Liturgia Diária – Santo Afonso Maria de Ligório – Memória, Terça-feira (01/08/2023)

Liturgia Diária

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Terça-feira, 1 de agosto de 2023.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Êxodo 33, 7-11; 34, 5-9.28

Leitura do livro do Êxodo:

Naqueles dias: 7Moisés levantou a tenda e armou-a longe, fora do acampamento, e deu-lhe o nome de Tenda da Reunião. Assim, todo aquele que quisesse consultar o Senhor, saía para a Tenda da Reunião, que estava fora do acampamento. 8Quando Moisés se dirigia para lá, o povo se levantava e ficava de pé à entrada da própria tenda, seguindo Moisés com os olhos até ele entrar. 9Logo que Moisés entrava na Tenda, a coluna de nuvem baixava e ficava parada à entrada, enquanto o Senhor falava com Moisés. 10Ao ver a coluna de nuvem parada à entrada da Tenda, todo o povo se levantava e cada um se prostrava à entrada da própria tenda. 11O Senhor falava com Moisés face a face, como um homem fala com seu amigo. Depois, Moisés voltava para o acampamento, mas o seu jovem ajudante, Josué, filho de Nun, não se afastava do interior da Tenda. 34,5bMoisés invocou o nome do Senhor. 6Enquanto o Senhor passava diante dele, Moisés gritou: ‘Senhor, Senhor, Deus misericordioso e clemente, paciente, rico em bondade e fiel, 7que conserva a misericórdia por mil gerações, e perdoa culpas, rebeldias e pecados, mas não deixa nada impune, pois castiga a culpa dos pais nos filhos e netos, até à terceira e quarta geração’! 8Imediatamente, Moisés curvou-se até o chão 9e, prostrado por terra, disse: ‘Senhor, se é verdade que gozo de teu favor, peço-te, caminha conosco; embora este seja um povo de cabeça dura, perdoa nossas culpas e nossos pecados e acolhe-nos como propriedade tua’. 28Moisés esteve ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites, sem comer pão nem beber água, e escreveu nas tábuas as palavras da aliança, os dez mandamentos.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 102 (103)

– O Senhor é indulgente, é favorável.

– O Senhor realiza obras de justiça e garante o direito aos oprimidos; revelou os seus caminhos a Moisés, e aos filhos de Israel, seus grandes feitos.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (12/04/2024)

– O Senhor é indulgente, é favorável, é paciente, é bondoso e compassivo. Não fica sempre repetindo as suas queixas, nem guarda
eternamente o seu rancor.

– Não nos trata como exigem nossas faltas, nem nos pune em proporção às nossas culpas. Quanto os céus por sobre a terra se elevam, tanto é grande o seu amor aos que o temem;

– Quanto dista o nascente do poente, tanto afasta para longe nossos crimes. Como um pai se compadece de seus filhos, o Senhor tem compaixão dos que o temem.

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13, 36-43

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

– A semente é de Deus a palavra, Cristo é o semeador; todo aquele que o encontra vida eterna encontrou.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

Naquele tempo: 36Jesus deixou as multidões e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: ‘Explica-nos a parábola do joio!’ 37Jesus respondeu: Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. 38O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Maligno. 39O inimigo que semeou o joio é o diabo. A colheita é o fim dos tempos. Os ceifadores são os anjos. 40Como o joio é recolhido e queimado ao fogo, assim também acontecerá no fim dos tempos: 41o Filho do Homem enviará os seus anjos e eles retirarão do seu Reino todos os que fazem outros pecar e os que praticam o mal; 42e depois os lançarão na fornalha de fogo. Ali haverá choro e ranger de dentes. 43Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça.’

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Esta passagem conclui a explicação de Jesus sobre a parábola do joio no campo. Lembre-se de que nesta parábola havia boas sementes semeadas em um campo. O Semeador é o Filho do Homem, Jesus, e a semente que Ele semeia são os filhos do Reino, que inclui todos aqueles que estão em estado de graça. O campo é o mundo inteiro. Assim, Jesus está dizendo que Ele enviou Seus seguidores, cada um de nós, ao mundo para construir Seu Reino. Mas o maligno também semeia seus “filhos”, que se refere a todos aqueles que vivem vidas más que são contrárias à vontade de Deus. A passagem acima se refere à recompensa que os filhos do Reino recebem, ao passo que a passagem imediatamente anterior aponta que, no fim dos tempos, os filhos do maligno serão condenados e enviados “para a fornalha ardente, onde ali haverá pranto e ranger de dentes”.

Leia mais:  Liturgia Diária – Santo Estanislau, bispo e mártir - Memória – Quinta-feira (11/04/2024)

O resultado final de sermos filhos do Reino é bastante esperançoso. “Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai.” Esta promessa de nosso Senhor deve ser ponderada, acreditada e assim se tornará a força motriz de nossa esperança na vida.

A esperança é uma virtude essencial da qual muitas vezes não falamos o suficiente. O dom da esperança não é simplesmente uma ilusão, como quando alguém espera ganhar na loteria. A virtude teologal da esperança é um dom de Deus que se baseia na verdade. A verdade em que se baseia é a promessa da vida eterna no Céu se aceitarmos tudo o que Deus nos fala e se cumprirmos a Sua gloriosa vontade em nossas vidas.

Por analogia, digamos que você tenha uma grande hipoteca sobre sua casa. E diga que o banco estava fazendo uma promoção na qual eles iriam pagar a hipoteca de uma família sortuda. E aquela família era sua. Eles entraram em contato com você e informaram que tudo o que você precisa fazer é preencher um formulário para esse subsídio e que ele será concedido a você. O que você faria? Claro que você iria preencher o formulário. O banco é confiável e você está confiante de que, se fizer o que eles pedem, uma pequena tarefa de preencher o formulário, eles cumprirão a promessa que fizeram de pagar sua hipoteca. De certa forma, há esperança estabelecida dentro de você assim que você souber dessa oferta; e essa esperança, que se baseia em uma promessa verdadeira, é o que o leva a fazer a pequena tarefa de preencher o formulário.

Assim é com Deus. A “hipoteca” que Ele promete pagar é a dívida de todos os nossos pecados. E o requisito para receber esta promessa é a fidelidade a tudo o que Ele nos ordena para o nosso bem. O problema é que muitas vezes não entendemos totalmente a recompensa que nos é prometida. Ou seja: “brilhar como o sol” no Reino do nosso Pai Celestial. Ter sua hipoteca paga pelo banco é algo concreto e claro e muito desejável. Mas a recompensa de brilhar como o sol no Reino é de valor infinitamente maior. Você acredita nisso?

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa – Sábado (13/04/2024)

A melhor maneira de fortalecer a virtude da esperança teologal em nossas vidas é nos tornarmos cada vez mais seguros da veracidade da promessa de nosso Senhor. Precisamos entender o Céu e o valor infinito que recebemos ao obtê-lo. Se realmente entendêssemos o que Jesus estava nos prometendo, seríamos tão intensamente motivados a fazer tudo o que Ele nos manda fazer que isso se tornaria o único foco de nossa vida. A esperança se tornaria uma força tão forte que nos consumiríamos em fazer tudo e qualquer coisa necessária para obter tal recompensa.

Reflita, hoje, sobre a profundidade da esperança que você tem em sua vida. Quão motivado você está pelas promessas feitas por nosso Senhor? Com que clareza você entende essas promessas? Se você luta com esperança, dedique mais tempo à recompensa final que lhe foi prometida por Jesus. Acredite no que Ele diz e faça desse objetivo final o foco central de sua vida.

Oração do Dia

Meu glorioso Rei, Você convida todas as pessoas a compartilhar as glórias do Céu. Você nos promete que, se formos fiéis, brilharemos como o sol por toda a eternidade. Ajuda-me a compreender este dom glorioso para que se torne o único objeto da minha esperança e o motor de tudo o que faço na vida. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A Liturgia Diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A Liturgia Diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que significa: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *