Liturgia Diária – 4ª Semana da Quaresma, Segunda-feira (20/03/2023)

Salmo do Dia

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 4ª Semana da Quaresma, Segunda-feira, 20 de março de 2023.

Leia diariamente a Liturgia do Dia aqui no Mundo dos Católicos. Reflita a Homilia do Dia do Evangelho e acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Isaías 65, 17-21

Leitura do livro do profeta Isaías:

Assim fala o Senhor: 17″Eis que eu criarei novos céus e nova terra, coisas passadas serão esquecidas, não voltarão mais à memória. 18Ao contrário, haverá alegria e exultação sem fim em razão das coisas que eu vou criar; farei de Jerusalém a cidade da exultação e um povo cheio de alegria. 19Eu também exulto com Jerusalém e alegro-me com o meu povo; ali nunca mais se ouvirá a voz do pranto e o grito de dor. 20Ali não haverá crianças condenadas a poucos dias de vida nem anciãos que não completem seus dias. Será considerado jovem quem morrer aos cem anos; e quem não alcançar cem anos passará por maldito. 21Construirão casas para nelas morar, plantarão vinhas para comer seus frutos”.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 29(30)

– Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes!

– Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes e não deixastes rir de mim meus inimigos! Vós tirastes minha alma dos abismos e me salvastes quando estava já morrendo!

– Cantai salmos ao Senhor, povo fiel, dai-lhe graças e invocai seu santo nome! Pois sua ira dura apenas um momento, mas sua bondade permanece a vida inteira; se à tarde vem o pranto visitar-nos, de manhã vem saudar-nos a alegria.

– Escutai-me, Senhor Deus, tende piedade! Sede, Senhor, o meu abrigo protetor! Transformastes o meu pranto em uma festa, Senhor meu Deus, eternamente hei de louvar-vos!

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 4, 43-54

– Honra, glória, poder e louvor a Jesus, nosso Deus e Senhor!

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Segunda-feira (15/04/2024)

– Buscai o bem, não o mal, pois assim vivereis; então o Senhor, nosso Deus, convosco estará! (Am 5,14);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João:

Naquele tempo, 43Jesus partiu da Samaria para a Galileia. 44O próprio Jesus tinha declarado que um profeta não é honrado na sua própria terra. 45Quando então chegou à Galileia, os galileus receberam-no bem, porque tinham visto tudo o que Jesus havia feito em Jerusalém durante a festa. Pois também eles tinham ido à festa. 46Assim, Jesus voltou para Caná da Galileia, onde havia transformado a água em vinho. Havia em Cafarnaum um funcionário do rei que tinha um filho doente. 47Ouviu dizer que Jesus tinha vindo da Judeia para a Galileia. Ele saiu ao seu encontro e pediu-lhe que fosse a Cafarnaum curar seu filho, que estava morrendo. 48Jesus disse-lhe: “Se não virdes sinais e prodígios, não acreditais”. 49O funcionário do rei disse: “Senhor, desce, antes que meu filho morra!” 50Jesus lhe disse: “Podes ir, teu filho está vivo”. O homem acreditou na palavra de Jesus e foi embora. 51Enquanto descia para Cafarnaum, seus empregados foram ao seu encontro, dizendo que o seu filho estava vivo. 52O funcionário perguntou a que horas o menino tinha melhorado. Eles responderam: “A febre desapareceu, ontem, pela uma da tarde”. 53O pai verificou que tinha sido exatamente na mesma hora em que Jesus lhe havia dito: “Teu filho está vivo”. Então, ele abraçou a fé, juntamente com toda a sua família. 54Esse foi o segundo sinal de Jesus. Realizou-o quando voltou da Judeia para a Galileia.

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

O que é que tornou São José tão grande? Ele não foi concebido imaculadamente como nossa Mãe Santíssima. Ele não era divino como Jesus. Mas ele era o chefe da Sagrada Família, seu guardião e provedor. Ele se tornou o pai legal do Salvador do Mundo e o cônjuge da Mãe de Deus. Mas José não é grande apenas porque recebeu privilégios incríveis. Em primeiro lugar, ele foi ótimo por causa das escolhas que fez na vida. O Evangelho de hoje refere-se a ele como um “homem justo” e como um homem que “fez como o anjo do Senhor lhe ordenou”. Assim, sua grandeza se deve principalmente à sua retidão moral e obediência à vontade de Deus.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa – Sábado (13/04/2024)

A obediência de José é vista especialmente no fato de que ele obedeceu à voz de Deus dada a ele nos quatro sonhos registrados nas Escrituras. Em seu primeiro sonho, José é informado: “não tenha medo de receber Maria, sua esposa, em sua casa. Pois é pelo Espírito Santo que esta criança foi concebida nela. Ela dará à luz um filho e você deve chamá-lo de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles” (Mateus 1:20–21). Em seu segundo sonho, é dito a José: “Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito e fica lá até que eu te avise. Herodes vai procurar o menino para matá-lo” (Mateus 2:13). Em seu terceiro sonho, é dito a José: “Levanta-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel, porque já morreram os que atentavam contra a vida do menino” (Mateus 2:20). E em seu quarto sonho, José é avisado para ir para a Galiléia em vez da Judéia (Mateus 2:22).

Quando esses sonhos são lidos sucessivamente, fica claro que São José estava atento à voz de Deus. Todos nós temos sonhos, mas os sonhos de José eram diferentes. Eram comunicações claras de Deus e exigiam um destinatário voluntário. José estava aberto à voz de Deus e ouviu com fé como aquele destinatário voluntário.

José também respondeu com total submissão e total determinação. As ordens que José recebeu não foram insignificantes. Sua obediência exigia que ele e sua família viajassem grandes distâncias, fixassem residência em terras estranhas e o fizessem com fé.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3º Domingo da Páscoa (14/04/2024)

Também está claro que José levou sua vocação a sério. O Papa São João Paulo II deu-lhe o título de “Guardião do Redentor”. Repetidas vezes, ele mostrou seu compromisso inabalável com seu papel de guardião de seu filho legal, Jesus, e de sua esposa, Maria. Sua vida foi gasta cuidando deles, protegendo-os e oferecendo-lhes um coração de pai.

Reflita, hoje, sobre a vocação única de São José. Pondere, especialmente, os primeiros anos de seu casamento e a ressurreição de Jesus. Considere seu compromisso paterno de cuidar, prover e proteger seu Filho. Todos nós devemos procurar imitar as virtudes de São José, protegendo a presença de Cristo em nossos próprios corações, nos corações de nossos familiares e amigos e no mundo como um todo. Rezai a São José, pedindo-lhe que vos ajude a seguir o seu exemplo, para que a presença oculta do Senhor nas nossas vidas cresça e chegue ao pleno amadurecimento.

Oração do Dia

Salve, Guardião do Redentor, esposo da Bem-Aventurada Virgem Maria. A ti Deus confiou o seu único Filho; em vós Maria pôs a sua confiança; contigo Cristo se fez homem. Bem-aventurado José, também para nós mostra-te pai e guia-nos no caminho da vida. Obtenha para nós graça, misericórdia e coragem, e defenda-nos de todo mal. Amém.

A Liturgia Diária para os Católicos

Usada nas missas, a Liturgia Diária também pode ser usada em outras celebrações. E também pode ser utilizada em outros momentos como em Grupos de Meditação e Orações.

Apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo todos os dias, o ponto central é a missa dominical. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de fé.

Deste modo, a Liturgia Diária é a ação do povo de Deus em unidade. Durante a celebração da missa católica, a Liturgia do Dia pode ser praticada por gestos, palavras ou sinais .

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *