Liturgia Diária – 15ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira (21/07/2023)

Liturgia do Dia

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Sexta-feira, 21 de julho de 2023.

Confira diariamente a Homilia do Evangelho do Dia dos Católicos em nosso site. Acompanhe a Primeira Leitura, Evangelho do dia e Homilia do Evangelho de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Êxodo 11, 10-12,14

Leitura do Livro do Êxodo:

Naqueles dias: 10Moisés e Aarão realizaram muitos prodígios diante do Faraó; mas o Senhor endureceu o coração do Faraó, e ele não deixou que os filhos de Israel saíssem da sua terra. 12,1O Senhor disse a Moisés e a Aarão no Egito: 2’Este mês será para vós o começo dos meses; será o primeiro mês do ano. 3Falai a toda a comunidade dos filhos de Israel, dizendo: ‘No décimo dia deste mês, cada um tome um cordeiro por família, um cordeiro por casa. 4Se a família não for bastante numerosa para comer um cordeiro, convidará também o vizinho mais próximo, de acordo com o número de pessoas. Deveis calcular o número de comensais, conforme o tamanho do cordeiro. 5O cordeiro será sem defeito, macho, de um ano. Podereis escolher tanto um cordeiro, como um cabrito: 6e devereis guardá-lo preso até ao dia catorze deste mês. Então toda a comunidade de Israel reunida o imolará ao cair da tarde. 7Tomareis um pouco do seu sangue e untareis os marcos e a travessa da porta, nas casas em que o comerdes. 8Comereis a carne nessa mesma noite, assada ao fogo, com pães ázimos e ervas amargas. 9Não comereis dele nada cru, ou cozido em água, mas assado ao fogo, inteiro, com cabeça, pernas e vísceras. 10Não deixareis nada para o dia seguinte: o que sobrar, devereis queimá-lo ao fogo. 11Assim devereis comê-lo: com os rins cingidos, sandálias nos pés e cajado na mão. E comereis às pressas, pois é a Páscoa, isto é, a Passagem do Senhor! 12E naquela noite passarei pela terra do Egito e ferirei na terra do Egito todos os primogênitos, desde os homens até os animais; e infligirei castigos contra todos os deuses do Egito, eu, o Senhor. 13O sangue servirá de sinal nas casas onde estiverdes. Ao ver o sangue, passarei adiante, e não vos atingirá a praga exterminadora, quando eu ferir a terra do Egito. 14Este dia será para vós uma festa memorável em honra do Senhor, que haveis de celebrar por todas as gerações, como instituição perpétua.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (12/04/2024)

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 115 (116B)

– Elevo o cálice da minha salvação, invocando o nome santo do Senhor.

– Que poderei retribuir ao Senhor Deus por tudo aquilo que ele fez em meu favor? Elevo o cálice da minha salvação, invocando o nome santo do Senhor.

– É sentida por demais pelo Senhor a morte de seus santos, seus amigos. Eis que sou o vosso servo, ó Senhor mas me quebrastes os grilhões da escravidão!

– Por isso oferto um sacrifício de louvor, invocando o nome santo do Senhor. Vou cumprir minhas promessas ao Senhor na presença de seu povo reunido.

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 12,1-8

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Minhas ovelhas escutam minha voz, eu as conheço e elas me seguem (Jo 10,27);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

1Naquele tempo, Jesus passou no meio de uma plantação num dia de sábado. Seus discípulos tinham fome e começaram a apanhar espigas para comer. 2Vendo isso, os fariseus disseram-lhe: ‘Olha, os teus discípulos estão fazendo, o que não é permitido fazer em dia de sábado!’ 3Jesus respondeu-lhes: ‘Nunca lestes o que fez Davi, quando ele e seus companheiros sentiram fome? 4Como entrou na casa de Deus e todos comeram os pães da oferenda que nem a ele nem aos seus companheiros era permitido comer, mas unicamente aos sacerdotes? 5Ou nunca lestes na Lei, que em dia de sábado, no Templo, os sacerdotes violam o sábado sem contrair culpa alguma? 6Ora, eu vos digo: aqui está quem é maior do que o Templo. 7Se tivésseis compreendido o que significa: ‘Quero a misericórdia e não o sacrifício’, não teríeis condenado os inocentes. 8De fato, o Filho do Homem é senhor do sábado.’

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Quando Moisés deu os Dez Mandamentos ao povo, havia uma proibição de trabalhar no sábado. O Terceiro Mandamento dizia, em parte, que “não farás nenhum trabalho” no sábado (Êxodo 20:10). Na época de Jesus, os fariseus haviam acrescentado muitos comentários a essa lei e a expandido para incluir até 39 formas diferentes de trabalho que eles acreditavam ser proibidas. Incluídas em sua lista estavam as práticas de colheita e moagem de grãos. Por isso, quando os fariseus viram que os discípulos estavam colhendo espigas e tirando a casca do grão para que pudessem comê-lo, os fariseus os condenaram por violar o que interpretaram como uma ofensa ao terceiro mandamento.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa – Sábado (13/04/2024)

A primeira coisa que podemos notar nesta passagem é que os discípulos estavam com fome. Eles eram excepcionalmente dedicados a Jesus e viajavam com Ele de cidade em cidade para que Ele pudesse pregar o Evangelho. Eles haviam desistido de ocupação, lar, família e renda para se dedicarem exclusivamente a Jesus e Sua missão. E como resultado disso, eles viviam na pobreza e dependiam da generosidade dos outros. É neste contexto que escolheram comer o mais humilde dos alimentos: o grão que colhiam enquanto caminhavam. Eles não reclamaram que não havia uma refeição quente esperando por eles em seu destino. Eles estavam aceitando as muitas longas viagens a pé que faziam. Eles estavam bem com o fato de não conseguirem dormir em sua própria cama todas as noites. Mas eles tinham a necessidade humana básica de comida, então colhiam esse grão enquanto caminhavam para satisfazer essa necessidade básica de fome.

Embora haja muitas lições que podemos aprender com esta passagem, uma lição clara é a da tentação de julgar e condenar os outros. Quando caímos na armadilha de julgar os outros, algumas coisas são comuns. Primeiro, julgar e condenar geralmente se baseia em erros percebidos que são inflados e exagerados. Os fariseus claramente inflaram e exageraram esse “pecado” dos discípulos. Em nossas vidas, o julgamento quase sempre torna o pecado percebido de outra pessoa muito mais sério do que é, se é que é pecado.

Outra tentação comum que flui de um coração crítico e condenador é a incapacidade de entender a parte condenada. Neste caso acima, os fariseus nem mesmo perguntaram o motivo pelo qual os discípulos estavam colhendo e comendo grãos. Não perguntaram se estavam há algum tempo sem comer ou há quanto tempo viajavam. Não importava para eles que estivessem com fome e, provavelmente, com muita fome. Assim também conosco, é comum que, quando julgamos e condenamos o outro, cheguemos ao nosso veredicto sem sequer procurar entender a situação.

Leia mais:  Liturgia Diária – Santo Estanislau, bispo e mártir - Memória – Quinta-feira (11/04/2024)

Por fim, é preciso dizer que julgar os outros não é nosso direito. Fazer isso geralmente é imprudente e causado por nosso próprio egocentrismo. Deus não deu aos fariseus autoridade para expandir o Terceiro Mandamento em 39 práticas proibidas, nem lhes deu autoridade para aplicar essas interpretações às ações percebidas dos discípulos. E Deus também não nos dá autoridade para julgar os outros. Se outra pessoa está claramente presa em um ciclo de pecado objetivamente grave, devemos fazer tudo o que pudermos para ajudar a tirá-la desse pecado. Mas mesmo nesse caso, não temos o direito de julgar ou condenar.

Reflita, hoje, sobre qualquer tendência que você tenha de julgar e condenar os outros. Se você perceber essa tendência dentro de si, passe algum tempo pensando nos fariseus. A hipocrisia deles era feia e prejudicial. O exemplo negativo que eles dão deve nos inspirar a nos afastarmos de tais atos de condenação e rejeitarmos essas tentações no momento em que elas surgirem.

Oração do Dia

Meu divino Juiz de Todos, Tu e somente Tu conheces o coração, e Tu e somente Tu é capaz de agir como Juiz. Por favor, exerça Sua autoridade em minha vida para que eu possa perceber meu próprio pecado. Ao fazer isso, por favor, liberte-me também da tendência de julgar e condenar. Em vez disso, encha-me com um coração cheio de misericórdia e verdade para com todos. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

A palavra “liturgia” já era comum na antiguidade, mas depois dos séculos VIII e IX é que a liturgia passou a ser usada pela igreja grega e fazendo parte da igreja católica também.

A Liturgia Diária é utilizada nas missas e existe uma liturgia diferente para cada dia do ano. A Liturgia Diária é composta por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Mas em alguns dias, também podem ter duas ou mais Leituras também.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *