Liturgia Diária – 5ª Semana da Quaresma, Quarta-feira (06/04)

Liturgia Diária de quarta-feira, 6 de abril de 2022.

Confira diariamente a Liturgia do Dia dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (Dn 3,14-20.24.49a.91-92.95)

Leitura da Profecia de Daniel.

Naqueles dias, 14O rei Nabucodonosor tomou a palavra e disse: ‘É verdade, Sidrac, Misac e Abdênago, que não prestais culto a meus deuses e não adorais a estátua de ouro que mandei erguer? 15E agora, quando ouvirdes tocar trombeta, flauta, cítara, harpa, saltério e gaitas, e toda espécie de instrumentos, estais prontos a prostrar-vos e adorar a estátua que mandei fazer? Mas, se não fizerdes adoração, no mesmo instante sereis atirados na fornalha de fogo ardente; e qual é o deus que poderá libertar-vos de minhas mãos?

16Sidrac, Misac e Abdênago responderam ao rei Nabucodonosor: ‘Não há necessidade de te respondermos sobre isto: 17se o nosso Deus, a quem rendemos culto, pode livrar-nos da fornalha de fogo ardente, ele também poderá libertar-nos de tuas mãos, ó rei. 18Mas, se ele não quiser libertar-nos,fica sabendo, ó rei, que nós não prestaremos culto a teus deuses e tampouco adoraremos a estátua de ouro que mandaste fazer’.

19A estas palavras, Nabucodonosor encheu-se de cólera contra Sidrac, Misac e Abdênago, a ponto de se alterar a expressão do rosto; deu ordem para acender a fornalha com sete vezes mais fogo que de costume; 20e encarregou os soldados mais fortes do exército para amarrarem Sidrac, Misac e Adbênago e os lançarem na fornalha de fogo ardente.

24Os três jovens andavam de cá para lá no meio das chamas, entoando hinos a Deus e bendizendo ao Senhor. 49aMas o anjo do Senhor tinha descido simultaneamente na fornalha para junto de Azarias e seus companheiros.

91O rei Nabucodonosor, tomado de pasmo, levantou-se apressadamente, e perguntou a seus ministros: ‘Porventura, não lançamos três homens bem amarrados no meio do fogo?’ Responderam ao rei: ‘É verdade, ó rei’. 92Disse este: ‘Mas eu estou vendo quatro homens andando livremente no meio do fogo, sem sofrerem nenhum mal, e o aspecto do quarto homem é semelhante ao de um filho de Deus.’

95Exclamou Nabucodonosor: ‘Bendito seja o Deus de Sidrac, Misac e Abdênago, que enviou seu anjo e libertou seus servos, que puseram nele sua confiança e transgrediram o decreto do rei, preferindo entregar suas vidas a servir e adorar qualquer outro Deus que não fosse o seu Deus.

Leia mais:  Liturgia Diária - sexta-feira (3ª Semana da Quaresma), 12/03/2021

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Responsório (Dn 3,52-56)

— A vós louvor, honra e glória eternamente!

— Sede bendito, Senhor Deus de nossos pais. A vós louvor, honra e glória eternamente! Sede bendito, nome santo e glorioso. A vós louvor, honra e glória eternamente!

— No templo santo onde refulge a vossa glória. A vós louvor, honra e glória eternamente! E em vosso trono de poder vitorioso. A vós louvor, honra e glória eternamente!

— Sede bendito, que sondais as profundezas. A vós louvor, honra e glória eternamente! E superior aos querubins vos assentais. A vós louvor, honra e glória eternamente!

— Sede bendito no celeste firmamento. A vós louvor, honra e glória eternamente!

Evangelho do Dia

Evangelho (Jo 8,31-42)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 31Jesus disse aos judeus que nele tinham acreditado: ‘Se permanecerdes na minha palavra, sereis verdadeiramente meus discípulos, 32e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.’ 33Responderam eles: ‘Somos descendentes de Abraão, e nunca fomos escravos de ninguém. Como podes dizer: ‘Vós vos tornareis livres’?’ 34Jesus respondeu: ‘Em verdade, em verdade vos digo, todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. 35O escravo não permanece para sempre numa família, mas o filho permanece nela para sempre. 36Se, pois, o Filho vos libertar, sereis verdadeiramente livres. 37Bem sei que sois descendentes de Abraão no entanto, procurais matar-me, porque a minha palavra não é acolhida por vós. 38Eu falo o que vi junto do Pai; e vós fazeis o que ouvistes do vosso pai.’ 39Eles responderam então: ‘O nosso pai é Abraão.’

Disse-lhes Jesus: ‘Se sois filhos de Abraão, praticai as obras de Abraão! 40Mas agora, vós procurais matar-me, a mim, que vos falei a verdade que ouvi de Deus. Isto, Abraão não o fez. 41Vós fazeis as obras do vosso pai.’ Disseram-lhe, então: ‘Nós não nascemos do adultério, temos um só pai: Deus.’

Leia mais:  Evangelho do Dia - quarta-feira, 22/07/2020

42Respondeu-lhes Jesus: ‘Se Deus fosse vosso Pai, vós certamente me amaríeis, porque de Deus é que eu saí, e vim. Não vim por mim mesmo, mas foi ele que me enviou.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

Jesus quer te libertar, mas você quer ser libertado? Em um nível intelectual, esta deve ser uma pergunta fácil de responder. Claro que você quer sua liberdade! Quem não gostaria? Mas em um nível prático esta pergunta é mais difícil de responder. Praticamente falando, muitas pessoas estão muito confortáveis ​​vivendo em pecado. O pecado oferece uma satisfação enganosa que pode ser difícil de evitar. O pecado pode fazer você “sentir-se” bem no momento, mesmo que os efeitos a longo prazo sejam tirar sua liberdade e alegria. Mas muitas vezes essa “satisfação” momentânea é suficiente para que muitas pessoas continuem voltando.

E você? Você quer ser livre para viver como filho ou filha do Deus Altíssimo? Se você responder “Sim”, prepare-se para que isso seja doloroso, mas de uma maneira deliciosa. Vencer o pecado requer purificação. O processo de “deixar ir” o pecado requer verdadeiro sacrifício e compromisso. Requer que você se volte para o Senhor com absoluta confiança e abandono. Ao fazer isso, você experimenta uma espécie de morte para si mesmo, para suas paixões e para sua própria vontade egoísta. Isso dói, pelo menos no nível de sua natureza humana decaída. Mas é como uma cirurgia que tem como objetivo remover o câncer ou alguma infecção. A cirurgia em si pode doer, mas é a única maneira de se livrar da doença que você tem. O Filho é o Cirurgião Divino e a maneira como Ele te liberta é através do Seu próprio sofrimento e morte. A crucificação e morte de Jesus trouxe vida ao mundo. Sua morte destruiu a doença do pecado, e nossa aceitação voluntária do remédio de Sua morte significa que devemos deixá-lo destruir a doença do pecado dentro de nós através de Sua morte. Deve ser “cortado” por assim dizer e removido por nosso Senhor.

Leia mais:  Liturgia Diária - sábado, 23/05/2020

A Quaresma é um tempo, mais do que qualquer outro, em que você deve se concentrar honestamente em seu pecado para identificar as coisas que o mantêm preso, para que você possa convidar o Médico Divino a entrar em suas feridas e curá-lo. Não deixe passar a Quaresma sem examinar honestamente sua consciência e se arrepender de seus pecados de todo o coração. O Senhor quer que você seja livre! Deseje-o você mesmo e entre no processo de purificação para que você seja aliviado de seus fardos pesados.

Reflita, hoje, sobre sua atitude em relação aos seus próprios pecados pessoais. Primeiro, você pode humildemente admitir seu pecado? Não os racionalize ou culpe o outro. Enfrente-os e aceite-os como seus. Segundo, confesse seus pecados. Reflita sobre sua atitude em relação ao Sacramento da Reconciliação. Este é o Sacramento da liberdade. É tão fácil. Apenas entre, admita todos os seus pecados, expresse tristeza e seja liberto. Se você achar isso difícil, então você está confiando em seus próprios sentimentos de medo e não na verdade. Terceiro, regozije-se na liberdade que o Filho de Deus lhe oferece. É um presente além de qualquer coisa que merecemos. Reflita sobre essas três coisas hoje e pelo resto da Quaresma, e sua Páscoa será de verdadeira ação de graças!

Oração do Dia

Senhor, eu desejo ser liberto de todo pecado para que eu possa viver na liberdade de ser Seu filho. Ajude-me, querido Senhor, a enfrentar meu pecado com honestidade e franqueza. Dá-me a coragem que preciso para admitir meu pecado no Sacramento da Reconciliação, para que eu possa me alegrar com tudo o que você me concedeu por meio de seu sofrimento e morte. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, por volta de XVI.

A Liturgia Diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A Liturgia Diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Publicado por: Mundo dos Católicos

Artigos relacionados

Liturgia Diária – 5ª Semana da Páscoa, Segunda-feira (16/05)

Liturgia Diária – 5º Domingo da Páscoa (15/05)

Liturgia Diária – São Matias, Apóstolo – Festa, Sábado (14/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Sexta-feira (13/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Quinta-feira (12/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Quarta-feira (11/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Terça-feira (10/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Segunda-feira (09/05)

Liturgia Diária – 4º Domingo da Páscoa (08/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Sábado (07/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Sexta-feira (06/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Quinta-feira (05/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Quarta-feira (04/05)

Liturgia Diária – São Felipe e São Tiago, Apóstolos – Festa, Terça-feira (03/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Segunda-feira (02/05)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.