Liturgia Diária – 3º Domingo da Quaresma (12/03/2023)

Liturgia Diária

Liturgia Diária do 3º Domingo da Quaresma, 12 de março de 2023.

Acompanhe diariamente a Liturgia Diária de Hoje dos Católicos em nosso site. Confira as Leituras com a Reflexão do Evangelho de Hoje e Salmo do dia. Acompanhe a Liturgia do dia no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (Êx 17,3-7)

Leitura do Livro do Êxodo:

Naqueles dias, 3o povo, sedento de água, murmurava contra Moisés e dizia: “Por que nos fizeste sair do Egito? Foi para nos fazer morrer de sede, a nós, nossos filhos e nosso gado?”

4Moisés clamou ao Senhor, dizendo: “Que farei por este povo? Por pouco não me apedrejam!”

5O Senhor disse a Moisés: “Passa adiante do povo e leva contigo alguns anciãos de Israel. Toma a tua vara com que feriste o rio Nilo e vai. 6Eu estarei lá, diante de ti, sobre o rochedo, no monte Horeb. Ferirás a pedra e dela sairá água para o povo beber”.

Moisés assim fez na presença dos anciãos de Israel. 7E deu àquele lugar o nome de Massa e Meriba, por causa da disputa dos filhos de Israel e porque tentaram o Senhor, dizendo: “O Senhor está no meio de nós ou não?”

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Salmo 94(95)

— Hoje não fecheis o vosso coração, mas ouvi a voz do Senhor!

— Vinde, exultemos de alegria no Senhor, aclamemos o Rochedo que nos salva!/ Ao seu encontro caminhemos com louvores, e com cantos de alegria o celebremos!

— Vinde, adoremos e prostremo-nos por terra, e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, e nós somos o seu povo e seu rebanho, as ovelhas que conduz com sua mão.

— Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: “Não fecheis os corações como em Meriba, como em Massa, no deserto, aquele dia, em que outrora vossos pais me provocaram, apesar de terem visto as minhas obras”.

2ª Leitura

Segunda Leitura (Rm 5,1-2.5-8)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: 1Justificados pela fé, estamos em paz com Deus, pela mediação do Senhor nosso, Jesus Cristo. 2Por ele tivemos acesso, pela fé, a esta graça, na qual estamos firmes e nos gloriamos, na esperança da glória de Deus.

5E a esperança não decepciona, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.

6Com efeito, quando éramos ainda fracos, Cristo morreu pelos ímpios, no tempo marcado. 7Dificilmente alguém morrerá por um justo; por uma pessoa muito boa, talvez alguém se anime a morrer. 8Pois bem, a prova de que Deus nos ama é que Cristo morreu por nós, quando éramos ainda pecadores.

Leia mais:  Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Terça-feira (20/02/2024)

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Evangelho do Dia

Anúncio do Evangelho (Jo 4,5-15.19b-26.39a.40-42)

— Glória e louvor a vós, ó Cristo.

— Na verdade, sois, Senhor, o Salvador do mundo. Senhor, dai-me água viva a fim de eu não ter sede! (cf. Jo 4,42.15)

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 5Jesus chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, perto do terreno que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6Era aí que ficava o poço de Jacó. Cansado da viagem, Jesus sentou-se junto ao poço. Era por volta de meio-dia. 7Chegou uma mulher de Samaria para tirar água. Jesus lhe disse: “Dá-me de beber”.

8Os discípulos tinham ido à cidade para comprar alimentos. 9A mulher samaritana disse então a Jesus: “Como é que tu, sendo judeu, pedes de beber a mim, que sou uma mulher samaritana?” De fato, os judeus não se dão com os samaritanos.

10Respondeu-lhe Jesus: “Se tu conhecesses o dom de Deus e quem é que te pede: ‘Dá-me de beber’, tu mesma lhe pedirias a ele, e ele te daria água viva”.

11A mulher disse a Jesus: “Senhor, nem sequer tens balde e o poço é fundo. De onde vais tirar água viva? 12Por acaso, és maior que nosso pai Jacó, que nos deu o poço e que dele bebeu, como também seus filhos e seus animais?”

13Respondeu Jesus: “Todo aquele que bebe desta água terá sede de novo. 14Mas quem beber da água que eu lhe darei, esse nunca mais terá sede. E a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água que jorra para a vida eterna”.

15A mulher disse a Jesus: “Senhor, dá-me dessa água, para que eu não tenha mais sede e nem tenha de vir aqui para tirá-la”. 19b“Senhor, vejo que és um profeta!” 20Os nossos pais adoraram neste monte, mas vós dizeis que em Jerusalém é que se deve adorar”.

21Disse-lhe Jesus: “Acredita-me, mulher: está chegando a hora em que nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. 22Vós adorais o que não conheceis. Nós adoramos o que conhecemos, pois a salvação vem dos judeus.

23Mas está chegando a hora, e é agora, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e verdade. De fato, estes são os adoradores que o Pai procura. 24Deus é espírito, e aqueles que o adoram devem adorá-lo em espírito e verdade”.

25A mulher disse a Jesus: “Sei que o Messias (que se chama Cristo) vai chegar. Quando ele vier, vai nos fazer conhecer todas as coisas”. 26Disse-lhe Jesus: “Sou eu, que estou falando contigo”.

39aMuitos samaritanos daquela cidade abraçaram a fé em Jesus. 40Por isso, os samaritanos vieram ao encontro de Jesus e pediram que permanecesse com eles. Jesus permaneceu aí dois dias. 41E muitos outros creram por causa da sua palavra. 42E disseram à mulher: “Já não cremos por causa das tuas palavras, pois nós mesmos ouvimos e sabemos que este é verdadeiramente o salvador do mundo”.

Leia mais:  Liturgia Diária – Cátedra de São Pedro, Apóstolo - Festa, Quinta-feira (22/02/2024)

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

Hoje, em todo o mundo, as liturgias católicas celebrarão o primeiro dos três Escrutínios dos adultos que se preparam para receber os Sacramentos da Iniciação na Vigília Pascal. A palavra “escrutínio” vem da palavra latina scrutari que significa uma investigação, exame minucioso ou busca de algo. Originalmente se referia a vasculhar o lixo para encontrar algo de valor. Em certo sentido, é isso que Deus faz com todos nós. Quando nos voltamos para Ele pela primeira vez, Ele separa a desordem de nossa natureza humana caída e nossos pecados para apontar para a bondade e beleza da criança que Ele criou. Quanto ao rito litúrgico que será celebrado nas igrejas de todo o mundo hoje, o Direito de Iniciação Cristã dos Adultos o descreve da seguinte forma: corações dos eleitos; para trazer para fora, então fortalecer tudo o que é reto, forte e bom”. A história do Evangelho que lemos hoje retrata lindamente essa ação. É a longa e inspiradora história da mulher no poço. Esta história está repleta de simbolismo, muitos dos quais o leitor casual pode facilmente perder.

Para começar, é importante imaginar a cena em espírito de oração. Jesus estava sozinho sentado ao lado do Poço de Jacó por volta do meio-dia. Poucas mulheres vinham ao poço àquela hora do dia devido ao calor. Mas esta mulher veio neste momento porque sabia que outros não estariam por perto. Ela era uma pecadora, e muitas das outras mulheres da cidade sabiam disso. Portanto, na tentativa de evitá-las e evitar sentir vergonha, ela veio em um momento em que poderia evitar as outras mulheres. Portanto, a primeira coisa a considerar é o sofrimento que essa mulher estava suportando por causa de sua vergonha e embaraço por causa de sua vida pecaminosa.

Ao se aproximar do poço, ela ficou surpresa ao ouvir Jesus pedir-lhe de beber. Ela era samaritana. Os judeus geralmente consideravam os samaritanos ritualmente impuros. Por essa razão, os judeus não bebiam de suas vasilhas. Mas Jesus quebrou esse costume profano e olhou para ela como uma filha de Deus com dignidade e valor inatos enquanto conversava com ela.

No calor do dia, Jesus falou com amor a esta mulher e disse: “Dá-me de beber”. Santo Agostinho afirma que, simbolicamente falando, Jesus tinha sede de sua alma, de sua salvação. Ele ansiava por dar-lhe a graça que logo seria conquistada por meio de Sua cruz. Sua recepção voluntária desse presente também traria saciedade ao Coração de nosso Senhor. Jesus não insistiu no passado dela; Ele sabia tudo sobre isso. Ele podia ler sua alma. Tudo o que Ele queria fazer era vasculhar o pecado e o lixo que estava atravancando sua alma para descobrir sua dignidade interior. Se ela permitisse que Jesus lhe oferecesse essa misericórdia, ela não apenas receberia a verdadeira Água Viva para saciar sua sede espiritual, mas também saciaria a sede espiritual na alma de nosso Senhor, que só poderia ser saciada pela dispensação de Sua misericórdia. .

Leia mais:  Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Quarta-feira (21/02/2024)

Ao celebrarmos os Escrutínios neste domingo, reflita sobre esta mulher no poço. Primeiro, ela é um símbolo de cada pessoa que chega à fé em Cristo e se prepara para a Água Viva do Batismo nesta Páscoa. Mas ela também é um símbolo de sua própria alma, na medida em que ela se tornou confusa com o lixo do pecado e da desordem. Não deixe que a vergonha, o medo ou um sentimento de indignidade o impeçam de se envolver nessa mesma conversa com nosso Senhor. Ouça-O dizer a você que Ele tem sede de você e deseja ser saciado pelo ato sagrado da concessão contínua de Sua Divina Misericórdia, derramada através da Água Viva superabundantemente dada a você em seu batismo.

Oração do Dia

Meu sedento Senhor, você me vê, examina profundamente minha alma, vê toda a imundície do pecado e da desordem e me ama mesmo assim. Assim como falaste com esta mulher junto ao poço, fala também comigo, pedindo-me para saciar a tua sede abrindo-te à tua misericórdia. Eu me abro a Ti, querido Senhor, e oro para que Tua Água Viva se torne uma fonte de água que jorra para a vida eterna. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A liturgia é composta pela primeira leitura, segunda leitura, além do salmo do dia e o evangelho, e faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.