Liturgia Diária – Nossa Senhora Rainha, Segunda-feira (22/08/2022)

Homilia Diária

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 21ª Semana do Tempo Comum, Segunda-feira, 22 de agosto de 2022.

Confira diariamente a Liturgia do Dia dos Católicos em nosso site. Aqui você fica sabendo qual o Evangelho do Dia de Hoje e acompanha a Liturgia aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (Is 9,1-6)

Leitura do Livro do Profeta Isaías.

1O povo, que andava na escuridão, viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu. 2Fizeste crescer a alegria, e aumentaste a felicidade; todos se regozijam em tua presença como alegres ceifeiros na colheita, ou como exaltados guerreiros ao dividirem os despojos. 3Pois o jugo que oprimia o povo, — a carga sobre os ombros, o orgulho dos fiscais — tu os abateste como na jornada de Madiã. 4Botas de tropa de assalto, trajes manchados de sangue, tudo será queimado e devorado pelas chamas. 5Porque nasceu para nós um menino, foi-nos dado um filho; ele traz aos ombros a marca da realeza; o nome que lhe foi dado é: Conselheiro admirável, Deus forte, Pai dos tempos futuros, Príncipe da Paz.

6Grande será o seu reino e a paz não há de ter fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reinado, que ele irá consolidar e confirmar em justiça e santidade, a partir de agora e para todo o sempre. O amor zeloso do Senhor dos exércitos há de realizar estas coisas.

– Palavra do Senhor.

Salmo

Salmo Responsorial (Sl 112)

Bendito seja o nome do Senhor, agora e por toda a eternidade!

— Louvai, louvai ó servos do Senhor,/ louvai, louvai o nome do Senhor./ Bendito seja o nome do Senhor,/ agora e por toda a eternidade!

— Do nascer do sol até o seu ocaso,/ louvado seja o nome do Senhor!/ O Senhor está acima das nações,/ sua glória vai além dos altos céus.

— Quem pode comparar-se ao nosso Deus,/ ao Senhor, que no alto céu tem o seu trono/ e se inclina para olhar o céu e a terra?

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Quinta-feira (18/04/2024)

— Levanta da poeira o indigente/ e do lixo ele retira o pobrezinho,/ para fazê-lo assentar-se com os nobres,/ assentar-se com os nobres do seu povo!

Evangelho do Dia

Evangelho (Lc 1,26-38)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 26o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria.

28O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!” 29Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação.

30O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. 31Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. 32Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. 33Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”.

34Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” 35O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. 36Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, 37porque para Deus nada é impossível”.

38Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se.

— Palavra da Salvação.

Reflexão da Liturgia Diária

A melhor maneira de concluir este volume é refletir sobre o papel final e glorioso de nossa Mãe Santíssima como Rainha e Mãe de todos os santos nesta nova era que está por vir. Ela já desempenhou um papel essencial na salvação do mundo, mas seu trabalho não acabou. Por sua Imaculada Conceição, ela se tornou o instrumento perfeito do Salvador e, como resultado, a nova Mãe de todos os viventes. Como essa nova mãe, ela desfaz a desobediência de Eva por sua livre escolha contínua de perfeita cooperação e obediência ao plano divino de Deus. Na Cruz, Jesus deu Sua mãe a João, que é um símbolo do fato de que Ele a deu a todos nós como nossa nova mãe. Portanto, na medida em que somos membros do Corpo de Cristo, membros do Corpo de seu Filho, somos também, por necessidade do plano de Deus, filhos desta única mãe.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Terça-feira (16/04/2024)

Um dos Dogmas de nossa fé é que ao completar sua vida na Terra, nossa Mãe Santíssima foi levada em corpo e alma ao Céu para estar com seu Filho por toda a eternidade. E agora, de seu lugar no Céu, ela recebe o título único e singular de Rainha de Todos os Vivos! Ela é a Rainha do Reino de Deus agora, e ela será Rainha deste Reino por toda a eternidade!

Como Rainha, ela também goza do dom único e singular de ser a medianeira e distribuidora da graça. É melhor entendido assim:

– Ela foi preservada de todo pecado no momento de sua Imaculada Conceição;
– Como resultado, ela era o único instrumento humano adequado pelo qual Deus poderia assumir a carne;
– Deus Filho se fez carne por meio dela pelo poder e operação do Espírito Santo;
– Por meio deste único Filho divino, agora em carne, veio a salvação do mundo;
– Este dom da salvação nos é transmitido pela graça. A graça vem principalmente através da oração e dos sacramentos;
– PORTANTO, sendo Maria o instrumento pelo qual Deus entrou em nosso mundo, ela também é o instrumento pelo qual vem TODA a graça. Ela é o instrumento de tudo o que resultou da Encarnação. Portanto, ela é a Medianeira da Graça!

Em outras palavras, o ato de mediação de Maria para a Encarnação não foi apenas um ato histórico que ocorreu há muito tempo. Pelo contrário, sua maternidade é algo contínuo e eterno. É uma maternidade perpétua do Salvador do mundo e é uma instrumentalidade perpétua de tudo o que nos vem deste Salvador.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Quarta-feira (17/04/2024)

Deus é a fonte, mas Maria é o instrumento. E ela é o instrumento porque Deus quis assim. Ela não pode fazer nada sozinha, mas não precisa fazer isso sozinha. Ela não é o Salvador. Ela é o instrumento.

Como resultado disso, devemos ver seu papel como glorioso e essencial no plano eterno de salvação. A devoção a ela é uma forma de simplesmente reconhecer o que é verdade. Não é apenas uma honra que concedemos a ela, agradecendo-lhe por cooperar com o plano de Deus. Em vez disso, é um reconhecimento de seu papel contínuo de mediação da graça em nosso mundo e em nossas vidas.

Do céu, Deus não tira isso dela. Pelo contrário, ela é feita nossa Mãe e nossa Rainha. E uma digna Mãe e Rainha ela é!

Oração do Dia

Salve, Rainha, mãe de misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salve!
A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva.
A Vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois, advogada nossa, esses Vossos olhos misericordiosos a nós volvei.
E, depois deste desterro, nos mostrai Jesus, bendito fruto do Vosso ventre.
Ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria.
Rogai por nós, Santa Mãe de Deus,
para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

A Liturgia Diária para os Católicos

Além da Liturgia Diária, é comum que nas missas o padre faça a Reflexão Diária das palavras do Evangelho depois dessa leitura. Esta reflexão é feita em geral por interpretação própria do celebrante.

O ponto mais alto da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *