Liturgia Diária – 3ª Semana do Tempo Comum, Terça-feira (23/01/2024)

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Terça-feira, 23 de janeiro de 2024.

Receba diariamente a Liturgia Diária de Hoje dos Católicos em nosso portal. Saiba aqui qual o Evangelho de Hoje e leia a reflexão da Liturgia aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Samuel 6, 12b-15.17-19

Leitura do Segundo Livro de Samuel:

Naqueles dias, 12Davi pôs-se a caminho e transportou festivamente a arca de Deus da casa de Obed-Edom para a cidade de Davi. 13A cada seis passos que davam, os que transportavam a arca do Senhor sacrificavam um boi e um carneiro. 14 Davi, cingido apenas com um efod de linho, dançava com todas as suas forças diante do Senhor. 15Davi e toda a casa de Israel conduziram a arca do Senhor, soltando gritos de júbilo e tocando trombetas. 17Introduziram a arca do Senhor e depuseram-na em seu lugar, no centro da tenda que Davi tinha armado para ela. Em seguida, ele ofereceu holocaustos e sacrifícios pacíficos na presença do Senhor. 18Assim que terminou de oferecer os holocaustos e os sacrifícios pacíficos, Davi abençoou o povo em nome do Senhor todo-poderoso. 19E distribuiu a toda a multidão de Israel, a cada um dos homens e das mulheres, um pão de forno, um bolo de tâmaras e uma torta de uvas. Depois todo o povo foi para casa.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 23 (24)

– Dizei-nos: “Quem é este rei da glória?” “É o Senhor, o valoroso, o grandioso!”

– Ó portas, levantai vossos frontões! Elevai-vos bem mais alto, antigas portas, a fim de que o rei da glória possa entrar!”

– Dizei-nos: “Quem é este rei da glória?” “É o Senhor, o valoroso, o onipotente, o Senhor, o poderoso nas batalhas”

– Ó portas, levantai vossos frontões! Elevai-vos bem mais alto, antigas portas, a fim de que o rei da glória possa entrar!”

Leia mais:  Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Sexta-feira (23/02/2024)

– Dizei-nos: “Quem é este rei da glória?” “O rei da glória é o Senhor onipotente, o rei da glória é o Senhor Deus do universo!”

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 3, 31-35

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, pois revelaste os mistérios do teu reino aos pequeninos, escondendo-os aos doutores! (Mt 11,25);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos:

Naquele tempo, 31chegaram a mãe de Jesus e seus irmãos. Eles ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo. 32Havia uma multidão sentada ao redor dele. Então lhe disseram: “Tua mãe e teus irmãos estão lá fora à tua procura”. 33Ele respondeu: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” 34E olhando para os que estavam sentados ao seu redor, disse: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos. 35Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Jesus disse muitas coisas que fizeram as pessoas parar e pensar. O trecho do Evangelho de hoje é um desses momentos. Pouco antes da passagem citada acima, Jesus foi informado de que Sua mãe e seus irmãos estavam lá fora procurando por Ele. Depois de ouvir isso, em vez de cumprimentá-los, perguntou aos que estavam ao seu redor: “Quem são minha mãe e meus irmãos?” Então Ele olhou ao redor e respondeu à Sua própria pergunta com as Escrituras citadas acima.

O que pode ter levado algumas pessoas a parar e pensar naquele momento, e mesmo agora, quando esta passagem é lida, é que os comentários de Jesus podem facilmente ser mal interpretados. Alguns concluirão que Ele estava se distanciando de Sua própria família e até mesmo os renegando até certo ponto. Mas nada poderia estar mais longe da verdade.

Leia mais:  Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Sábado (24/02/2024)

Em primeiro lugar, sabemos que Jesus tinha um amor perfeito por Sua querida mãe Maria e que ela amava Jesus com um amor recíproco perfeito. Quanto aos Seus “irmãos”, era comum referir-se à família extensa (como primos) como irmãos e irmãs. Portanto, esses irmãos que vinham ver Jesus eram parentes de uma forma ou de outra. E embora a nossa Mãe Santíssima, a mãe de Jesus, fosse perfeita em todos os sentidos, a extensa família de Jesus não o era. Lembre-se de que alguns deles pensaram que Jesus estava louco e tentaram impedir Seu ministério público.

Mas voltando à nossa pergunta: Jesus estava renegando os membros de Sua família de alguma forma? Certamente não. Em vez disso, Ele estava estabelecendo um contexto mais profundo para a Sua nova família na graça. Embora os laços biológicos sejam uma dádiva e devam ser respeitados e valorizados, os laços espirituais estabelecidos pela nossa conformidade conjunta com a vontade de Deus são de muito maior importância. Jesus simplesmente apontou esse fato, elevando o vínculo familiar espiritual acima do puramente natural. Claro, também é importante salientar que a mãe de Jesus era antes de tudo Sua mãe, não apenas porque ela deu à luz fisicamente a Jesus, mas principalmente porque ela estava em perfeita conformidade com a vontade de Deus para com Ele e, portanto, o membro mais íntimo de Sua família pela graça. E o mesmo pode ser verdade para todos nós. Quando conformamos a nossa vontade com a vontade de Deus, tornamo-nos a “mãe” de Jesus, no sentido de que Ele entra no nosso mundo através de nós. E nos tornamos Seus “irmãos e irmãs” na medida em que nos tornamos membros íntimos de Sua família eterna e desfrutamos de uma união profunda e espiritual com Ele.

Leia mais:  Liturgia Diária – Cátedra de São Pedro, Apóstolo - Festa, Quinta-feira (22/02/2024)

Reflita hoje sobre o fato de que você foi chamado para ser muito mais do que apenas um irmão ou irmã física de Cristo Jesus. Você é chamado à união familiar mais íntima e transformadora que se possa imaginar. E esta união é mais plenamente realizada quando você busca cumprir a vontade de Deus com todo o seu coração, mente, alma e força.

Oração do Dia

Meu querido Senhor, desejo profundamente tornar-me um membro mais pleno de Sua família mais íntima na graça. Ajude-me a sempre me dedicar ao cumprimento completo da vontade de nosso Pai Celestial. E à medida que conformo minha vontade mais plenamente com a do Pai, atraia-me cada vez mais profundamente para a união contigo. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Por volta do século XVI, a liturgia diária não tinha uma padronização ou norma, mas, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo toda a sua importância à Sagrada Escritura.

A liturgia é definida pela primeira leitura, segunda leitura, além do evangelho e salmo do dia. A Liturgia do Dia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica e é única para cada dia do ano. Sendo assim, todas as igrejas católicas realizam a mesma leitura naquele dia determinado.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.