Liturgia Diária – 16ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira (28/07/2023)

Reflexão do Evangelho de Hoje

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Sexta-feira, 28 de julho de 2023.

Confira todos os dias a Liturgia de Hoje dos Católicos em nosso site. Acompanhe as Leituras, a Oração do dia e o Evangelho Hoje com reflexão. Leia aqui a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Êxodo 20, 1-17

Leitura do Livro do Êxodo:

Naqueles dias: 1Deus pronunciou todas estas palavras: 2’Eu sou o Senhor teu Deus que te tirou do Egito, da casa da escravidão. 3Não terás outros deuses além de mim. 4Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que existe em cima, nos céus, ou embaixo, na terra, ou do que existe nas águas, debaixo da terra. 5Não te prostrarás diante destes deuses nem lhes prestarás culto, pois eu sou o Senhor teu Deus, um Deus ciumento. Castigo a culpa dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração dos que me odeiam, 6mas uso da misericórdia por mil gerações com aqueles que me amam e guardam os meus mandamentos. 7Não pronunciarás o nome do Senhor teu Deus em vão, porque o Senhor não deixará sem castigo quem pronunciar seu nome em vão. 8Lembra-te de santificar o dia de sábado. 9Trabalharás durante seis dias e farás todos os teus trabalhos, 10mas o sétimo dia é sábado dedicado ao Senhor teu Deus. Não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu escravo, nem tua escrava, nem teu gado, nem o estrangeiro que vive em tuas cidades. 11Porque o Senhor fez em seis dias o céu e a terra, o mar e tudo o que eles contêm; mas no sétimo dia descansou. Por isso o Senhor abençoou o dia do sábado e o santificou. 12Honra teu pai e tua mãe, para que vivas longos anos na terra que o Senhor teu Deus te dará. 13Não matarás. 14Não cometerás adultério. 15Não furtarás. 16Não levantarás falso testemunho contra o teu próximo. 17Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seu escravo, nem sua escrava, nem seu boi, nem seu jumento, nem coisa alguma que lhe pertença’.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 18 (19B)

Leia mais:  Liturgia Diária – 7ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (17/05/2024)

– Senhor, só tu tens palavras de vida eterna!

– A lei do Senhor Deus é perfeita, conforto para a alma! O testemunho do Senhor é fiel, sabedoria dos humildes.

– Os preceitos do Senhor são precisos, alegria ao coração. O mandamento do Senhor é brilhante, para os olhos é uma luz.

– É puro o temor do Senhor, imutável para sempre. Os julgamentos do Senhor são corretos e justos igualmente.

– Mais desejáveis do que o ouro são eles, do que o ouro refinado. Suas palavras são mais doces que o mel, que o mel que sai dos favos.

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13, 18-23

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Felizes os que observam a palavra do Senhor de reto coração e que produzem muitos frutos, até o fim perseverantes! (Lc 8,15);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 18Ouvi a parábola do semeador: 19Todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a compreende, vem o Maligno e rouba o que foi semeado em seu coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho. 20A semente que caiu em terreno pedregoso é aquele que ouve a palavra e logo a recebe com alegria; 21mas ele não tem raiz em si mesmo, é de momento: quando chega o sofrimento ou a perseguição, por causa da palavra, ele desiste logo. 22A semente que caiu no meio dos espinhos é aquele que ouve a palavra, mas as preocupações do mundo e a ilusão da riqueza sufocam a palavra, e ele não dá fruto. 23A semente que caiu em boa terra é aquele que ouve a palavra e a compreende. Esse produz fruto. Um dá cem, outro sessenta e outro trinta.’

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Hoje, Jesus esclarece a Seus discípulos o significado de Sua parábola contada às multidões. Ele explica o significado da semente lançada no caminho, no solo rochoso, entre os espinhos e no solo rico. Citadas acima estão as duas últimas dessas explicações. Quando olhamos atentamente para o significado da semente lançada no solo rico, vemos que são eles que ouvem, compreendem e dão frutos. E o fruto que nasce é em vários graus. Uma coisa que esta parábola nos diz é que ouvir e até entender a Palavra de Deus não é suficiente. Existem muitas tentações que enfrentaremos que impedirão a Palavra de Deus em nossas vidas. Vamos considerar brevemente cada um.

Leia mais:  Liturgia Diária – 7ª Semana da Páscoa – Quinta-feira (16/05/2024)

Primeiro, há muitas pessoas que foram abençoadas por ouvir a Palavra de Deus. Há muitos que tiveram aulas de educação religiosa, foram ensinados por pais e outras pessoas, assistiram aos cultos da Igreja, mas não permitiram que o que ouviram penetrasse profundamente a ponto de entenderem. Ouvir a Palavra de Deus é muito diferente de entender a Palavra de Deus. Uma razão para isso é que a pura Palavra de Deus, quando ouvida e compreendida, nos desafia até o âmago de nosso ser. Se alguém realmente entende a Palavra de Deus, então essa pessoa não pode permanecer indiferente. Eles devem mudar. E eles devem mudar de forma completa. Deixar de fazer isso significa que é impossível que bons frutos nasçam em suas vidas no grau que Deus deseja.

Mas entender e mudar não é suficiente. Isso ocorre porque os inimigos de nossa alma, tradicionalmente chamados de mundo, carne e diabo, atacarão poderosamente qualquer pessoa que receba a Palavra de Deus e decida cumprir essa Palavra. Por exemplo, se você aceitar plenamente os ensinamentos de Jesus sobre o perdão dos outros, assim que fizer a escolha de perdoar, provavelmente haverá inúmeras tentações para abandonar essa prática. Orgulho, raiva, mágoa, as mentiras do maligno e do mundo tentarão impedi-lo de um ato de perdão total aos outros. Ou veja, por exemplo, o chamado para viver completamente desapegado das “riquezas”. Os ensinamentos de Jesus sobre a verdadeira pobreza espiritual versus verdadeiras riquezas espirituais requerem uma profundidade de conversão que é difícil de obter. Assim, a “atração das riquezas” é muito difícil de superar.

Afinal, se a tua alma é verdadeiramente um terreno fértil e se deixas penetrar na tua alma o mais puro e completo ensinamento do Evangelho para te mudar em tudo o que Deus quer te mudar, então isto significa que superaste cada tentação lançada sobre você. Você rejeitou as tentações que vêm da ganância, orgulho, raiva e coisas do gênero. Você abraçou a humildade, rejeitou a estima mundana, descartou a ansiedade e a preocupação e é dirigido apenas pela poderosa, gentil, santa e clara Voz de Deus em sua vida. Isso requer muita oração, muita purificação interior, dedicação total e obediência inabalável à Palavra de Deus falada a vocês tanto através dos Evangelhos quanto no fundo da sua consciência. E mesmo entre aqueles que alcançam esse nível de santidade, o fruto nascido em suas vidas depende de quão plena e habitualmente eles vivem pela Palavra orientadora de Deus.

Leia mais:  Liturgia Diária – 7ª Semana da Páscoa – Quarta-feira (15/05/2024)

Reflita, hoje, sobre este alto chamado de nosso Senhor. Atingir o objetivo de ter um solo excepcionalmente rico em seu coração para a Palavra de Deus requer compromisso e determinação inflexíveis. Existem inúmeras tentações que lutarão contra a criação de um coração fértil. Tente olhar para o seu próprio coração hoje. Seja honesto. Quão fértil é? A Palavra de Deus cresce ali? E se assim for, cresce em superabundância? Comprometa-se com o objetivo de se tornar aquele solo rico no qual a Palavra de Deus é semeada, que não apenas produz bons frutos, mas produz bons frutos cem vezes mais.

Oração do Dia

Meu exigente Senhor, Tu desejas que cada alma de cada pessoa que criaste se torne o solo mais puro e fértil no qual a semente de Tua Palavra possa crescer e produzir frutos em superabundância. Por favor, ajude-me a me comprometer com essa profundidade radical de santidade, querido Senhor. Minha vida é sua. Por favor, purifica-me, muda-me, molda-me e produz em mim abundância de bons frutos. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até o século XVI não existia uma padronização para a liturgia diária, portanto, não tinha uma norma que caracterizava a sua obrigatoriedade. Porém, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E foi através do Concílio Vaticano II que a Liturgia teve a sua mais recente atualização.

A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura. A liturgia é formada pela primeira e segunda leitura, salmo e o evangelho do dia, fazendo parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *