Liturgia Diária – Os Santos Inocentes, mártires – Festa, Quinta-feira (28/12/2023)

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Quinta-feira, 28 de dezembro de 2023.

Confira todos os dias a Liturgia de Hoje dos Católicos em nosso site. Acompanhe as Leituras, a Oração do dia e o Evangelho Hoje com reflexão. Leia aqui a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira Leitura (1Jo 1,5–2,2)

Leitura da Primeira Carta de São João.

5 Caríssimos, a mensagem que ouvimos de Jesus Cristo e vos anunciamos é esta: Deus é luz e nele não há trevas. 6 Se dissermos que estamos em comunhão com ele, mas andamos nas trevas, estamos mentindo e não nos guiamos pela verdade. 7 Mas, se andamos na luz, como ele está na luz, então estamos em comunhão uns com os outros, e o sangue de seu Filho Jesus nos purifica de todo pecado.

8 Se dissermos que não temos pecado estamo-nos enganando a nós mesmos, e a verdade não está dentro de nós. 9 Se reconhecermos nossos pecados, então Deus se mostra fiel e justo, para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda culpa. 10 Se dissermos que nunca pecamos, fazemos dele um mentiroso e sua palavra não está dentro de nós. 2,1 Meus filhinhos, escrevo isto para que não pequeis. No entanto, se alguém pecar, temos junto do Pai um Defensor: Jesus Cristo, o Justo. 2 Ele é a vítima de expiação pelos nossos pecados, e não só pelos nossos, mas também pelos pecados do mundo inteiro.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo

Salmo 123 (124)

— Nossa alma como um pássaro escapou do laço que lhe armara o caçador.

— Se o Senhor não estivesse ao nosso lado, quando os homens investiram contra nós, com certeza nos teriam devorado no furor de sua ira contra nós.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Quaresma, Segunda-feira (26/02/2024)

— Então as águas nos teriam submergido, a correnteza nos teria arrastado, e então, por sobre nós teriam passado essas águas sempre mais impetuosas.

— O laço arrebentou-se de repente, e assim nós conseguimos libertar-nos. O nosso auxílio está no nome do Senhor, do Senhor que fez o céu e fez a terra.

Evangelho do Dia

Evangelho (Mt 2,13-18)

— Aleluia, Aleluia, Aleluia.

— A vós, ó Deus, louvamos, a vós, Senhor, cantamos; vos louva o exército dos vossos Santos Mártires!

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

13 Depois que os magos partiram, o Anjo do Senhor apareceu em sonho a José e lhe disse: “Levanta-te, pega o menino e sua mãe e foge para o Egito! Fica lá até que eu te avise! Porque Herodes vai procurar o menino para matá-lo”. 14 José levantou-se de noite, pegou o menino e sua mãe, e partiu para o Egito. 15 Ali ficou até a morte de Herodes, para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: “Do Egito chamei o meu Filho”. 16 Quando Herodes percebeu que os magos o haviam enganado, ficou muito furioso. Mandou matar todos os meninos de Belém e de todo o território vizinho, de dois anos para baixo, exatamente conforme o tempo indicado pelos magos. 17 Então se cumpriu o que foi dito pelo profeta Jeremias: 18 “Ouviu-se um grito em Ramá, choro e grande lamento: é Raquel que chora seus filhos, e não quer ser consolada, porque eles não existem mais”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão da Liturgia Diária

O evento mais glorioso que já ocorreu em nosso mundo também encheu alguns de ódio e raiva. Herodes, que tinha ciúme do seu próprio poder terreno, sentiu-se grandemente ameaçado pela mensagem partilhada com ele pelos Magos. E quando os Magos não conseguiram retornar a Herodes para lhe dizer onde o Rei Recém-nascido estava localizado, Herodes fez o impensável. Ele ordenou o massacre de todos os meninos, de até dois anos de idade, que estivessem em Belém e arredores.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2º Domingo da Quaresma (25/02/2024)

Tal ato é difícil de compreender. Como os soldados puderam realizar uma conspiração tão maligna? Imagine o profundo luto e a devastação que tantas famílias enfrentaram como resultado. Como poderia um governante civil assassinar tantas crianças inocentes?

É claro que, nos nossos dias, muitos líderes civis continuam a apoiar a prática bárbara de permitir o massacre de inocentes dentro do útero. Assim, em muitos aspectos, a ação de Herodes não é tão diferente da de hoje.

A passagem acima nos revela a vontade do Pai em relação não apenas à proteção de Seu Filho divino, mas também à Sua vontade divina para a proteção e santidade de toda a vida humana. Foi Satanás quem inspirou Herodes a matar aquelas crianças preciosas e inocentes há tanto tempo, e é Satanás quem continua a promover uma cultura de morte e destruição hoje. Qual deveria ser a nossa resposta? Nós, tal como São José, devemos encarar como nosso dever solene proteger os mais inocentes e vulneráveis ​​com determinação inabalável. Embora este Menino recém-nascido fosse Deus, e embora o Pai Celestial pudesse ter protegido Seu Filho com uma miríade de anjos, era a vontade do Pai que um homem, São José, protegesse Seu Filho. Por essa razão, devemos também ouvir o Pai a chamar cada um de nós para fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para proteger os inocentes e os mais vulneráveis, especialmente a criança dentro do útero.

Reflita hoje sobre a vontade de Deus para sua vida. De que forma Deus está chamando você para ser como São José e proteger os mais inocentes e vulneráveis? Como você está sendo chamado a ser guardião daqueles que foram confiados aos seus cuidados? Certamente, a nível civil, todos devemos trabalhar para proteger as vidas daqueles que ainda não nasceram. Mas todos os pais, avós e todos aqueles a quem foi confiada a responsabilidade por outrem devem esforçar-se para proteger aqueles que estão sob os seus cuidados de inúmeras outras maneiras. Devemos trabalhar diligentemente para preservá-los dos males do nosso mundo e dos numerosos ataques do maligno às suas vidas. Reflita hoje sobre esta questão e permita que o Senhor lhe fale do seu dever de imitar o grande protetor, São José.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Quaresma, Terça-feira (27/02/2024)

Oração do Dia

Senhor, dá-me discernimento, sabedoria e força para que eu possa trabalhar de acordo com a Tua vontade para proteger os mais inocentes dos males deste mundo. Que eu nunca me acovarde diante do mal e que eu sempre cumpra meu dever de proteger aqueles que foram confiados aos meus cuidados. São José, rogai por mim. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até o século XVI não existia uma padronização para a liturgia diária, portanto, não tinha uma norma que caracterizava a sua obrigatoriedade. Porém, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E foi através do Concílio Vaticano II que a Liturgia teve a sua mais recente atualização.

A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura. A liturgia é formada pela primeira e segunda leitura, salmo e o evangelho do dia, fazendo parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.