Liturgia Diária – Santa Maria, Mãe de Deus, Domingo (01/01/2023)

Liturgia Diária

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Domingo, 1 de janeiro de 2023.

Confira diariamente a Liturgia Diária dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia e Salmo. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Números 6, 22-27

Leitura do Livro dos Números:

22O Senhor falou a Moisés, dizendo: 23″Fala a Aarão e a seus filhos: Ao abençoar os filhos de Israel, dizei-lhes: 24’O Senhor te abençoe e te guarde! 25O Senhor faça brilhar sobre ti a sua face, e se compadeça de ti! 26O Senhor volte para ti o seu rosto e te dê a paz!’ 27Assim invocarão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei”.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 66 (67)

– Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção.

– Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção, e sua face resplandeça sobre nós! Que na terra se conheça o seu caminho e a sua salvação por entre os povos.

– Exulte de alegria a terra inteira, pois julgais o universo com justiça; os povos governais com retidão, e guiais, em toda a terra, as nações.

– Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, que todas as nações vos glorifiquem! Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe, e o respeitem os confins de toda a terra!

2ª Leitura

Segunda leitura: Gálatas 4, 4-7

Leitura da carta de são Paulo aos Gálatas:

Irmãos: 4Quando se completou o tempo previsto, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sujeito à Lei, 5a fim de resgatar os que eram sujeitos à Lei e para que todos recebêssemos a filiação adotiva. 6E porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: Abá – ó Pai! 7Assim, já não és escravo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro: tudo isso por graça de Deus.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Quinta-feira (18/04/2024)

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 2, 16-21

– Aleluia, Aleluia, Aleluia.

– De muitos modos, Deus outrora nos falou pelos profetas; nestes tempos derradeiros, nos falou pelo seu Filho (Hb 1,1s);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Naquele tempo, 16os pastores foram às pressas a Belém e encontraram Maria e José, e o recém-nascido deitado na manjedoura. 17Tendo-o visto, contaram o que lhes fora dito sobre o menino. 18E todos os que ouviram os pastores ficaram maravilhados com aquilo que contavam. 19Quanto a Maria, guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração. 20Os pastores voltaram, glorificando e louvando a Deus por tudo que tinham visto e ouvido, conforme lhes tinha sido dito. 21Quando se completaram os oito dias para a circuncisão do menino, deram-lhe o nome de Jesus, como fora chamado pelo anjo antes de ser concebido.

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Hoje, 1º de janeiro, completamos nossa oitava celebração do dia de Natal. É um fato litúrgico muitas vezes esquecido que celebramos o dia de Natal por oito dias seguidos. Fazemos isso também com o dia de Páscoa, que termina com a grande celebração do Domingo da Divina Misericórdia.

Neste oitavo dia da Oitava do Natal, voltamos nosso foco para o fato único e belo de que Deus escolheu entrar em nosso mundo por meio de uma mãe humana. Maria é chamada de “Mãe de Deus” pelo simples fato de que seu Filho é Deus. Ela não era a mãe apenas da carne de seu Filho, nem a mãe apenas de Sua natureza humana. Isso ocorre porque a Pessoa de Jesus, o Filho de Deus, é uma Pessoa. E aquela Pessoa se fez carne no seio da Bem-Aventurada Virgem Maria.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (19/04/2024)

Embora se tornar a Mãe de Deus fosse um presente puro do Céu e não algo que a Mãe Maria merecesse por conta própria, havia uma qualidade particular que ela tinha que a qualificava de maneira única para cumprir esse papel. Essa qualidade era sua natureza imaculada.

Primeiro, Mãe Maria foi preservada de todo pecado quando foi concebida no ventre de sua mãe, Santa Ana. Esta graça especial foi uma graça que lhe foi concedida a partir da vida futura, morte e ressurreição de seu Filho. Foi a graça da salvação, mas Deus escolheu tomar esse dom da graça e transcender o tempo para transmiti-lo a ela no momento de sua concepção, tornando-a assim o instrumento perfeito e puro necessário para trazer Deus ao mundo.

Em segundo lugar, a Mãe Maria permaneceu fiel a este dom da graça ao longo de sua vida, nunca escolhendo pecar, nunca vacilando, nunca se afastando de Deus. Ela permaneceu imaculada durante toda a sua vida. Curiosamente, é essa escolha dela, de permanecer para sempre obediente à vontade de Deus em todos os sentidos, que a torna mais plenamente a Mãe de Deus do que o simples ato de carregá-lo em seu ventre. Seu ato de perfeita unidade com a vontade de Deus ao longo de sua vida faz dela, também, a mãe perfeita da graça e da misericórdia divinas e perpetuamente a Mãe espiritual de Deus, trazendo-o contínua e perfeitamente ao nosso mundo.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Sábado (20/04/2024)

Reflita, hoje, sobre estes mistérios solenes de nossa fé. Este oitavo dia da Oitava do Natal é uma celebração solene, uma celebração digna de nossa reflexão. A Escritura acima revela não apenas como nossa bendita Mãe abordou este mistério, mas também como devemos abordá-lo. Ela “guardava todas essas coisas, refletindo sobre elas em seu coração”. Reflita sobre esses mistérios também em seu próprio coração e permita que a graça desta santa celebração o encha de alegria e gratidão.

Oração do Dia

Querida Mãe Maria, você foi agraciada com uma graça além de qualquer outra. Você foi preservada de todo pecado e permaneceu perfeitamente obediente à vontade de Deus durante toda a sua vida. Como resultado, você se tornou o instrumento perfeito do Salvador do Mundo ao se tornar Sua mãe, a Mãe de Deus. Ore por mim para que eu possa meditar neste grande mistério de nossa fé neste dia e me alegrar cada vez mais profundamente na beleza incompreensível de sua alma maternal. Mãe Maria, a Mãe de Deus, rogai por nós. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Para os católicos, a liturgia é uma forma de renovação do sacrifício de Jesus Cristo para a salvação da humanidade. A Liturgia Diária são as lembranças de Jesus e da salvação trazendo para os cristãos uma reflexão que pode ser inserida em suas vidas.

A Liturgia Diária vem do grego derivado de duas palavras. A primeira “Leito” que significa: público. E a segunda palavra “Ergos” que significa: aquele que faz um trabalho público para o povo. A Liturgia é entendida como uma cerimônia estabelecida previamente segundo a tradição da igreja católica.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *