Mundo dos Católicos

Liturgia Diária – 7ª Semana da Páscoa, Sexta-feira (03/06)

Liturgia Diária da 7ª Semana da Páscoa, Sexta-feira, 3 de junho de 2022.

Confira diariamente a Liturgia do Dia dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do Dia e Salmo. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Leitura (Atos 25,13-21)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Alguns dias depois, 25 13 o rei Agripa e Berenice desceram a Cesareia para saudar Festo.

14 Como se demorassem ali muitos dias, Festo expôs ao rei o caso de Paulo: “Félix deixou preso aqui um certo homem.

15 Quando estive em Jerusalém, os sumos sacerdotes e os anciãos dos judeus vieram queixar-se dele comigo pedindo a sua condenação.

16 Respondi-lhes que não era costume dos romanos condenar homem algum, antes de ter confrontado o acusado com os seus acusadores e antes de se lhes dar a liberdade de defender-se dos crimes que lhes são imputados.

17 Compareceram aqui. E eu, sem demora, logo no dia seguinte, dei audiência e ordenei que conduzissem esse homem.

18 Apresentaram-se os seus acusadores, mas não o acusaram de nenhum dos crimes de que eu suspeitava.

19 Eram só desavenças entre eles a respeito da sua religião, e uma discussão a respeito de um tal Jesus, já morto, e que Paulo afirma estar vivo.

20 Vi-me perplexo quanto ao modo de inquirir essas questões e perguntei-lhe se queria ir a Jerusalém e ser ali julgado.

21 Mas, como Paulo apelou para o julgamento do imperador, mandei que fique detido até que o remeta a César”.

Palavra do Senhor.

Salmo

O Senhor pôs o seu trono lá nos céus.

– Bendize, ó minha alma, ao Senhor,

e todo o meu ser, seu santo nome!

Leia mais:  Liturgia Diária – 4ª Semana Comum, Sábado (05/02) - Santa Águeda

Bendize, ó minha alma, ao Senhor,

não te esqueças de nenhum de seus favores!

– Quanto os céus por sobre a terra se elevam,

tanto é grande o seu amor aos que o temem;

quanto dista o nascente do poente,

tanto afasta para longe nossos crimes.

– O Senhor pôs o seu trono lá nos céus,

e abrange o mundo inteiro seu reinado.

Bendizei ao Senhor Deus, seus anjos todos,

valorosos que cumpris as suas ordens.

Evangelho do Dia

Evangelho (João 21,15-19)

Aleluia, aleluia, aleluia.

O Espírito Santo, o paráclito, haverá de lembrar-vos de tudo o que tenho falado (Jo 14,26).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

21 15 Tendo eles comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, amas-me mais do que estes?” Respondeu ele: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. Disse-lhe Jesus: “Apascenta os meus cordeiros”.

16 Perguntou-lhe outra vez: “Simão, filho de João, amas-me?” Respondeu-lhe: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. Disse-lhe Jesus: “Apascenta os meus cordeiros”.

17 Perguntou-lhe pela terceira vez: “Simão, filho de João, amas-me?” Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: “Amas-me?”, e respondeu-lhe: “Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo”. Disse-lhe Jesus: “Apascenta as minhas ovelhas.

18 Em verdade, em verdade te digo: quando eras mais moço, cingias-te e andavas aonde querias. Mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres”.

19 Por estas palavras, ele indicava o gênero de morte com que havia de glorificar a Deus. E depois de assim ter falado, acrescentou: Segue-me!

Palavra da Salvação.

Reflexão da Liturgia Diária

Três vezes Jesus perguntou a Pedro se ele o amava. Por que três vezes? Uma das razões era para que Pedro pudesse “compensar” as três vezes que negou a Jesus. Não, Jesus não precisava que Pedro pedisse desculpas três vezes, mas Pedro precisava expressar seu amor três vezes e Jesus sabia disso.

Leia mais:  Evangelho do Dia – Sábado, 1ª Semana do Advento, 04/12/2021

Três também é um número de perfeição. Por exemplo, dizemos que Deus é “Santo, Santo, Santo”. Esta tríplice expressão é uma forma de dizer que Deus é o mais santo de todos. Ao dar a Pedro a oportunidade de dizer a Jesus três vezes que O amava, foi uma oportunidade para Pedro expressar Seu amor da maneira mais profunda.

Então, temos uma tripla confissão de amor e uma tripla ruína da negação de Pedro acontecendo. Isso deve nos revelar nossa própria necessidade de amar a Deus e buscar Sua misericórdia de maneira “tríplice”.

Quando você diz a Deus que o ama, quão profundo isso vai? É mais um serviço de palavras ou é um amor total e que tudo consome? O seu amor a Deus é algo que você significa ao máximo? Ou é algo que precisa de trabalho?

Certamente todos nós precisamos trabalhar em nosso amor, e é por isso que esta passagem deve ser tão significativa para nós. Devemos ouvir Jesus nos fazendo essa pergunta três vezes também. Devemos perceber que Ele não está satisfeito com um simples “Senhor, eu te amo”. Ele quer ouvir isso de novo, e de novo. Ele nos pede isso porque sabe que precisamos expressar esse amor da maneira mais profunda. “Senhor, Tu sabes tudo, Tu sabes que eu te amo!” Esta deve ser a nossa resposta final.

Leia mais:  Liturgia Diária - domingo, 25/10/2020

Esta tríplice pergunta também nos dá a oportunidade de expressar nosso mais profundo anseio por Sua misericórdia. Todos nós pecamos. Todos nós negamos Jesus de uma forma ou de outra. Mas a boa notícia é que Jesus está sempre nos convidando a deixar nosso pecado ser uma motivação para aprofundar nosso amor. Ele não se senta e fica com raiva de nós. Ele não faz bico. Ele não mantém nosso pecado sobre nossas cabeças. Mas Ele pede a mais profunda tristeza e uma completa conversão de coração. Ele quer que nos afastemos do nosso pecado ao máximo.

Reflita, hoje, sobre a profundidade do seu amor por Deus e quão bem você o expressa a Ele. Faça a escolha de expressar seu amor por Deus de maneira tripla. Que seja profundo, sincero e irrevogável. O Senhor receberá esse ato sincero e o devolverá a você cem vezes mais.

Oração do Dia

Meu amoroso Senhor, Tu sabes que eu Te amo. Você também sabe o quão fraco eu sou. Deixe-me ouvir Seu convite para expressar meu amor por Ti e meu desejo por Sua misericórdia. Que eu possa oferecer este amor e desejo ao máximo. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Além da Liturgia Diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do Evangelho do Dia logo após a sua leitura. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.