Liturgia Diária – São Paulo Miki e companheiros mártires, Segunda-feira (06/02/2023)

Liturgia do Dia

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Segunda-feira, 6 de fevereiro de 2023.

Confira diariamente a Liturgia de Hoje dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Gênesis 1, 1-19

Leitura do Livro do Gênesis:

1No princípio Deus criou o céu e a terra. 2A terra estava deserta e vazia, as trevas cobriam a face do abismo e o Espírito de Deus pairava sobre as águas. 3Deus disse: ‘Faça-se a luz!’ E a luz se fez. 4Deus viu que a luz era boa e separou a luz das trevas. 5E à luz Deus chamou ‘dia’ e às trevas, ‘noite’. Houve uma tarde e uma manhã: primeiro dia. 6Deus disse: ‘Faça-se um firmamento entre as águas, separando umas das outras’. 7E Deus fez o firmamento, e separou as águas que estavam embaixo, das que estavam em cima do firmamento. E assim se fez. 8Ao firmamento Deus chamou ‘céu’. Houve uma tarde e uma manhã: segundo dia. 9Deus Disse: ‘Juntem-se as águas que estão debaixo do céu num só lugar e apareça o solo enxuto!’ E assim se fez. 10Ao solo enxuto Deus chamou ‘terra’ e ao ajuntamento das águas, ‘mar’. E Deus viu que era bom. 11Deus disse: ‘A terra faça brotar vegetação e plantas que dêem semente, e árvores frutíferas que dêem fruto segundo a sua espécie, que tenham nele sua semente sobre a terra’. E assim se fez. 12E a terra produziu vegetação e plantas que trazem semente segundo a sua espécie, e árvores que dão fruto tendo nele a semente da sua espécie. E Deus viu que era bom. 13Houve uma tarde e uma manhã: terceiro dia. 14Deus disse: ‘Façam-se luzeiros no firmamento do céu, para separar o dia da noite. Que sirvam de sinais para marcar as épocas os dias e os anos, 15e que resplandeçam no firmamento do céu e iluminem a terra’. E assim se fez. 16Deus fez os dois grandes luzeiros: o luzeiro maior para presidir ao dia, e o luzeiro menor para presidir à noite, e as estrelas. 17Deus colocou-os no firmamento do céu para alumiar a terra, 18para presidir ao dia e à noite e separar a luz das trevas. E Deus viu que era bom. 19E houve uma tarde e uma manhã: quarto dia.

Leia mais:  Liturgia Diária – 14ª Semana do Tempo Comum, Sábado (13/07/2024)

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 103 (104)

– Alegre-se o Senhor em suas obras!

– Bendize, ó minha alma, ao Senhor! Ó meu Deus e meu Senhor, como sois grande! De majestade e esplendor vos revestis e de luz vos envolveis como num manto.

– A terra vós firmastes em suas bases, ficará firme pelos séculos sem fim; os mares a cobriam como um manto, e as águas envolviam as montanhas.

– Fazeis brotar em meio aos vales as nascentes que passam serpeando entre as montanhas; às suas margens vêm morar os passarinhos, entre os ramos eles erguem o seu canto.

– Quão numerosas, ó Senhor, são vossas obras, e que sabedoria em todas elas! Encheu-se a terra com as vossas criaturas! Bendize, ó minha alma, ao Senhor!

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 6, 53-56

– Aleluia, Aleluia, Aleluia.

– Jesus pregava a boa-nova, o reino anunciando, e curava toda espécie de doenças entre o povo (Mt 4,23);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos:

Naquele tempo: 53Tendo Jesus e seus discípulos acabado de atravessar o mar da Galiléia, chegaram a Genesaré e amarraram a barca. 54Logo que desceram da barca, as pessoas imediatamente reconheceram Jesus. 55Percorrendo toda aquela região, levavam os doentes deitados em suas camas para o lugar onde ouviam falar que Jesus estava. 56E, nos povoados, cidades e campos onde chegavam, colocavam os doentes nas praças e pediam-lhe para tocar, ao menos, a barra de sua veste. E todos quantos o tocavam ficavam curados.

Leia mais:  Liturgia Diária – São Bento, abade, Memória, Quinta-feira (11/07/2024)

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Teria sido verdadeiramente inspirador testemunhar Jesus curando os enfermos. As pessoas que testemunharam isso claramente nunca tinham visto nada parecido antes. Para aqueles que estavam doentes, ou cujos entes queridos estavam doentes, cada cura teria um efeito poderoso sobre eles e sobre toda a sua família.

Hoje, a medicina moderna, com sua capacidade de tratar tantas doenças, diminuiu o medo e a ansiedade de adoecer. Mas na época de Jesus, doenças graves eram uma preocupação muito maior. Por isso, era muito forte o desejo de tantas pessoas de levar seus enfermos a Jesus para que fossem curados. Esse desejo os levou a Jesus para que “tocassem apenas na borla de seu manto” e fossem curados. E Jesus não decepcionou.

Embora as curas físicas de Jesus tenham sido inquestionavelmente um ato de caridade para com os enfermos e suas famílias, elas obviamente não foram a coisa mais importante que Jesus fez. E é importante nos lembrarmos desse fato. As curas de Jesus foram principalmente com o propósito de preparar as pessoas para ouvir a Sua Palavra e, finalmente, receber a cura espiritual do perdão dos seus pecados.

Em sua própria vida, se você estivesse gravemente doente e tivesse a opção de receber uma cura física ou receber a cura espiritual do perdão de seus pecados, o que você escolheria? Claramente, a cura espiritual do perdão dos seus pecados é de valor infinitamente maior. Isso afetará sua alma por toda a eternidade. A verdade é que esta cura muito maior está disponível para todos nós, especialmente no Sacramento da Reconciliação. Nesse Sacramento, somos convidados a “tocar a borla do seu manto”, por assim dizer, e ser curados espiritualmente. Por essa razão, devemos ter um desejo muito mais profundo de buscar Jesus no confessionário do que as pessoas da época de Jesus tinham para a cura física. E, no entanto, muitas vezes ignoramos o dom inestimável da misericórdia de Deus e da cura oferecida tão livremente a nós.

Leia mais:  Liturgia Diária – 14ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira (12/07/2024)

Reflita, hoje, sobre o desejo no coração das pessoas nesta história do Evangelho. Pense, especialmente, naqueles que estavam gravemente enfermos e em seu desejo ardente de vir a Jesus para a cura. Compare esse desejo em seus corações com o desejo, ou falta de desejo, em seu coração de correr para o nosso Senhor para as curas espirituais de que sua alma precisa tão desesperadamente. Procure fomentar um desejo maior por essa cura, especialmente quando ela chega até você por meio do Sacramento da Reconciliação.

Oração do Dia

Meu Senhor curador, agradeço-te pela cura espiritual que me ofereces continuamente, especialmente através do Sacramento da Reconciliação. Agradeço-te pelo perdão dos meus pecados por causa do teu sofrimento na cruz. Encha meu coração com um desejo maior de vir a Ti para receber o maior presente que eu poderia receber: o perdão dos meus pecados. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, por volta de XVI.

A Liturgia Diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A Liturgia Diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.