Liturgia Diária – 13ª Semana do Tempo Comum, Quinta-feira (06/07/2023)

Liturgia do Dia

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Quinta-feira, 6 de julho de 2023.

Confira diariamente a Liturgia de Hoje dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Oração de hoje. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Gênesis 22, 1-19

Leitura do Livro do Gênesis:

Naqueles dias: 1Deus pôs Abraão à prova. Chamando-o, disse: ‘Abraão!’ E ele respondeu: ‘Aqui estou’. 2E Deus disse: ‘Toma teu filho único, Isaac, a quem tanto amas, dirije-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre um monte que eu te indicar’. 3Abraão levantou-se bem cedo, selou o jumento, tomou consigo dois dos seus servos e seu filho Isaac. Depois de ter rachado lenha para o holocausto, pôs-se a caminho, para o lugar que Deus lhe havia ordenado. 4No terceiro dia, Abraão, levantando os olhos, viu de longe o lugar. 5Disse, então, aos seus servos: ‘Esperai aqui com o jumento, enquanto eu e o menino vamos até lá. Depois de adorarmos a Deus, voltaremos a vós’. 6Abraão tomou a lenha para o holocausto e a pôs às costas do seu filho Isaac, enquanto ele levava o fogo e a faca. E os dois continuaram caminhando juntos. 7Isaac disse a Abraão: ‘Meu pai’. – ‘Que queres, meu filho?’, respondeu ele. E o menino disse: ‘Temos o fogo e a lenha, mas onde está a vítima para o holocausto?’ 8Abraão respondeu: ‘Deus providenciará a vítima para o holocausto, meu filho’. E os dois continuaram caminhando juntos. 9Chegados ao lugar indicado por Deus, Abraão ergueu um altar, colocou a lenha em cima, amarrou o filho e o pôs sobre a lenha em cima do altar. 10Depois, estendeu a mão, empunhando a faca para sacrificar o filho. 11E eis que o anjo do Senhor gritou do céu, dizendo: ‘Abraão! Abraão!’ Ele respondeu: ‘Aqui estou!’. 12E o anjo lhe disse: ‘Não estendas a mão contra teu filho e não lhe faças nenhum mal! Agora sei que temes a Deus, pois não me recusaste teu filho único’. Abraão, erguendo os olhos, viu um carneiro preso num espinheiro pelos chifres; foi buscá-lo e ofereceu-o em holocausto no lugar do seu filho. 14Abraão passou a chamar aquele lugar: ‘O Senhor providenciará’. Donde até hoje se diz: ‘O monte onde o Senhor providenciará’. 15O anjo do Senhor chamou Abraão, pela segunda vez, do céu, 16e lhe disse: ‘Juro por mim mesmo – oráculo do Senhor -, uma vez que agiste deste modo e não me recusaste teu filho único, 17eu te abençoarei e tornarei tão numerosa tua descendência como as estrelas do céu e como as areias da praia do mar. Teus descendentes conquistarão as cidades dos inimigos. 18Por tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra, porque me obedeceste’. 19Abraão tornou para junto dos seus servos, e, juntos, puseram-se a caminho de Bersabéia, onde Abraão passou a morar.

Leia mais:  Liturgia Diária – Santo Estanislau, bispo e mártir - Memória – Quinta-feira (11/04/2024)

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 114 (115)

– Andarei na presença de Deus, junto a ele, na terra dos vivos.

– Eu amo o Senhor, porque ouve o grito da minha oração. Inclinou para mim seu ouvido, no dia em que eu o invoquei.

– Prendiam-me as cordas da morte, apertavam-me os laços do abismo; invadiam-me angústia e tristeza: eu então invoquei o Senhor ‘Salvai, ó Senhor, minha vida!’

– O Senhor é justiça e bondade, nosso Deus é amor-compaixão. É o Senhor quem defende os humildes: eu estava oprimido, e salvou-me.

– Libertou minha vida da morte, enxugou de meus olhos o pranto e livrou os meus pés do tropeço. Andarei na presença de Deus, junto a ele na terra dos vivos.

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 9, 1-8

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Em Cristo, Deus reconciliou consigo mesmo a humanidade; e a nós ele entregou essa reconciliação (2Cor 5,19);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

Naquele tempo: 1Entrando em um barco, Jesus atravessou para a outra margem do lago e foi para a sua cidade. 2Apresentaram-lhe, então, um paralítico deitado numa cama. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: ‘Coragem, filho, os teus pecados estão perdoados!’ 3Então alguns mestres da Lei pensaram: ‘Esse homem está blasfemando!’ 4Mas Jesus, conhecendo os pensamentos deles, disse: ‘Por que tendes esses maus pensamentos em vossos corações? 5O que é mais fácil, dizer: ‘Os teus pecados estão perdoados’, ou dizer: ‘Levanta-te e anda’? 6Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra poder para perdoar pecados, – disse, então, ao paralítico – ‘Levanta-te, pega a tua cama e vai para a tua casa.’ 7O paralítico então se levantou, e foi para a sua casa. 8Vendo isso, a multidão ficou com medo e glorificou a Deus, por ter dado tal poder aos homens.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa – Sábado (13/04/2024)

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Pouco antes desta passagem, Jesus expulsou demônios de dois homens da cidade dos gadarenos. Depois disso, os habitantes da cidade Lhe disseram para deixar sua cidade, então Jesus partiu de barco e chegou a Cafarnaum, onde estava morando depois de deixar Nazaré. Este encontro com um paralítico em uma maca é o que O esperava quando desembarcou do barco.

Lembre-se de que quando Jesus voltou para Nazaré, onde cresceu, não pôde realizar nenhum milagre ali por causa da falta de fé deles. Sua familiaridade com Ele os tentou a não acreditar que Ele era alguém especial. Mas agora, em sua nova cidade para onde havia se mudado recentemente, Jesus pôde realizar grandes milagres porque o povo tinha manifestado fé.

Na passagem acima, tente entrar na cena. Jesus acabou de ser rejeitado pelos gadarenos, veio de barco para Cafarnaum, desembarcou e logo se encontrou com um grupo de pessoas que claramente O esperava. Tente imaginar suas conversas enquanto Jesus estava do outro lado do lago. Eles sabiam que Ele voltaria para Seu novo lar, prepararam uma maca para o paralítico e então esperaram, torceram e oraram para que Jesus viesse e curasse o homem. Também está claro que Jesus pôde sentir imediatamente a fé deles e foi profundamente tocado por ela. Uma das partes mais importantes desta passagem é que Jesus não disse simplesmente “Sim” para a cura física e deixou por isso mesmo. Em vez disso, Sua resposta ao paralítico foi primeiro perdoar seus pecados. Há uma lição importante para aprendermos com isso, que nos ajudará a saber a melhor forma de orar.

Muitas vezes, quando oramos, pedimos este ou aquele favor de nosso Senhor. Oramos pelo que queremos que Jesus nos conceda. Mas esta história nos mostra que o que Jesus quer para nós é diferente. Primeiro, Ele quer nos conceder perdão pelos nossos pecados. Esta é a prioridade Dele, e também deve ser a nossa. Uma vez que o perdão dos pecados acontece com este paralítico, Jesus também cura, como prova de Seu poder de perdoar pecados. Esta história deve nos ajudar a ordenar nossas prioridades em oração de acordo com as prioridades de Jesus. Se fizermos da tristeza pelo pecado nossa primeira prioridade, podemos ter certeza de que Jesus nos responderá. A partir daí, Jesus conhece todas as nossas necessidades. Podemos apresentá-los a Ele, mas somente quando estivermos reconciliados em nosso próprio coração com Ele.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (12/04/2024)

Reflita, hoje, sobre a maneira como você ora a cada dia. Tente entender a importância de fazer um exame diário de seus pecados. Isso deve se tornar a primeira e mais importante parte de sua oração diária. Embora muitas pessoas não gostem de olhar para o pecado, é muito mais fácil fazê-lo quando o foco não é tanto o pecado, mas um foco na misericórdia do perdão e na cura espiritual de que você precisa. Quanto mais consciente você se tornar de seu pecado diário, mais misericórdia você receberá. E quanto mais misericórdia para o perdão dos seus pecados você receber, mais nosso Senhor poderá abençoá-lo abundantemente de outras maneiras. Sempre comece com a misericórdia de nosso Senhor e sua própria necessidade dessa misericórdia todos os dias, e todo o resto será cuidado por nosso Senhor.

Oração do Dia

Meu misericordioso Senhor, Tu desejas que a reconciliação comigo, no mais íntimo do meu coração, seja minha prioridade diária em oração. Você deseja me perdoar e me curar para que eu me aproxime mais de Ti. Por favor, perdoe-me pelos meus pecados, querido Senhor, e ajude-me a ficar mais atento às maneiras como eu peco contra Ti e contra os outros todos os dias. Agradeço antecipadamente por esta graça salvadora e misericórdia. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, por volta de XVI.

A Liturgia Diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A Liturgia Diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *