Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa, Quarta-feira (19/04/2023)

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 2ª Semana da Páscoa, Quarta-feira, 19 de abril de 2023.

Confira diariamente o Evangelho do Dia Comentado dos Católicos em nosso site. Receba a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Atos dos Apóstolos 5,17-26

Leitura dos Atos dos Apóstolos:

Naqueles dias, 17levantaram-se o sumo sacerdote e todos os do seu partido – isto é, o partido dos saduceus – cheios de raiva 18e mandaram prender os apóstolos e lançá-los na cadeia pública. 19Porém, durante a noite, o anjo do Senhor abriu as portas da prisão e os fez sair, dizendo: 20″Ide falar ao povo, no templo, sobre tudo o que se refere a este modo de viver”. 21Eles obedeceram e, ao amanhecer, entraram no templo e começaram a ensinar. O sumo sacerdote chegou com os seus partidários e convocou o sinédrio e o conselho formado pelas pessoas importantes do povo de Israel. Então mandaram buscar os apóstolos à prisão. 22Mas, ao chegarem à prisão, os servos não os encontraram e voltaram, dizendo: 23″Encontramos a prisão fechada, com toda segurança, e os guardas estavam a postos na frente da porta. Mas, quando abrimos a porta, não encontramos ninguém lá dentro”. 24Ao ouvirem essa notícia, o chefe da guarda do templo e os sumos sacerdotes não sabiam o que pensar e perguntavam-se o que poderia ter acontecido. 25Chegou alguém que lhes disse: “Os homens que vós colocastes na prisão estão no templo ensinando o povo!” 26Então o chefe da guarda do templo saiu com os guardas e trouxe os apóstolos, mas sem violência, porque eles tinham medo que o povo os atacasse com pedras.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 33 (34)

– Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido.

– Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e se alegrem!

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Quaresma, Terça-feira (27/02/2024)

– Comigo engrandecei ao Senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu e de todos os temores me livrou.

– Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia.

– O anjo do Senhor vem acampar ao redor dos que o temem e os salva. Provai e vede quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o seu refúgio!

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 3, 16-21

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Deus o mundo tanto amou, que lhe deu seu próprio Filho, para que todo o que nele crer encontre vida eterna (Jo 3,16);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João:

16Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. 17De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele. 18Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho unigênito. 19Ora, o julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque suas ações eram más. 20Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas. 21Mas quem age conforme a verdade aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus.

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Continuamos, hoje, a ler a conversa que Jesus teve com Nicodemos, o fariseu que finalmente se converteu e é venerado como um dos primeiros santos da Igreja. Lembre-se que Jesus desafiou Nicodemos como forma de ajudá-lo a tomar a difícil decisão de rejeitar a malícia dos outros fariseus e se tornar Seu seguidor. Esta passagem citada acima vem da primeira conversa de Nicodemos com Jesus e é frequentemente citada por nossos irmãos e irmãs como um resumo de todo o Evangelho. E de fato é.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Quaresma, Segunda-feira (26/02/2024)

Ao longo do capítulo 3 do Evangelho de João, Jesus ensina sobre a luz e as trevas, nascer do alto, maldade, pecado, condenação, o Espírito e muito mais. Mas, de muitas maneiras, tudo o que Jesus ensinou neste capítulo e ao longo de Seu ministério público pode ser resumido nesta declaração curta e direta: “Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna”. Este curto ensinamento pode ser dividido em cinco verdades essenciais.

Primeiro, o amor do Pai pela humanidade e, especificamente, por você, é um amor tão profundo que nunca entenderemos completamente a profundidade de Seu amor.

Em segundo lugar, o amor que o Pai tem por nós o compeliu a nos dar o maior presente que poderíamos receber e o maior presente que o Pai poderia dar: Seu próprio Filho divino. Este dom deve ser ponderado com oração se quisermos chegar a uma compreensão mais profunda da infinita generosidade do Pai.

Em terceiro lugar, à medida que, em espírito de oração, entramos cada vez mais fundo em nossa compreensão desse incrível dom do Filho, nossa única resposta apropriada é a fé. Devemos “acreditar Nele”. E nossa crença deve se aprofundar assim como nosso entendimento se aprofunda.

Quarto, devemos perceber que a morte eterna é sempre possível. É possível que “pereçamos” eternamente. Essa percepção dará uma visão ainda maior sobre o dom do Filho, pois perceberemos que o primeiro dever do Filho é nos salvar da separação eterna do Pai.

Por fim, o dom do Filho do Pai não é apenas para nos salvar, mas também para nos atrair às alturas do Céu. Isto é, recebemos “vida eterna”. Este dom da eternidade é de infinita capacidade, valor, glória e realização.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2º Domingo da Quaresma (25/02/2024)

Reflita, hoje, sobre este resumo de todo o Evangelho: “Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna”. Leia linha por linha, buscando em oração entender as belas e transformadoras verdades reveladas a nós por nosso Senhor nesta santa conversa com Nicodemos. Tente se ver como Nicodemos, uma boa pessoa que está tentando entender Jesus e Seus ensinamentos com mais clareza. Se você puder ouvir essas palavras com Nicodemos e aceitá-las profundamente com fé, então você também compartilhará da glória eterna que essas palavras prometem.

Oração do Dia

Meu glorioso Senhor, Tu viestes a nós como o maior Presente jamais imaginado. Tu és o presente do Pai Celestial. Tu fostes enviado por amor com o propósito de nos salvar e nos atrair para a glória da eternidade. Ajude-me a entender e acreditar em tudo o que Tu és e a recebê-lo como o presente salvador para a eternidade. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até o século XVI não existia uma norma ou regra que indicava a obrigatoriedade da liturgia diária, no entanto, foram Pio V e Clemente III que implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais importância à Sagrada Escritura na liturgia.

A liturgia é formada pela primeira leitura, segunda leitura, além do salmo do dia e o evangelho, e é parte de toda missa da Igreja Católica. A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, para cada dia, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura neste mesmo dia.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.