Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Segunda-feira (19/02/2024)

Liturgia Diária

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Segunda-feira, 19 de fevereiro de 2024.

Confira diariamente o Evangelho do Dia Comentado dos Católicos em nosso site. Receba a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Levítico 19,1-2.11-18

Leitura do livro do Levítico:

1O Senhor falou a Moisés, dizendo: 2″Fala a toda a comunidade dos filhos de Israel e dize-lhes: Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo. 11Não furteis, não digais mentiras nem vos enganeis uns aos outros. 12Não jureis falso por meu nome, profanando o nome do Senhor teu Deus. Eu sou o Senhor. 13Não explores o teu próximo nem pratiques extorsão contra ele. Não retenhas contigo a diária do assalariado até o dia seguinte. 14Não amaldiçoes o surdo nem ponhas tropeço diante do cego, mas temerás o teu Deus. Eu sou o Senhor. 15Não cometas injustiças no exercício da justiça; não favoreças o pobre nem prestigies o poderoso. Julga teu próximo conforme a justiça. 16Não sejas um maldizente entre o teu povo. Não conspires, caluniando-o, contra a vida do teu próximo. Eu sou o Senhor. 17Não tenhas no coração ódio contra teu irmão. Repreende o teu próximo, para não te tornares culpado de pecado por causa dele. 18Não procures vingança nem guardes rancor aos teus compatriotas. Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor”.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 18 (19)

– Ó Senhor, vossas palavras são espírito e vida!

– A lei do Senhor Deus é perfeita, conforto para a alma! O testemunho do Senhor é fiel, sabedoria dos humildes.

– Os preceitos do Senhor são precisos, alegria ao coração. O mandamento do Senhor é brilhante, para os olhos é uma luz.

– É puro o temor do Senhor, imutável para sempre. Os julgamentos do Senhor são corretos e justos igualmente.

– Que vos agrade o cantar dos meus lábios e a voz da minha alma; que ela chegue até vós, ó Senhor, meu rochedo e redentor!

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 25, 31-46

– Salve, Cristo, luz da vida, companheiro na partilha.

– Eis o tempo de conversão; eis o dia da salvação (2Cor 6,2);

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Quinta-feira (18/04/2024)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 31″Quando o Filho do homem vier em sua glória, acompanhado de todos os anjos, então se assentará em seu trono glorioso. 32Todos os povos da terra serão reunidos diante dele, e ele separará uns dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. 33E colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda. 34Então o rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Vinde, benditos de meu Pai! Recebei como herança o reino que meu Pai vos preparou desde a criação do mundo! 35Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; 36eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar’. 37Então os justos lhe perguntarão: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Com sede e te demos de beber? 38Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos? 39Quando foi que te vimos doente ou preso e fomos te visitar?’ 40Então o rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo que, todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!’ 41Depois o rei dirá aos que estiverem à sua esquerda: ‘Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e para os seus anjos. 42Pois eu estava com fome e não me destes de comer; eu estava com sede e não me destes de beber; 43eu era estrangeiro e não me recebestes em casa; eu estava nu e não me vestistes; eu estava doente e na prisão e não fostes me visitar’. 44E responderão também eles: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome ou com sede, como estrangeiro ou nu, doente ou preso, e não te servimos?’ 45Então o rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo, todas as vezes que não fizestes isso a um desses pequeninos, foi a mim que não o fizestes!’ 46Portanto, estes irão para o castigo eterno, enquanto os justos irão para a vida eterna”.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Sexta-feira (19/04/2024)

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Que imagem para refletir! Tente imaginar esta cena. Num momento definitivo no futuro, a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, agora também em forma humana como o “Filho do Homem”, retornará à terra em glória rodeada por todos os anjos do Céu e sentar-se-á no Seu novo e glorioso trono. Diante desse trono, todas as pessoas de todas as nações que já existiram serão reunidas e cada pessoa será julgada de acordo com suas ações. Aqueles que serviram ao nosso Senhor e trataram os menores de Seus irmãos e irmãs com misericórdia e compaixão ouvirão Jesus dizer: “Venham, vocês que são abençoados por meu Pai. Herde o reino que está preparado para você desde a fundação do mundo.” Aqueles que não serviram a Cristo e não trataram os menores com misericórdia serão enviados para o castigo eterno, como Jesus lhes disse: “Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno preparado para o Diabo e seus anjos”. Nesse dia, apenas uma coisa importará, porque a eternidade será determinada pela permanência. Tudo o que importa é se você será colocado à direita de nosso Senhor para herdar a vida eterna, ou à Sua esquerda e enviado para o fogo eterno.

Às vezes, ao longo da vida, podemos perder de vista este dia glorioso. Quando pensamos em Deus e no Céu, é fácil cair na presunção de que o Céu está garantido para nós. Deus é bondoso e misericordioso e nos ama. Portanto, presumimos que o Céu é certo e apenas as pessoas mais horríveis acabarão no inferno. Mas não é assim que Jesus descreve o Dia do Juízo.

Jesus explica que no momento do julgamento, os justos ficarão surpresos com o fato de que cuidar de quem tem fome, sede, estrangeiro, nu, doente ou preso é o mesmo que demonstrar amor a Deus. Da mesma forma, aqueles que negligenciaram as mesmas pessoas ficarão surpresos por terem falhado em amar a Deus ao não amarem o menor dos irmãos e irmãs de Jesus. Não leve este ensinamento levianamente. Jesus não mede Suas palavras. Ele é abundantemente claro e definitivo.

Na sua vida, quem são esses “pequeninos” de que Jesus fala? Os famintos e sedentos não são apenas aqueles que têm necessidades físicas, mas também aqueles que têm anseios espirituais que precisam ser satisfeitos. São aqueles perdidos ou confusos na vida que precisam de orientação. O estranho pode ser qualquer pessoa solitária e facilmente ignorada. Os nus podem ser aqueles que não conseguem cuidar das suas necessidades. Os doentes podem ser os idosos ou que sofrem de diversas formas. E os presos podem incluir aqueles que estão presos pelo pecado e que precisam de ajuda para serem libertados. Não deixe de buscar nosso Senhor, pois Ele está presente nas pessoas ao seu redor.

Leia mais:  Liturgia Diária – 3ª Semana da Páscoa – Sábado (20/04/2024)

Reflita hoje sobre aqueles em sua vida que parecem mais perdidos e mais necessitados de sua compaixão. Aqueles a quem não temos vontade de estender a mão são aqueles que mais frequentemente necessitam da nossa compaixão e misericórdia. Os “menos” são muitas vezes aqueles que julgamos, condenamos ou ignoramos. Lembre-se da pessoa que parece menos merecedora do seu amor e saiba que Jesus está vivendo dentro dela, esperando que você O ame, amando-a.

Oração do Dia

Misericordioso Senhor, Sua compaixão é grande e Seu julgamento é real. Ajude-me a sempre manter minha mente naquele dia final e glorioso em que Tu retornarás em todo o Teu esplendor e glória para julgar os vivos e os mortos. Que eu realmente ouça Suas palavras e me prepare para esse dia, amando-Te em todas as pessoas, especialmente nas mais necessitadas. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até o século XVI não existia uma norma ou regra que indicava a obrigatoriedade da liturgia diária, no entanto, foram Pio V e Clemente III que implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais importância à Sagrada Escritura na liturgia.

A liturgia é formada pela primeira leitura, segunda leitura, além do salmo do dia e o evangelho, e é parte de toda missa da Igreja Católica. A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, para cada dia, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura neste mesmo dia.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *