Liturgia Diária – 17ª Semana do Tempo Comum, Quarta-feira (02/08/2023)

Liturgia Diária de Hoje

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Quarta-feira, 2 de agosto de 2023.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Oração do Dia. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Êxodo 34, 29-35

Leitura do Livro do Êxodo:

29Quando Moisés desceu da montanha do Sinai, trazendo nas mãos as duas tábuas da aliança, não sabia que a pele do seu rosto resplandecia por ter falado com o Senhor. 30Aarão e os filhos de Israel, vendo o rosto de Moisés resplandecente, tiveram medo de se aproximar. 31Então Moisés os chamou, e tanto Aarão como os chefes da comunidade foram para junto dele. E, depois que lhes falou, 32todos os filhos de Israel também se aproximaram dele, e Moisés transmitiu-lhes todas as ordens que tinha recebido do Senhor no monte Sinai. 33Quando Moisés acabou de lhes falar, cobriu o rosto com um véu. 34Todas as vezes que Moisés se apresentava ao Senhor, para falar com ele, retirava o véu, até a hora de sair; depois saía e dizia aos filhos de Israel tudo o que lhe tinha sido ordenado. 35E eles viam a pele do rosto de Moisés resplandecer; mas ele voltava a cobrir o rosto com o véu, até o momento em que entrava para falar com o Senhor.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 98 (99)

– Santo é o Senhor nosso Deus!

– Exaltai o Senhor nosso Deus, e prostrai-vos perante seus pés, pois é santo o Senhor nosso Deus!

– Eis Moisés e Aarão entre os seus sacerdotes. E também Samuel invocava seu nome, e ele mesmo, o Senhor, os ouvia.

– Da coluna de nuvem falava com eles. E guardavam a lei e os preceitos divinos, que o Senhor nosso Deus tinha dado.

Leia mais:  Liturgia Diária – Bem-aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo, Terça-feira (16/07/2024)

– Exaltai o Senhor nosso Deus, e prostrai-vos perante seu monte, pois é santo o Senhor nosso Deus!

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13, 44-46

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Eu vos chamo meus amigos, pois vos dei a conhecer o que o Pai me revelou (Jo 15,15);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 44’O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo. 45O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. 46Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola.

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

O Evangelho de hoje apresenta-nos duas parábolas muito curtas e semelhantes. Na primeira, citada acima, o Reino dos Céus é comparado a um “tesouro”. Na segunda parábola, o Reino dos Céus é comparado a uma “pérola de grande valor”. Embora essas parábolas sejam muito semelhantes entre si, também há diferenças sutis que valem a pena ponderar. Parece que o tesouro mencionado na primeira parábola é descoberto quase por acaso. A pessoa simplesmente “encontra”. Isso contrasta com a segunda parábola, em que o mercador que encontra a pérola de grande valor o faz depois de “procurá-la”.

Muitas vezes encontramos o Tesouro do Evangelho sem ao menos procurá-lo. Fazemos isso sempre que Deus intervém em nossas vidas sem que busquemos Sua intervenção. Por exemplo, se alguém lhe oferecesse um ato de caridade sem que você o procurasse, isso é Deus dando a você um tesouro do Seu Reino. Ou se alguém compartilha com você sua fé, ou uma inspiração que recebeu, isso é realmente um tesouro dado a você por Deus. O problema é que, muitas vezes, quando recebemos esses tesouros do Evangelho, nem sempre os vemos como tesouros. Imagine, por exemplo, se a pessoa desta parábola tropeçasse no tesouro no campo e deixasse de abri-lo por indiferença. Eles veem de longe, têm um pouco de curiosidade sobre o que há na caixa, mas não têm energia suficiente para realmente abrir a caixa e olhar dentro. Nesse caso, a pessoa não teria porque ir vender tudo o que tem para comprar o campo onde está o tesouro.

Leia mais:  Liturgia Diária – Bem-aventurado Inácio de Azevedo, presbítero, e companheiros, mártires, Memória, Quarta-feira (17/07/2024)

Uma mensagem clara que esta primeira parábola revela é que devemos estar atentos aos inúmeros tesouros das graças de Deus que nos são dados todos os dias. Deus é tão prolífico em nos oferecer graça, que realmente tropeçamos em Sua graça o tempo todo. Assim, ter olhos para perceber Suas ações e ouvidos para Ouvir Sua Voz é essencial.

Uma segunda mensagem claramente dada em ambas as parábolas é que, uma vez que descobrimos as graças que Deus nos dá todos os dias, devemos cultivar dentro de nós um desejo por essas graças que é tão forte que estamos dispostos a fazer qualquer coisa para obtê-las. A descoberta faz-se pelo dom da fé, mas a descoberta pela fé deve ser seguida com um zelo que impele a nossa vontade a conformar-se com essa descoberta.

Reflita, hoje, sobre duas coisas. Primeiro, você descobriu os tesouros que Deus lhe deu? Se você hesitar em responder a isso, é provável que ainda haja muito a descobrir. Em segundo lugar, ao descobrir as riquezas que vêm com o dom da fé, você permitiu que aquilo que Deus lhe falou o consumisse a tal ponto que você está disposto a vender tudo o que tem, ou seja, faça o que for preciso para aceitar ainda mais tudo o que Deus quer conceder? Determine-se resolutamente a sair nesta busca santa e você descobrirá que as riquezas da graça que você obtém são de valor infinito.

Leia mais:  Liturgia Diária – São Boaventura, bispo e doutor da Igreja, Memória, Segunda-feira (15/07/2024)

Oração do Dia

Meu Senhor de todas as riquezas, você concede a mim e a todos os seus filhos inúmeras graças todos os dias. Os tesouros da Vossa misericórdia são de valor infinito. Por favor, abra meus olhos para que eu possa ver e meus ouvidos para que eu possa ouvir para descobrir tudo o que você deseja conceder. Que Você e as riquezas do Seu Reino se tornem o único foco que tudo consome em minha vida. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, por volta de XVI.

A Liturgia Diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A Liturgia Diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.