Liturgia Diária – 1ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira (13/01/2023)

Reflexão do Evangelho de Hoje

Liturgia Diária

Liturgia Diária da 1ª Semana do Tempo Comum, Sexta-feira, 13 de janeiro de 2023.

Acompanhe diariamente a Liturgia Diária de Hoje dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Salmo do dia e as Liturgias Diárias com reflexão. Leia aqui a Liturgia de hoje no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Hebreus 4, 1-5.11

Leitura da carta aos Hebreus:

Irmãos, 1tenhamos cuidado: enquanto nos é oferecida a oportunidade de entrar no repouso de Deus, não aconteça que alguém de vós fique para trás. 2Também nós, como eles, recebemos uma boa-nova. Mas a proclamação da palavra de nada lhes adiantou, por não ter sido acompanhada da fé naqueles que a tinham ouvido, 3enquanto nós, que acreditamos, entramos no seu repouso. É assim como ele falou: “Por isso jurei na minha ira: jamais entrarão no meu repouso”. Isso, não obstante as obras de Deus estarem terminadas desde a criação do mundo. 4Pois, em certos lugares, assim falou do sétimo dia: “E Deus repousou no sétimo dia de todas as suas obras”, 5e ainda novamente: “Não entrarão no meu repouso”. 11Esforcemo-nos, portanto, por entrar nesse repouso, para que ninguém repita o acima referido exemplo de desobediência.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 77 (78)

– Não vos esqueçais das obras do Senhor!

– Tudo aquilo que ouvimos e aprendemos, e transmitiram para nós os nossos pais, à nova geração nós contaremos: as grandezas do Senhor e seu poder.

– Levantem-se e as contem a seus filhos, para que ponham no Senhor sua esperança; das obras do Senhor não se esqueçam e observem fielmente os seus preceitos.

– Nem se tornem, a exemplo de seus pais, rebelde e obstinada geração, uma raça de inconstante coração, infiel ao Senhor Deus, em seu espírito.

Leia mais:  Liturgia Diária – 8ª Semana do Tempo Comum, Terça-feira (28/05/2024)

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 2, 1-12

– Aleluia, Aleluia, Aleluia.

– Um grande profeta surgiu entre nós e Deus visitou o seu povo, aleluia (Lc 7,16);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos:

1Alguns dias depois, Jesus entrou de novo em Cafarnaum. Logo se espalhou a notícia de que ele estava em casa. 2E reuniram-se ali tantas pessoas, que já não havia lugar nem mesmo diante da porta. E Jesus anunciava-lhes a Palavra. 3Trouxeram-lhe, então, um paralítico, carregado por quatro homens. 4Mas não conseguindo chegar até Jesus, por causa da multidão, abriram então o teto, bem em cima do lugar onde ele se encontrava. Por essa abertura desceram a cama em que o paralítico estava deitado. 5Quando viu a fé daqueles homens, Jesus disse ao paralítico: “Filho, os teus pecados estão perdoados”. 6Ora, alguns mestres da lei, que estavam ali sentados, refletiam em seus corações: 7″Como este homem pode falar assim? Ele está blasfemando: ninguém pode perdoar pecados, a não ser Deus”. 8Jesus percebeu logo o que eles estavam pensando no seu íntimo e disse: “Por que pensais assim em vossos corações? 9O que é mais fácil, dizer ao paralítico: ‘Os teus pecados estão perdoados’ ou dizer: ‘Levanta-te, pega a tua cama e anda’? 10Pois bem, para que saibais que o Filho do homem tem, na terra, poder de perdoar pecados – disse ele ao paralítico -, 11eu te ordeno: levanta-te, pega tua cama e vai para tua casa!” 12O paralítico então se levantou e, carregando a sua cama, saiu diante de todos. E ficaram todos admirados e louvavam a Deus, dizendo: “Nunca vimos uma coisa assim”.

Leia mais:  Liturgia Diária – 8ª Semana do Tempo Comum, Quarta-feira (29/05/2024)

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Este paralítico é um símbolo de certas pessoas em nossas vidas que parecem incapazes de se voltar para o Senhor por seu próprio esforço. É claro que o paralítico queria a cura, mas não conseguiu chegar ao Senhor por seu próprio esforço. Portanto, os amigos deste paralítico o levaram até Jesus, abriram o telhado (já que havia uma grande multidão) e baixaram o homem diante de Jesus.

A paralisia deste homem é um símbolo de um certo tipo de pecado. É um pecado pelo qual alguém deseja perdão, mas é incapaz de se voltar para o Senhor por seu próprio esforço. Por exemplo, um vício sério é algo que pode dominar tanto a vida de uma pessoa que ela não consegue superar esse vício por seu próprio esforço. Eles precisam da ajuda de outros até mesmo para poderem pedir ajuda ao nosso Senhor.

Cada um de nós deve se ver como o amigo desse paralítico. Muitas vezes, quando vemos alguém preso em uma vida de pecado, simplesmente o julgamos e nos afastamos dele. Mas um dos maiores atos de caridade que podemos oferecer ao outro é ajudar a fornecer-lhes os meios de que precisam para vencer seu pecado. Isso pode ser feito por nosso conselho, nossa compaixão inabalável, um ouvido atento e por qualquer ato de fidelidade a essa pessoa durante seu tempo de necessidade e desespero.

Como você trata as pessoas que estão presas no ciclo do pecado manifesto? Você revira os olhos para eles e se afasta? Ou você está firmemente determinado a estar lá para dar-lhes esperança e ajudá-los quando tiverem pouca ou nenhuma esperança na vida para vencer seus pecados? Um dos maiores presentes que você pode dar ao outro é o dom da esperança por estar lá para ajudá-los a se voltarem totalmente para o nosso Senhor.

Leia mais:  Liturgia Diária – 8ª Semana do Tempo Comum, Segunda-feira (27/05/2024)

Reflita, hoje, sobre uma pessoa que você conhece que parece não apenas estar presa no ciclo do pecado, mas também perdeu a esperança de vencer esse pecado. Em espírito de oração, entregue-se ao nosso Senhor e comprometa-se com o ato de caridade de fazer tudo e qualquer coisa que puder para ajudá-los a se voltarem totalmente para o nosso divino Senhor.

Oração do Dia

Meu precioso Jesus, enche meu coração de caridade para com aqueles que mais precisam de Ti, mas parecem incapazes de superar o pecado em suas vidas que os afasta de Ti. Que meu compromisso inabalável com eles seja um ato de caridade que lhes dê a esperança de que precisam para entregar sua vida a Ti. Usa-me, querido Senhor. Minha vida está em Suas mãos. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Até meados do século XVI não havia para a liturgia diária uma padronização ou norma que caracterizava a sua obrigatoriedade, no entanto, foram Pio V e Clemente III que a implementaram. E posteriormente, através do Concílio Vaticano II onde a Liturgia teve a sua mais recente atualização, trazendo mais relevância à Sagrada Escritura na liturgia da palavra.

A liturgia é composta pela primeira leitura, segunda leitura, além do salmo do dia e o evangelho, e faz parte de toda missa celebrada pela Igreja Católica. A Liturgia Diária é única para cada dia do ano, portanto, naquele dia determinado, todas as igrejas católicas se fazem da mesma leitura.

Sobre o Autor

Mundo dos Católicos
Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *