Mundo dos Católicos

Liturgia Diária (18 de abril de 2020)

Liturgia diária de sábado, 18 de abril de 2020.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Você também pode acompanhar diariamente o Salmo do Dia aqui no Mundo dos Católicos.

A liturgia diária

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A liturgia diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A liturgia diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que magnifica: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

A Liturgia Diária na Igreja Católica

Liturgia Diária

Apesar da palavra “liturgia” já ser comum na antiguidade, foi apenas depois dos séculos VIII e IX que a liturgia começou a ser utilizada pela igreja grega e passando a fazer parte da igreja católica alguns séculos depois, or volta de XVI.

A liturgia diária é sempre usada nas missas e existe uma liturgia para cada dia do ano. A liturgia diária é formada por 3 partes: a Leitura, o Salmo e o Evangelho do dia. Em alguns dias, também podem haver duas ou mais Leituras.

Reflexão

Por que os apóstolos deixaram de acreditar que Jesus havia ressuscitado dos mortos? Eles haviam visto muitos milagres incríveis em primeira mão de Jesus. Eles viveram com Ele dia após dia por três anos. Eles o ouviram pregar e ensinar com perfeita autoridade e graça. E agora, depois que Ele ressuscitou dos mortos, seus corações se endureceram e eles não creram imediatamente. Jesus teve que aparecer para eles e oferecer essa prova aos seus próprios olhos.

Leia mais:  Evangelho do Dia - terça-feira, 18/08/2020

Essa luta pela qual os apóstolos passaram é muito comum. É a luta de uma dureza de coração. Eles queriam acreditar, mas não podiam se permitir abraçar livremente a Ressurreição com verdadeira fé até que tivessem alguma prova. Mal sabiam que toda a prova de que precisavam já estava dentro deles.

Muitas vezes somos convidados por Jesus a ter fé e crer nele e a aceitar muitas coisas como uma questão de fé. O dom da fé é como uma pequena chama dentro de nossos corações, que descuidadamente expomos aos ventos. Esse descuido permite que a chama da fé seja extinta antes que possa crescer.

O objetivo de nossa caminhada cristã é deixar que a chama da fé se torne o fogo ardente que Deus deseja. E é possível! É perfeitamente possível deixar que a chama se torne tão consumidora que nada possa apagá-la. Você está disposto a fazer o que precisa para deixar essa chama brilhar intensamente? E como fazemos isso?

O caminho para este fogo ardente de fé interior tem a ver com a maneira como lidamos com essa centelha que já está lá. Temos que cuidar e nutrir essa pequena chama. Temos que tratar o início de nossa fé com muito cuidado. Devemos guardá-lo e alimentá-lo para que cresça. Isso é feito, em parte, evitando o descuido em nossa vida de oração.

A oração é a chave para deixar Deus crescer por dentro. Ele está lá, falando conosco e nos chamando para acreditar. Toda vez que duvidamos ou endurecemos nosso coração, expomos essa chama minúscula aos elementos. Mas toda vez que focamos intensamente nessa chama, permitimos que ela cresça e se mantenha. Orar, ouvir, procurar, amar e crer são os caminhos para a fé que Deus deseja conceder a nós. E se os apóstolos tivessem deixado que esse dom da fé, plantado nas profundezas, crescesse pelo abrandamento de seus corações, eles teriam rápida e facilmente crido que Jesus estava vivo sem ter necessidade de vê-Lo com seus próprios olhos.

Leia mais:  Liturgia Diária - Segunda-feira, 12ª Semana do Tempo Comum, 21/06/2021

Reflita hoje sobre o fato de não vermos o Cristo ressuscitado fisicamente, mas temos a mesma capacidade que os apóstolos de conhecê-lo e amá-lo. O que você está fazendo todos os dias para deixar esse amor e conhecimento de Cristo crescer? O que você está fazendo em sua própria vida de fé para deixar essa chama se tornar um fogo ardente e que tudo consome? Recomende a si mesmo hoje em dia à oração e observe sua fé em Cristo crescer intensamente!

Senhor, eu te amo e acredito em você. Ajude-me a acender a chama da fé plantada em meu coração em um fogo ardente e que tudo consome. Ajuda-me a conhecê-lo e a amar para que esse conhecimento e amor me transformem. Purifique minha alma por esse fogo e me liberte de qualquer dureza de coração. Jesus eu confio em vós.

Liturgia Diária com Reflexão

Além da liturgia diária, é comum que nas missas o padre ou celebrante na ocasião, faça uma reflexão das palavras do evangelho do dia. Esta reflexão é feita em geral por livre interpretação, não seguindo um texto pré-definido.

A História da Liturgia Diária

O ponto principal da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

Leia mais:  Liturgia Diária – 4ª Semana da Páscoa, Quinta-feira (12/05)

A Liturgia Diária na Missa

A liturgia faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A liturgia diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Utilizada nas missas, a liturgia também pode ser utilizada em outras celebrações. E também pode ser usada em outros momentos como em Grupos de Orações ou para meditar a Palavra do Dia.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é o domingo. É neste dia que os católicos devem ir obrigatoriamente à missa como forma de cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica.

Dessa forma, a liturgia diária é a ação do povo de Deus em uniformidade. Durante a celebração da missa, a liturgia diária pode ser praticada através de gestos, sinais ou palavras.

A Liturgia nos dias de hoje

A Liturgia diária é vista por muitos como sendo um rito que trás uma certa formalização da missa, mas o verdadeiro significado é exatamente o contrário. A liturgia vem para fazer com que os cristãos reflitam as palavras e busquem trazê-las para a sua vida e para os seu dia a dia como forma de viver a Palavra de Deus não apenas na missa mas também na vida cotidiana.

A liturgia vem mostrar o Mistério Pascal da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. A liturgia vem nos trazer orientações de como devemos pensar e agir conforme a Palavra de Deus.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.