cativos de Jacó.

Perdoastes o pecado ao vosso povo,

encobristes toda a falta cometida;

retirastes a ameaça que fizestes,

acalmastes o furor de vossa ira.

– Renovai-nos, nosso Deus e salvador,

esquecei a vossa mágoa contra nós!

ficareis eternamente irritado?

Guardareis a vossa ira pelos séculos?

Leia mais:  Liturgia Diária - Quarta-feira, 13ª Semana do Tempo Comum, 30/06/2021

Guardareis a vossa ira pelos séculos?

– Não vireis restituir a nossa vida,

para que em vós se rejubile o vosso povo?

Mostrai-nos, Senhor, vossa bondade,

concedei-nos também vossa salvação!

Evangelho do Dia

Evangelho (Mateus 12,46-50)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Quem me ama, realmente, guardará minha palavra e meu Pai o amará, e a ele nós viremos (Jo 14,23).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

12 46 Jesus falava ainda à multidão, quando veio sua mãe e seus irmãos e esperavam do lado de fora a ocasião de lhe falar.

47 Disse-lhe alguém: “Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar-te”.

48 Jesus respondeu-lhe: “Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?”

49 E, apontando com a mão para os seus discípulos, acrescentou: “Eis aqui minha mãe e meus irmãos.

50 Todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

Palavra da Salvação.

Reflexão da Liturgia Diária

Esta passagem oferece uma oportunidade maravilhosa para falar sobre a Bem-Aventurada Virgem Maria. Alguns que lêem esta passagem caem na armadilha de pensar que Jesus estava de alguma forma se distanciando de Sua mãe. É como se eles concluíssem que Sua declaração ignora o papel especial dela em Sua vida. Nada poderia estar mais longe da verdade.

Leia mais:  Evangelho do Dia - sexta-feira, 06/11/2020

A verdade é que Sua declaração reafirma sua maternidade mais do que tudo. Por quê? Porque Ele está falando sobre como alguém se torna um verdadeiro membro de Sua família. E isso acontece quando alguém “faz a vontade de meu Pai celestial”.

Pense nessa linha. Quem cumpriu melhor a vontade do Pai Celestial? Quem foi mais obediente em todas as coisas do que a Santíssima Virgem? Ninguém era. Ela agiu em perfeita obediência ao longo de sua vida e, portanto, cumpre perfeitamente o requisito de ser a família de Jesus.

Uma coisa que devemos tirar desta passagem é que o relacionamento de nossa Mãe Santíssima com Jesus foi vivido em dois níveis. Primeiro, havia a maternidade física com a qual ela foi abençoada. Esta foi uma graça incrível e pela qual ela merece grande honra. Mas sua maternidade física não foi a principal razão de sua bem-aventurança. A principal razão foi o resultado de sua maternidade espiritual. E esta maternidade espiritual é vista nesta passagem acima. É o resultado de seu perfeito “Sim” a Deus em todas as coisas. Esta é a principal razão pela qual ela deve ser honrada e chamada de “bem-aventurada” para todas as idades.

Reflita, hoje, sobre o papel que nossa Mãe Santíssima tem em sua vida. Deus quer que você a honre, a imite e a faça parte de sua família. Ele quer que você a receba como sua mãe espiritual na medida em que você é membro da família de Jesus. Se você se esforçar para obedecer à vontade do Pai em sua vida, você também compartilhará as bênçãos de Sua vida. Uma dessas grandes bênçãos é compartilhar Sua mãe.

Leia mais:  Evangelho do Dia - domingo, 27/12/2020

Oração do Dia

Glorioso Filho de Deus e Filho do Homem, desejo ser obediente a Ti e à Tua vontade em todas as coisas. Desejo abraçar o plano perfeito do Pai para minha vida. Nessa vontade, ajude-me a compartilhar de Sua vida divina e a tornar-me um membro pleno de Sua família. Nessa família, ajuda-me a tomar a Tua mãe como minha. Querida Mãe, rogai por mim. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até o século XVI não existia uma norma ou regra que indicava a obrigatoriedade da liturgia diária, no entanto, foram Pio V e Clemente III que implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais importância à Sagrada Escritura na liturgia.

A liturgia é formada pela primeira leitura, segunda leitura, além do salmo do dia e o evangelho, e é parte de toda missa da Igreja Católica. A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, para cada dia, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura neste mesmo dia.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.