Liturgia Diária – 2ª Semana do Tempo Comum, Quinta-feira (18/01/2024)

Liturgia Diária

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Quinta-feira, 18 de janeiro de 2024.

Confira diariamente a Liturgia Diária Hoje dos Católicos em nosso site. Leia aqui a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos: Primeira Leitura, Evangelho e Oração do Dia.

1ª Leitura

Primeira leitura: Samuel 18, 6-9; 19, 1-7

Leitura do primeiro livro de Samuel:

Naqueles dias, 6quando Davi voltou, depois de ter matado o filisteu, as mulheres de todas as cidades de Israel saíram ao encontro do rei Saul, dançando e cantando alegremente ao som de tamborins e címbalos. 7E, enquanto dançavam, diziam em coro: “Saul matou mil, mas Davi matou dez mil”. 8Saul ficou muito encolerizado com isso e não gostou nada da canção, dizendo: “A Davi deram dez mil e a mim somente mil. Que lhe falta ainda, senão a realeza?” 9E, a partir daquele dia, não olhou mais para Davi com bons olhos. 19,1Saul falou a Jônatas, seu filho, e a todos os seus servos sobre sua intenção de matar Davi. Mas Jônatas, filho de Saul, amava profundamente Davi 2e preveniu-o a respeito disso, dizendo: “Saul, meu pai, procura matar-te; portanto, toma cuidado amanhã de manhã e fica oculto em um esconderijo. 3Eu mesmo sairei em companhia de meu pai, no campo, onde estiveres, e lhe falarei de ti, para ver o que ele diz, e depois te avisarei de tudo o que eu souber”. 4Então Jônatas falou bem de Davi a Saul, seu pai, e acrescentou: “Não faças mal algum ao teu servo Davi, porque ele nunca te ofendeu. Ao contrário, o que ele tem feito foi muito proveitoso para ti. 5Arriscou a sua vida, matando o filisteu, e o Senhor deu uma grande vitória a todo Israel. Tu mesmo foste testemunha e te alegraste. Por que, então, pecarias, derramando sangue inocente e mandando matar Davi sem motivo?” 6Saul, ouvindo isso e aplacado com as razões de Jônatas, jurou: “Pela vida do Senhor, ele não será morto!” 7Então Jônatas chamou Davi e contou-lhe tudo isso. Levou-o em seguida a Saul, para que ele retomasse o seu lugar, como antes.

Leia mais:  Liturgia Diária – 14ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira (12/07/2024)

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 55 (56)

– É no Senhor que eu confio e nada temo.

– Tende pena e compaixão de mim, ó Deus, pois há tantos que me calcam sob os pés e agressores me oprimem todo dia! Meus inimigos de contínuo me espezinham, são numerosos os que lutam contra mim!

– Do meu exílio registrastes cada passo, em vosso odre recolhestes cada lágrima e anotastes tudo isso em vosso livro. Meus inimigos haverão de recuar em qualquer dia em que eu vos invocar; tenho certeza: o Senhor está comigo!

– Confio em Deus e louvarei sua promessa. É no Senhor que eu confio e nada temo: que poderia contra mim um ser mortal? Devo cumprir, ó Deus, os votos que vos fiz e vos oferto um sacrifício de louvor.

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 3, 7-12

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Jesus Cristo salvador destruiu o mal e a morte; fez brilhar pelo evangelho a luz e a vida imperecíveis (2Tm 1,10);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos:

Naquele tempo, 7Jesus se retirou para a beira do mar junto com seus discípulos. Muita gente da Galileia o seguia. 8E também muita gente da Judeia, de Jerusalém, da Idumeia, do outro lado do Jordão, dos territórios de Tiro e Sidônia foi até Jesus, porque tinham ouvido falar de tudo o que ele fazia. 9Então Jesus pediu aos discípulos que lhe providenciassem uma barca, por causa da multidão, para que não o comprimisse. 10Com efeito, Jesus tinha curado muitas pessoas, e todos os que sofriam de algum mal jogavam-se sobre ele para tocá-lo. 11Vendo Jesus, os espíritos maus caíam a seus pés, gritando: “Tu és o Filho de Deus!” 12Mas Jesus ordenava severamente para não dizerem quem ele era.

Leia mais:  Liturgia Diária – 14ª Semana do Tempo Comum, Sábado (13/07/2024)

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

É fascinante refletir sobre o entusiasmo que tantas pessoas tinham por Jesus. Na passagem acima, vemos Jesus pedindo aos Seus discípulos que preparassem um barco para Ele, para que Ele não fosse esmagado enquanto ensinava a multidão. Ele estava curando muitos doentes, e a multidão O pressionava para tentar simplesmente tocá-Lo.

Esta cena nos fornece uma ilustração do que deve acontecer em nossa vida interior em relação ao nosso Senhor. Pode-se dizer que o povo era obstinado em sua devoção a Jesus e fervoroso em seu desejo por Ele. É verdade que o desejo deles pode ter sido motivado de forma um tanto egoísta pelo desejo de curas físicas de suas doenças e das de seus entes queridos, mas, mesmo assim, sua atração era real e poderosa, levando-os a colocar seu foco completo em nosso Senhor.

A escolha de Jesus de entrar num barco e distanciar-se um pouco da multidão também foi um ato de amor. Por que? Porque este ato permitiu que Jesus os ajudasse a se concentrarem novamente em Sua missão mais profunda. Embora Ele tenha feito milagres por compaixão e para manifestar Seu poder onipotente, Seu foco principal era ensinar as pessoas e conduzi-las à Verdade plena da mensagem que Ele estava pregando. Portanto, ao separar-Se deles, eles foram convidados a ouvi-Lo em vez de apenas tentar tocá-Lo por causa de um milagre físico. Para Jesus, a totalidade espiritual que Ele desejava dar à multidão era de muito maior significado do que qualquer cura física que Ele também concedeu.

Leia mais:  Liturgia Diária – São Bento, abade, Memória, Quinta-feira (11/07/2024)

Em nossas próprias vidas, Jesus pode “separar-se” de nós de maneiras um tanto superficiais, para que estejamos mais abertos ao propósito mais profundo e transformador de Sua vida. Por exemplo, Ele pode remover certos sentimentos de consolação ou permitir que enfrentemos alguma provação através da qual Ele pareça estar menos presente para nós. Mas quando isso acontece, é sempre para que nos voltemos para Ele num nível mais profundo de confiança e abertura, de modo a sermos atraídos mais profundamente para um relacionamento de amor.

Reflita hoje sobre quão obstinada é sua devoção ao nosso Senhor. A partir daí, pondere, também, se você está mais apegado aos bons sentimentos e consolos que busca ou se sua devoção é mais profunda, focada mais na mensagem transformadora que nosso Senhor quer lhe pregar. Veja-se naquela margem, ouvindo Jesus falar, e permita que Suas santas palavras transformem sua vida mais profundamente.

Oração do Dia

Meu Deus salvador, volto-me para Ti neste dia e procuro ser obstinado em meu amor e devoção a Ti. Ajude-me, antes de mais nada, a ouvir a Sua Palavra transformadora e a permitir que essa Palavra se torne o foco central da minha vida. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Além da Liturgia Diária Hoje, é comum que nas missas o celebrante, faça uma reflexão do Evangelho do Dia logo após a sua leitura. Esta reflexão é feita geralmente por interpretação livre.

O principal ponto da Liturgia Diária, é o Mistério Pascal, que descreve a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao reino de Deus.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.