Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Terça-feira (08/03)

Liturgia Diária de terça-feira, 8 de março de 2022.

Receba diariamente a Liturgia Diária de Hoje dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Salmo e o Evangelho do Dia de Hoje com reflexão. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (Is 55,10-11)

Leitura do Livro do Profeta Isaías.

Isto diz o Senhor: 10Assim como a chuva e a neve descem do céu e para lá não voltam mais, mas vêm irrigar e fecundar a terra, e fazê-la germinar e dar semente, para o plantio e para a alimentação, 11assim a palavra que sair de minha boca, não voltará para mim vazia; antes, realizará tudo que for de minha vontade e produzirá os efeitos que pretendi, ao enviá-la.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Responsório (Sl 33)

— O Senhor liberta os justos de todas as angústias.

— Comigo engrandecei ao Senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, e de todos os temores me livrou.

— Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda a angústia.

— O Senhor pousa seus olhos sobre os justos, e seu ouvido está atento ao seu chamado; mas ele volta a sua face contra os maus, para da terra apagar sua lembrança.

— Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta e de todas as angústias os liberta. Do coração atribulado ele está perto e conforta os de espírito abatido.

Evangelho do Dia

Evangelho (Mt 6,7-15)

— O Senhor esteja convosco.

Leia mais:  Liturgia Diária - terça-feira (5ª Semana da Quaresma), 23/03/2021

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 7“Quando orardes, não useis muitas palavras, como fazem os pagãos. Eles pensam que serão ouvidos por força das muitas palavras.

8Não sejais como eles, pois vosso Pai sabe do que precisais, muito antes que vós o peçais. 9Vós deveis rezar assim: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome; 10venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como nos céus. 11O pão nosso de cada dia dá-nos hoje. 12Perdoa as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, 13e não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.

14De fato, se vós perdoardes aos homens as faltas que eles cometeram, vosso Pai que está nos céus também vos perdoará. 15Mas, se vós não perdoardes aos homens, vosso Pai também não perdoará as faltas que vós cometestes”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

Esta passagem nos apresenta um ideal pelo qual devemos lutar. Também nos apresenta as consequências se não lutarmos por esse ideal. Perdoe e seja perdoado. Ambos devem ser desejados e procurados.

Quando o perdão é bem compreendido, é muito mais fácil desejar, dar e receber. Quando não é bem compreendido, o perdão pode ser visto como um fardo confuso e pesado e, portanto, como algo indesejável.

Talvez o maior desafio ao ato de perdoar o outro seja o senso de “justiça” que pode parecer perdido quando o perdão é concedido. Isso é especialmente verdadeiro quando o perdão é oferecido a alguém que não pede perdão. Ao contrário, quando se pede perdão e se expressa verdadeiro remorso, é muito mais fácil perdoar e abandonar a sensação de que o ofensor deve “pagar” pelo que foi feito. Mas quando há falta de tristeza por parte de quem ofendeu, isso deixa o que pode parecer falta de justiça se o perdão for oferecido. Este pode ser um sentimento difícil de superar por nós mesmos.

Leia mais:  Liturgia Diária - sábado, 30/01/2021

É importante notar que perdoar o outro não desculpa seu pecado. O perdão não significa que o pecado não aconteceu ou que está tudo bem que tenha acontecido. Em vez disso, perdoar o outro faz o oposto. Perdoar na verdade aponta para o pecado, reconhece-o e torna-o um foco central. Isso é importante entender. Ao identificar o pecado que deve ser perdoado e depois perdoá-lo, a justiça é feita de maneira sobrenatural. A justiça é cumprida pela misericórdia. E a misericórdia oferecida tem um efeito ainda maior sobre aquele que oferece misericórdia do que aquele a quem é oferecida.

Ao oferecer misericórdia pelo pecado do outro, nos libertamos dos efeitos de seu pecado. A misericórdia é uma maneira de Deus remover essa mágoa de nossas vidas e nos libertar para encontrar Sua misericórdia ainda mais pelo perdão de nossos próprios pecados pelos quais nunca poderíamos merecer por nosso próprio esforço.

Também é importante notar que perdoar o outro não resulta necessariamente em reconciliação. A reconciliação entre os dois só pode acontecer quando o ofensor aceita o perdão oferecido após humildemente admitir seu pecado. Este ato humilde e purificador satisfaz a justiça em um nível totalmente novo e permite que esses pecados sejam transformados em graça. E uma vez transformados, eles podem ir tão longe a ponto de aprofundar o vínculo de amor entre os dois.

Reflita, hoje, sobre a pessoa que você mais precisa perdoar. Quem é e o que eles fizeram que o ofendeu? Não tenha medo de oferecer a misericórdia do perdão e não hesite em fazê-lo. A misericórdia que você oferece trará a justiça de Deus de uma maneira que você nunca poderia realizar por seus próprios esforços. Esse ato de perdoar também o liberta do fardo desse pecado e permite que Deus o perdoe de seus pecados.

Leia mais:  Evangelho do Dia – Segunda-feira, 29ª Semana do Tempo Comum, 18/10/2021

Oração do Dia

Meu Senhor perdoador, sou um pecador que precisa da Tua misericórdia. Ajude-me a ter um coração de verdadeira tristeza por meus pecados e a voltar-me para Ti por essa graça. Ao buscar a Tua misericórdia, ajuda-me a perdoar também os pecados que outros cometeram contra mim. Eu perdoo. Ajude esse perdão a penetrar profundamente em todo o meu ser como expressão de Sua santa e Divina Misericórdia. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A liturgia é composta pela primeira leitura, segunda leitura, além do salmo do dia e o evangelho, e faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Publicado por: Mundo dos Católicos

Artigos relacionados

Liturgia Diária – 5ª Semana da Páscoa, Terça-feira (17/05)

Liturgia Diária – 5ª Semana da Páscoa, Segunda-feira (16/05)

Liturgia Diária – 5º Domingo da Páscoa (15/05)

Liturgia Diária – São Matias, Apóstolo – Festa, Sábado (14/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Sexta-feira (13/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Quinta-feira (12/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Quarta-feira (11/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Terça-feira (10/05)

Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Segunda-feira (09/05)

Liturgia Diária – 4º Domingo da Páscoa (08/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Sábado (07/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Sexta-feira (06/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Quinta-feira (05/05)

Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa, Quarta-feira (04/05)

Liturgia Diária – São Felipe e São Tiago, Apóstolos – Festa, Terça-feira (03/05)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.