Liturgia Diária – 21ª Semana do Tempo Comum, Sábado (02/09/2023)

Liturgia Diária de Hoje

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Sábado, 2 de setembro de 2023.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Oração do Dia. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Tessalonicenses 4, 9-11

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses:

Irmãos: 9Não é preciso escrever-vos a respeito do amor fraterno, pois já aprendestes de Deus mesmo a amar-vos uns aos outros. 10É o que já estais fazendo com todos os irmãos, em toda a Macedônia. Só podemos exortar-vos, irmãos, a progredirdes sempre mais. 11Procurai viver com tranqüilidade, dedicando-vos aos vossos afazeres e trabalhando com as próprias mãos, como recomendamos.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 97 (98)

– O Senhor julgará as nações com justiça.

– Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios! Sua mão e o seu braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória.

– Aplauda o mar com todo ser que nele vive, o mundo inteiro e toda gente! As montanhas e os rios batam palmas e exultem de alegria.

– Na presença do Senhor, pois ele vem, vem julgar a terra inteira. Julgará o universo com justiça e as nações com equidade.

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 25, 14-30

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Eu vos dou novo preceito: que uns aos outros vos ameis, como eu vos tenho amado (Jo 13,34)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

Naquele tempo, Jesus contou esta parábola a seus discípulos: 14Um homem ia viajar para o estrangeiro. Chamou seus empregados e lhes entregou seus bens. 15A um deu cinco talentos, a outro deu dois e ao terceiro, um; a cada qual de acordo com a sua capacidade. Em seguida viajou. 16O empregado que havia recebido cinco talentos saiu logo, trabalhou com eles, e lucrou outros cinco. 17Do mesmo modo, o que havia recebido dois lucrou outros dois. 18Mas aquele que havia recebido um só, saiu, cavou um buraco na terra, e escondeu o dinheiro do seu patrão. 19Depois de muito tempo, o patrão voltou e foi acertar contas com os empregados. 20O empregado que havia recebido cinco talentos entregou-lhe mais cinco, dizendo: `Senhor, tu me entregaste cinco talentos. Aqui estão mais cinco que lucrei’. 21O patrão lhe disse: `Muito bem, servo bom e fiel! como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!’ 22Chegou também o que havia recebido dois talentos, e disse: `Senhor, tu me entregaste dois talentos. Aqui estão mais dois que lucrei’. 23O patrão lhe disse: `Muito bem, servo bom e fiel! Como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!’ 24Por fim, chegou aquele que havia recebido um talento, e disse: `Senhor, sei que és um homem severo, pois colhes onde não plantaste e ceifas onde não semeaste. 25Por isso fiquei com medo e escondi o teu talento no chão. Aqui tens o que te pertence’. 26O patrão lhe respondeu: `Servo mau e preguiçoso! Tu sabias que eu colho onde não plantei e que ceifo onde não semeei? 27Então devias ter depositado meu dinheiro no banco, para que, ao voltar, eu recebesse com juros o que me pertence.’ 28Em seguida, o patrão ordenou: `Tirai dele o talento e dai-o àquele que tem dez! 29Porque a todo aquele que tem será dado mais, e terá em abundância, mas daquele que não tem, até o que tem lhe será tirado. 30Quanto a este servo inútil, jogai-o lá fora, na escuridão. Ali haverá choro e ranger de dentes!’

Leia mais:  Liturgia Diária – 15º Domingo do Tempo Comum (14/07/2024)

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Muitas vezes, quando nos é apresentada uma história de sucesso versus tragédia, nossa atenção se volta primeiro para a tragédia. A parábola que hoje nos é dada, a Parábola dos Talentos, apresenta-nos três pessoas. Duas das pessoas contam histórias de grande sucesso. Um deles, no entanto, oferece uma história mais trágica. A trágica história termina com o senhor dizendo ao servo que enterrou seu dinheiro que ele é um “servo mau e preguiçoso!” Mas ambas as histórias de sucesso terminam com o mestre dizendo: “Muito bem, meu servo bom e fiel. Como você foi fiel nas pequenas questões, eu lhe darei grandes responsabilidades.” Vamos nos concentrar nessas histórias de sucesso.

Ambos os servos que tiveram sucesso dobraram o dinheiro do senhor. Mesmo do ponto de vista secular, isso é impressionante. Se você estivesse investindo dinheiro com um consultor financeiro e logo após investir lhe dissessem que seu dinheiro havia dobrado, você ficaria bastante satisfeito. Tal taxa de retorno é rara. Esta é a primeira mensagem que devemos tirar desta parábola. Dobrar os dons e graças que Deus nos dá é muito factível. A razão para isso não é principalmente nossa; antes, é por causa de Deus. Pela sua própria natureza, os dons de Deus para nós destinam-se a crescer. Pela sua própria natureza, a graça flui em superabundância; e, quando cooperamos com a graça de Deus, ela cresce de forma exponencial.

Leia mais:  Liturgia Diária – 14ª Semana do Tempo Comum, Sábado (13/07/2024)

Quando você considera sua própria vida, que dons Deus lhe deu e deseja que você use para Sua glória? Existem presentes enterrados que permanecem estagnados ou, pior ainda, são usados ​​para propósitos contrários ao plano divino para a sua vida? Alguns dos dons mais óbvios que você recebeu em sua própria natureza são o seu intelecto e a sua vontade. Além disso, você pode ser extremamente talentoso de uma forma ou de outra. Todos esses são presentes dados em um nível natural. Além disso, Deus muitas vezes concede dons sobrenaturais em abundância quando começamos a usar o que temos para Sua glória e para a salvação de outros. Por exemplo, se você trabalhar para compartilhar as verdades da nossa fé com outros, Deus começará a aprofundar os seus dons sobrenaturais de Conselho, Sabedoria, Conhecimento e Compreensão para que você seja capaz de falar sobre Deus e Sua vontade. Todos os sete Dons do Espírito Santo estão entre os exemplos mais claros de dons sobrenaturais dados por Deus como segue: Sabedoria, Entendimento, Conselho, Fortaleza, Conhecimento, Piedade, Temor do Senhor. A oração que conclui esta reflexão parte de uma novena tradicional ao Espírito Santo e não só pede estes dons, mas também faz uma breve descrição deles para uma melhor compreensão.

Reflita hoje sobre o fato de que o que Deus lhe deu, tanto a nível natural como sobrenatural, deve ser dedicado ao serviço de Deus e dos outros. Você faz isso? Você tenta usar cada talento, cada dom, cada parte de quem você é para a glória de Deus e o bem eterno dos outros? Do contrário, esses presentes desaparecerão. Se fizer isso, verá esses dons da graça de Deus crescerem de diversas maneiras. Esforce-se para compreender os dons que recebeu e decida firmemente usá-los para a glória de Deus e a salvação das almas. Se você fizer isso, um dia também ouvirá nosso Senhor lhe dizer: “Muito bem, meu servo bom e fiel”.

Leia mais:  Liturgia Diária – 14ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira (12/07/2024)

Oração do Dia

Oh, Senhor Jesus Cristo, conceda-me o Espírito de Sabedoria, para que eu possa desprezar as coisas perecíveis deste mundo e aspirar apenas às coisas que são eternas; o Espírito da Compreensão, para iluminar minha mente com a luz da Tua verdade divina; o Espírito de Conselho, para que eu possa escolher o caminho mais seguro para agradar a Deus e ganhar o Céu; o Espírito de Fortaleza, para que eu carregue contigo a minha cruz e supere com coragem todos os obstáculos que se opõem à minha salvação; o Espírito do Conhecimento, para que eu conheça a Deus e me conheça e me aperfeiçoe na ciência dos Santos; o Espírito de Piedade, para que eu possa achar o serviço de Deus doce e amável; o Espírito de Temor do Senhor, para que eu possa ser preenchido com uma reverência amorosa para com Deus e possa temer de alguma forma desagradá-Lo. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, por volta de XVI.

A Liturgia Diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A Liturgia Diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.