Liturgia Diária – São João Crisóstomo, Quarta-feira (13/09/2023)

Reflexão do Evangelho de Hoje

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Quarta-feira, 13 de setembro de 2023.

Acompanhe diariamente a Liturgia Diária de Hoje dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Oração do dia e as Liturgias Diárias com reflexão. Leia aqui a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Colossenses 3, 1-11

Leitura da carta de São Paulo aos Colossenses:

Irmãos: 1Se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus; 2aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres. 3Pois vós morrestes, e a vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus. 4Quando Cristo, vossa vida, aparecer em seu triunfo, então vós aparecereis também com ele, revestidos de glória. 5Portanto, fazei morrer o que em vós pertence à terra: imoralidade, impureza, paixão, maus desejos e a cobiça, que é idolatria. 6Tais coisas provocam a ira de Deus contra os que lhe resistem.7Antigamente vós estáveis enredados por estas coisas e vos deixastes dominar por elas. 8Agora, porém, abandonai tudo isso: ira, irritação, maldade, blasfêmia, palavras indecentes, que saem dos vossos lábios. 9Não mintais uns aos outros. Já vos despojastes do homem velho e da sua maneira de agir 10e vos revestistes do homem novo, que se renova segundo a imagem do seu Criador, em ordem ao conhecimento. 11Ai não se faz distinção entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, inculto, selvagem, escravo e livre, mas Cristo é tudo em todos.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 144 (145)

– O Senhor é muito bom para com todos.

– Todos os dias haverei de bendizer-vos, hei de louvar o vosso nome para sempre. Grande é o Senhor e muito digno de louvores, e ninguém pode medir sua grandeza.

– Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!

– Para espalhar vossos prodígios entre os homens e o fulgor de vosso reino esplendoroso. O vosso reino é um reino para sempre, vosso poder, de geração em geração.

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 6, 20-26

– Aleluia! Aleluia! Aleluia!

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa – Sábado (13/04/2024)

– Meus discípulos, alegrai-vos, exultai de alegria, pois bem grande é a recompensa que nos céus tereis um dia! (Lc 6, 23)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Naquele tempo: 20Jesus levantando os olhos para os seus discípulos, disse: ‘Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! 21Bem-aventurados, vós que agora tendes fome, porque sereis saciados! Bem-aventurados vós, que agora chorais, porque havereis de rir! 22Bem-aventurados, sereis quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos insultarem e amaldiçoarem o vosso nome, por causa do Filho do Homem!23Alegrai-vos, nesse dia, e exultai pois será grande a vossa recompensa no céu; porque era assim que os antepassados deles tratavam os profetas. 24Mas, ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação! 25Ai de vós, que agora tendes fartura, porque passareis fome! Ai de vós, que agora rides, porque tereis luto e lágrimas! 26Ai de vós quando todos vos elogiam! Era assim que os antepassados deles
tratavam os falsos profetas.

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

É perigoso ser rico, ser satisfeito, rir e ter todos falando bem de você? De acordo com Jesus, parece que sim. Por que Jesus alertaria contra essas coisas? E antes disso, por que Ele declararia bem-aventurado ser pobre, faminto, choroso e insultado? Essencialmente, Jesus estava condenando quatro pecados comuns – ganância, gula, intemperança e vanglória – e promovendo suas virtudes opostas.

A pobreza, por si só, não é suficiente para a santidade. Mas no Evangelho de Lucas, Jesus declara que é abençoado ser pobre, literalmente. Isto vai além do Evangelho de Mateus, que diz que é uma bênção ser “pobre de espírito”. Ser pobre de espírito é estar espiritualmente desapegado das coisas materiais deste mundo para poder estar totalmente aberto às riquezas de Deus. Uma tendência comum entre aqueles que possuem riqueza material é racionalizar que, embora tenham muitas coisas, estão desapegados delas. Espero que seja esse o caso. No entanto, na versão de Lucas das Bem-aventuranças, Jesus diz diretamente: “Bem-aventurados vós, os pobres” e “ai de vós, os ricos”. Neste ensino descobrimos uma segunda bênção que não se encontra na versão de Mateus. Além do desapego espiritual (pobreza de espírito) ser identificado como uma bênção, a pobreza literal é proclamada como a maneira mais fácil de alcançar esse desapego espiritual. A riqueza material, embora não seja um pecado em si, traz consigo muitas tentações de apego, autoconfiança e autoindulgência. Assim, espiritualmente falando, é mais fácil ser desapegado quando se é pobre, do que quando se é rico. Esta é uma verdade difícil de ser aceita tanto pelos pobres como pelos ricos. Os pobres muitas vezes querem ser ricos, pensando que se o fossem, partilhariam a sua riqueza com outros e permaneceriam desapegados. Os ricos muitas vezes gostam de ser ricos e acreditam que são mais desapegados espiritualmente do que realmente são.

Leia mais:  Liturgia Diária – Santo Estanislau, bispo e mártir - Memória – Quinta-feira (11/04/2024)

Estar “com fome” também é identificado como um estado abençoado, enquanto estar “cheio” é um estado perigoso. Quando você está literalmente com fome, seja por jejum ou por falta de comida em abundância, é mais fácil voltar sua fome e sede para Deus, para ser saciado por Ele e confiar mais facilmente em Sua providência. A abundância de alimentos, especialmente alimentos finos, tenta-vos com uma satisfação glutona que torna difícil ter fome e sede de Deus e da Sua santa vontade de forma plena. Portanto, se você se abster da indulgência e sentir fome, você será abençoado por se livrar da gula e até mesmo da tentação em relação a ela.

“Rir” e “chorar”, neste caso, não se referem à alegria e ao desespero. Em vez disso, referem-se àqueles que estão sempre em busca de diversão e de uma vida indulgente. Muitas pessoas vivem para diversão, entretenimento e prazeres momentâneos. Chorar refere-se àqueles que descobriram que os prazeres passageiros do mundo nunca poderão satisfazer. O entretenimento constante, portanto, traz consigo uma tentação real, ao passo que a perda dessa forma de prazer passageiro ajuda a eliminar essa tentação.

Finalmente, Jesus declara que é uma bênção ser odiado, excluído, insultado e denunciado como mau por causa Dele, em vez de ser bem falado por todos. Neste caso, Jesus está se referindo ao louvor que vem de coisas que nada significam do ponto de vista eterno. Quando todos falam bem de nós, elogiando qualidades e realizações que não são verdadeiras virtudes cristãs, seremos tentados a confiar nesse louvor para nossa satisfação. Mas esta forma de satisfação nada mais é do que vanglória e nunca satisfaz verdadeiramente no final. No entanto, quando alguém vê e louva as virtudes de Deus dentro de nós, Deus é louvado em primeiro lugar e somos abençoados por compartilhar da glória de Deus.

Leia mais:  Liturgia Diária – 2ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (12/04/2024)

Reflita hoje se você prefere ser rico, entregar-se às melhores comidas, ser constantemente entretido e ser invejado pelos outros, ou se você vê as tentações que esse tipo de vida traz. Reflita também sobre as bênçãos espirituais concretas que recebem aqueles que são literalmente pobres, famintos, temperantes e humildes. Este é um ensinamento muito exigente de Jesus. Se isso não lhe agrada, saiba que é um sinal de que você ainda tem vários apegos na vida. Reflita, especialmente, sobre a bem-aventurança que é mais difícil de abraçar e faça dessa bem-aventurança a fonte da reflexão e da oração. Fazer isso com honestidade e abertura resultará em você estar entre aqueles que são verdadeiramente abençoados aos olhos de Deus.

Oração do Dia

Meu bendito Senhor, Você era pobre, faminto, temperante e humilde no grau perfeito. Por essas razões, Você estava cheio de virtude perfeita e satisfeito ao máximo. Por favor, abra meus olhos para os enganos deste mundo para que eu possa viver contigo uma vida de verdadeira santidade, experimentando as riquezas do Reino dos Céus. Jesus eu confio em vós!

A Liturgia Diária para os Católicos

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A liturgia é composta pela primeira leitura, segunda leitura, além do salmo do dia e o evangelho, e faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *