Liturgia Diária – 5º Domingo do Tempo Comum (04/02/2024)

Evangelho de Hoje

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Domingo, 4 de fevereiro de 2024.

Confira diariamente a Liturgia Diária de Hoje dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho de Hoje e Oração do Dia. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Jó 7, 1-4.6-7

Leitura do livro de Jó:

Jó disse: 1″Não é acaso uma luta a vida do homem sobre a terra? Seus dias não são como dias de um mercenário? 2Como um escravo suspira pela sombra, como um assalariado aguarda sua paga, 3assim tive por ganho meses de decepção, e couberam-me noites de sofrimento. 4Se me deito, penso: quando poderei levantar-me? E, ao amanhecer, espero novamente a tarde e me encho de sofrimentos até o anoitecer. 6Meus dias correm mais rápido do que a lançadeira do tear e se consomem sem esperança. 7Lembra-te de que minha vida é apenas um sopro e meus olhos não voltarão a ver a felicidade!”

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 146 (147)

– Louvai a Deus, porque ele é bom e conforta os corações.

– Louvai o Senhor Deus, porque ele é bom, cantai ao nosso Deus, porque é suave: ele é digno de louvor, ele o merece! O Senhor reconstruiu Jerusalém e os dispersos de Israel juntou de novo.

– Ele conforta os corações despedaçados, ele enfaixa suas feridas e as cura; fixa o número de todas as estrelas e chama a cada uma por seu nome.

– É grande e onipotente o nosso Deus, seu saber não tem medida nem limites. O Senhor Deus é o amparo dos humildes, mas dobra até o chão os que são ímpios.

2ª Leitura

Segunda leitura: Coríntios 9, 16-19.22-23

Leitura da primeira carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos, 16pregar o evangelho não é para mim motivo de glória. É antes uma necessidade para mim, uma imposição. Ai de mim se eu não pregar o evangelho! 17Se eu exercesse minha função de pregador por iniciativa própria, eu teria direito a salário. Mas, como a iniciativa não é minha, trata-se de um encargo que me foi confiado. 18Em que consiste então o meu salário? Em pregar o evangelho, oferecendo-o de graça, sem usar os direitos que o evangelho me dá. 19Assim, livre em relação a todos, eu me tornei escravo de todos, a fim de ganhar o maior número possível. 22Com os fracos, eu me fiz fraco, para ganhar os fracos. Com todos, eu me fiz tudo, para certamente salvar alguns. 23Por causa do evangelho eu faço tudo, para ter parte nele.

Leia mais:  Liturgia Diária – 10ª Semana do Tempo Comum, Segunda-feira (10/06/2024)

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 1, 29-39

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Cristo tomou sobre si nossas dores, carregou em seu corpo as nossas fraquezas (MT 8,17);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos:

Naquele tempo, 29Jesus saiu da sinagoga e foi, com Tiago e João, para a casa de Simão e André. 30A sogra de Simão estava de cama, com febre, e eles logo contaram a Jesus. 31E ele se aproximou, segurou sua mão e ajudou-a a levantar-se. Então, a febre desapareceu, e ela começou a servi-los. 32À tarde, depois do pôr do sol, levaram a Jesus todos os doentes e os possuídos pelo demônio. 33A cidade inteira se reuniu em frente da casa. 34Jesus curou muitas pessoas de diversas doenças e expulsou muitos demônios. E não deixava que os demônios falassem, pois sabiam quem ele era. 35De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus se levantou e foi rezar num lugar deserto. 36Simão e seus companheiros foram à procura de Jesus. 37Quando o encontraram, disseram: “Todos estão te procurando”. 38Jesus respondeu: “Vamos a outros lugares, às aldeias da redondeza! Devo pregar também ali, pois foi para isso que eu vim”. 39E andava por toda a Galileia, pregando em suas sinagogas e expulsando os demônios.

– Palavra da Salvação

Leia mais:  Liturgia Diária – Memória de São Barnabé Apóstolo, Terça-feira (11/06/2024)

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Jesus estava na casa de Simão Pedro, cuja sogra Ele acabara de curar. “A cidade inteira se reuniu à porta” ao anoitecer. Esta foi a primeira vez que Jesus esteve em Cafarnaum depois de iniciar o Seu ministério público, e as pessoas já estavam afluindo a Ele em massa. Na manhã seguinte, Jesus levantou-se antes do amanhecer e foi sozinho orar. Logo, alguns dos discípulos O encontraram e lhe disseram que, mais uma vez, toda a cidade O procurava.

A emoção foi grande. Muitos ficaram maravilhados. E o seu espanto perante Jesus não foi simplesmente uma forma de curiosidade. Foi um espanto alimentado pela fé, por isso Jesus conseguiu realizar tantos milagres ali. As pessoas rapidamente perceberam que Jesus era Aquele de quem os profetas antigos haviam falado. Ele era o Messias, e o povo deu-Lhe toda a atenção.

Esta é uma boa imagem para refletirmos. Ao pensar nas multidões e em seu desejo inabalável de estar perto de nosso Senhor, considere seus próprios desejos relativos a Deus. Você regularmente se sente consumido pelo desejo de encontrar nosso Senhor, de estar com Ele, de ouvi-Lo e de receber Sua graça e misericórdia? Ou você se sente tentado a ver Jesus e a prática da sua fé como chatos e desinteressantes? Um dos efeitos infelizes da tecnologia moderna é que facilmente ficamos fascinados e intrigados com muitas coisas superficiais. Talvez seja o último vídeo curto em um aplicativo móvel, ou o último episódio de uma série de televisão favorita, ou uma nova postagem de um amigo nas redes sociais. Há muitas coisas hoje que competem pela nossa atenção, nos intrigam e até nos surpreendem. Jesus é uma dessas coisas em sua vida?

Em nosso mundo moderno de constante estímulo e entretenimento, precisamos entender a diferença entre ficar maravilhados com as últimas tendências pop e ficar maravilhados com a graça e as ações divinas de nosso Senhor. Quando ficarmos cara a cara com o poder de Deus em nossas vidas, ficaremos maravilhados de uma forma que nos preenche e satisfaz no nível mais profundo. Será um espanto espiritual, que é um dom do Espírito Santo. E a satisfação que recebemos desta forma de espanto é transformadora, profunda e sustentadora. Mas quando nos voltamos para “surpresas” sensoriais menores e mais comuns em nosso mundo hoje, descobriremos que elas duram apenas um momento, e rapidamente ficamos secos e querendo mais.

Leia mais:  Liturgia Diária – 10ª Semana do Tempo Comum, Quarta-feira (12/06/2024)

Reflita hoje sobre as pessoas do Evangelho de hoje que ficaram tão fascinadas por Jesus que O procuraram continuamente. Considere o seu entusiasmo, a sua esperança e a sua alegria genuína pela descoberta do Messias. Ao pensar neles, considere se você compartilha do entusiasmo deles por Jesus. Se faltar esse entusiasmo, comprometa-se novamente a buscar nosso Senhor. E onde você vir essa emoção presente, regozije-se e dê glória a Deus.

Oração do Dia

Glorioso Senhor, Seu amor e misericórdia são verdadeiramente incríveis. Por favor, ajude-me a ver isso continuamente em minha vida e a ficar continuamente encantado com Sua presença em minha vida. Que eu possa correr sempre para Ti, dando-Te toda a minha atenção e amor. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A liturgia é composta pela primeira leitura, segunda leitura, além do salmo do dia e o evangelho, e faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *