Liturgia Diária – São Jerônimo, presbítero e doutor da Igreja, Sábado (30/09/2023)

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Sábado, 30 de setembro de 2023.

Receba diariamente a Liturgia Diária Católica em nosso site. Acompanhe o Evangelho comentado de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Zacarias 2, 5-9.14-15

Leitura da profecia de Zacarias:

5Levantei os olhos e eis que vi um homem com um cordel de medir na mão. 6Perguntei-lhe: ‘Aonde vais?’ Respondeu-me: ‘Vou medir Jerusalém, para ver qual é a sua largura e o seu comprimento.’ 7Eis que apareceu o anjo que falava em mim, enquanto lhe vinha ao encontro um outro anjo, 8que lhe disse: ‘Corre a falar com esse moço, dizendo: A população de Jerusalém precisa ficar sem muralha, em vista da multidão de homens e animais que vivem no seu interior. 9Eu serei para ela, diz o Senhor, muralha de fogo ao seu redor, e mostrarei minha glória no meio dela. 14Rejubila, alegra-te, cidade de Sião, eis que venho para habitar no meio de ti, diz o Senhor. 15aMuitas nações se aproximarão do Senhor, naquele dia, e serão o seu povo. Habitarei no meio de ti.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo Jr 31

– O Senhor nos guardará qual pastor a seu rebanho.

– Ouvi, nações, a palavra do Senhor e anunciai-a nas ilhas mais distantes: ‘Quem dispersou Israel, vai congregá-lo, e o guardará qual pastor a seu rebanho!

– Pois, na verdade, o Senhor remiu Jacó e o libertou do poder do prepotente. 12aVoltarão para o monte de Sião, entre brados e cantos de alegria 12bafluirão para as bênçãos do Senhor.

– Então a virgem dançará alegremente, também o jovem e o velho exultarão; mudarei em alegria o seu luto, serei consolo e conforto após a guerra.

Leia mais:  Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Sexta-feira (23/02/2024)

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 9, 43-45

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!
– Jesus Cristo salvador destruiu o mal e a morte; fez brilhar, pelo evangelho, a luz e a vida imperecíveis (2Tm 1, 10)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Naquele tempo: 43bTodos estavam admirados com todas as coisas que Jesus fazia. Então Jesus disse a seus discípulos: 44’Prestai bem atenção às palavras que vou dizer: O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens.’ 45Mas os discípulos não compreendiam o que Jesus dizia. O sentido lhes ficava escondido, de modo que não podiam entender; e eles tinham medo de fazer perguntas sobre o assunto.

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Esta é a segunda vez que Jesus prediz Sua paixão vindoura aos Seus apóstolos. Depois de lhes dizer que Ele seria entregue, o Evangelho relata que “eles não entenderam esta palavra”. Afirma também que “eles tinham medo de perguntar-lhe sobre este ditado”. Por que eles não entenderam e por que tiveram medo de perguntar a Jesus sobre Sua paixão vindoura?

Os Apóstolos estavam profundamente ligados a Nosso Senhor, tanto a nível espiritual como também através dos seus afetos. E isso é bom. Mas às vezes as nossas afeições podem obscurecer o nosso pensamento e dificultar a compreensão das realidades espirituais mais profundas da vida. Embora nossas afeições sejam naturais, elas devem sempre ser dirigidas pela vontade de Deus. Por exemplo, se tentássemos compreender os afetos de Jesus, teríamos que concluir que Ele desejava, tanto espiritual como afetuosamente, dar a vida pela salvação das almas, de acordo com a vontade do Pai. Ele não apenas escolheu isso com Sua vontade, mas também o desejou em Suas afeições, porque Suas afeições estavam perfeitamente ordenadas.

Leia mais:  Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Sábado (24/02/2024)

Os Apóstolos, porém, não conseguiram compreender que Jesus teve que dar a vida, ser rejeitado, sofrer e morrer, em parte porque estavam muito apegados a Jesus de forma emocional e afetuosa. Portanto, neste caso, o seu amor humano e apego a Jesus impediram a sua capacidade de compreender o bem espiritual maior de Jesus dar a Sua vida.

Considere, também, nossa Mãe Santíssima. Como ela teria reagido se Jesus dissesse que Ele deveria ser entregue, ser rejeitado, sofrer e morrer? Embora isso a tivesse entristecido com uma santa tristeza, a perfeição de sua natureza humana a teria levado não apenas a compreender e aceitar esta profunda verdade espiritual, mas ela também teria desejado que isso acontecesse dentro de seus afetos, porque ela desejava perfeitamente a realização da vontade do Pai. Não teria havido conflito dentro dela entre a vontade do Pai e o que ela desejava.

Em nossas próprias vidas, muitas vezes tenderemos a lutar da mesma forma que os apóstolos lutaram. Quando confrontados com alguma cruz desafiadora na vida, uma cruz que o Pai nos chama a abraçar livremente, muitas vezes descobriremos que os nossos afetos resistem. Quando isso acontece, ficamos confusos e até com medo do futuro. Assim, a única maneira de vencer o medo é trabalhar para entregar cada emoção, cada afeto e cada apego humano à vontade do Pai, para que a Sua vontade seja tudo o que desejamos com todo o poder da nossa alma.

Reflita hoje sobre a luta interior destes Apóstolos quando se depararam com isso pela segunda vez, quando Jesus começou a prepará-los para aceitar, compreender, escolher e desejar a Sua paixão. Considere a luta interior que eles enfrentaram naquela época e enquanto viam isso acontecer. Eventualmente eles entenderam. Eventualmente todo o medo desapareceu. E por fim eles se alegraram afetuosamente com o sacrifício de Jesus. Mas levou muito tempo e muita entrega. Reflita sobre as maneiras pelas quais nosso Senhor está convidando você a escolher Sua Cruz em sua vida. Onde você vir seus afetos resistindo, procure se entregar, ore pedindo compreensão e busque a coragem necessária para desejar Sua Cruz com toda a alma.

Leia mais:  Liturgia Diária – Cátedra de São Pedro, Apóstolo - Festa, Quinta-feira (22/02/2024)

Oração do Dia

Meu Senhor revelador, abriste o Teu coração divino aos Teus Apóstolos e os convidaste a compreender e escolher o Teu sofrimento e a morte. E embora eles hesitassem e lutassem, Tu continuaste a convidá-los a abraçar a vontade do Pai. Dá-me a graça que preciso, querido Senhor, para abraçar todas as verdades espirituais em primeiro lugar e para permitir que essa Verdade me liberte do medo e me encha com o dom da compreensão. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Nas missas, a Liturgia Diária também pode ser usada em outras celebrações da igreja, além de outros momentos como em Grupos de Orações por exemplo.

E apesar da igreja celebrar o Mistério de Cristo durante todos os dias do ano, o ponto central é a missa de domingo. Neste dia, os católicos devem ir à missa para cumprir um dos Cinco Mandamentos da Igreja Católica que diz “Ouvir Missa inteira nos domingos e festas de guarda”.

Deste modo, a Liturgia Diária é a ação do povo em uniformidade com Deus. Durante a celebração da missa, a Liturgia Diária pode ser praticada através de palavras, gestos ou sinais.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.