Liturgia Diária – 4ª Semana do Advento, Quinta-feira (22/12/2022)

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 4ª Semana do Advento, Quinta-feira, 22 de dezembro de 2022.

Confira diariamente a Liturgia do Dia dos Católicos em nosso site. Aqui você fica sabendo qual o Evangelho do Dia de Hoje e acompanha a Liturgia aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Samuel 1, 24-28

Leitura do Primeiro Livro de Samuel:

24 Ana, logo que o desmamou, levou consigo Samuel à casa do Senhor em Silo, e mais um novilho de três anos, três arrobas de farinha e um odre de vinho. O menino, porém, era ainda uma criança. 25 Depois de sacrificarem o novilho, apresentaram o menino a Eli. 26 E Ana disse-lhe: ‘Ouve, meu senhor, por tua vida, eu sou a mulher que esteve aqui orando ao Senhor, na tua presença. 27 Eis o menino por quem eu pedi, e o Senhor ouviu a minha súplica. 28 Portanto, eu também o ofereço ao Senhor, a fim de que só a ele sirva em todos os dias da sua vida’. E adoraram o Senhor.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 1Sm 2

– Meu coração exultou no meu Senhor, salvador.

– Exulta no Senhor meu coração, e se eleva a minha fronte no meu Deus. Minha boca desafia os meus rivais porque me alegro com a vossa salvação.

– O arco dos fortes foi dobrado, foi quebrado, mas os fracos se vestiram de vigor. Os saciados se empregaram por um pão, mas os pobres e os famintos se fartaram. Muitas vezes deu à luz a que era estéril, mas a mãe de muitos filhos definhou.

– É o Senhor quem dá a morte e dá a vida, faz descer à sepultura e faz voltar; é o Senhor quem faz o pobre e faz o rico, é o Senhor quem nos humilha e nos exalta.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2º Domingo da Quaresma (25/02/2024)

– O Senhor ergue do pó o homem fraco, e do lixo ele retira o indigente, para fazê-los assentar-se com os nobres num lugar de muita honra e distinção.

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 1, 46-56

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– Ó rei e Senhor das nações e pedra angular da Igreja, vinde salvar a mulher e o homem, que, um dia, formastes do barro.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Naquele tempo: 46 Maria disse: ‘A minha alma engrandece o Senhor, 47 e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, 48 porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, 49 porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, 50 e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o temem. 51 Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. 52 Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. 53 Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias. 54 Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, 55 conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre.’ 56 Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa.

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Há uma velha pergunta que diz: “Quem veio primeiro, o ovo ou a galinha?” Bem, talvez seja uma “pergunta” antiga porque só Deus sabe a resposta de como Ele criou o mundo e todas as criaturas dentro dele.

Hoje, esta primeira linha do glorioso cântico de louvor à nossa Mãe Santíssima, o Magnificat, coloca-nos outra questão. “O que vem primeiro, louvar a Deus ou regozijar-se nele?” Talvez você nunca tenha se feito essa pergunta, mas vale a pena ponderar tanto a pergunta quanto a resposta.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Quaresma, Segunda-feira (26/02/2024)

Esta primeira linha do cântico de louvor de Maria identifica duas ações que ocorrem dentro dela. Ela “proclama” e “se alegra”. Pense nessas duas experiências interiores. A pergunta pode ser melhor formulada assim: Maria proclamou a grandeza de Deus porque ela primeiro se encheu de alegria? Ou ela estava cheia de alegria porque ela primeiro proclamou a grandeza de Deus? Talvez a resposta seja um pouco dos dois, mas a ordenação desta linha na Sagrada Escritura implica que ela primeiro anunciou e por isso se encheu de alegria.

Esta não é apenas uma reflexão filosófica ou teórica; em vez disso, é muito prático que oferece uma visão significativa de nossa vida diária. Muitas vezes na vida, esperamos ser “inspirados” por Deus antes de agradecê-lo e louvá-lo. Esperamos até que Deus nos toque, nos encha de uma experiência alegre, responda nossa oração e então respondemos com gratidão. Isso é bom. Mas por que esperar? Por que esperar para proclamar a grandeza de Deus?

Devemos proclamar a grandeza de Deus quando as coisas estão difíceis na vida? Sim. Devemos proclamar a grandeza de Deus quando não sentimos Sua presença em nossas vidas? Sim. Devemos proclamar a grandeza de Deus mesmo quando nos deparamos com as mais pesadas cruzes da vida? Certamente sim.

Proclamar a grandeza de Deus não deve ser feito apenas após alguma inspiração poderosa ou resposta à oração. Não deve ser feito somente depois que experimentamos a proximidade de Deus. Proclamar a grandeza de Deus é um dever de amor e deve ser feito sempre, todos os dias, em todas as circunstâncias, aconteça o que acontecer. Proclamamos a grandeza de Deus principalmente por causa de quem Ele é. Ele é Deus. E Ele é digno de todo o nosso louvor apenas por esse fato.

Leia mais:  Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Sábado (24/02/2024)

Curiosamente, porém, a escolha de proclamar a grandeza de Deus, tanto nos bons como nos momentos difíceis, conduz muitas vezes também à experiência da alegria. Parece que o espírito de Maria se alegrou em Deus, seu Salvador, principalmente porque ela primeiro proclamou Sua grandeza. A alegria vem de primeiro servir a Deus, amá-lo e dar-lhe a honra devida ao seu nome.

Reflita, hoje, sobre este duplo processo de proclamação e alegria. A proclamação deve vir sempre em primeiro lugar, mesmo que sintamos que não há motivo para nos alegrarmos. Mas se você puder se comprometer com a proclamação da grandeza de Deus, de repente descobrirá que descobriu a causa mais profunda da alegria na vida: o próprio Deus.

Oração do Dia

Mãe querida, você escolheu proclamar a grandeza de Deus. Você reconheceu Sua ação gloriosa em sua vida e no mundo, e sua proclamação dessas verdades o encheu de alegria. Ore por mim para que eu também busque glorificar a Deus todos os dias, não importa quais desafios ou bênçãos eu receba. Que eu te imite, querida Mãe, e participe também de sua perfeita alegria. Mãe Maria, rogai por mim. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Além da Liturgia Diária, é comum que nas missas o padre faça a Reflexão Diária das palavras do Evangelho depois dessa leitura. Esta reflexão é feita em geral por interpretação própria do celebrante.

O ponto mais alto da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.