Liturgia Diária – 22ª Semana do Tempo Comum, Quinta-feira (07/09/2023)

Liturgia Diária

Liturgia Diária de Quinta, 7 de setembro de 2023.

Confira diariamente a Liturgia do Dia dos Católicos em nosso site. Primeira Leitura, Evangelho do dia com Homilia Diária e oração do dia para refletir. Acompanhe a Liturgia de hoje aqui no Mundo dos Católicos.

1ª Leitura

Primeira leitura: Colossenses 1, 9-14

Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses:

Irmãos: 9Desde que recebemos essas notícias, não deixamos de rezar insistentemente por vós, para que chegueis a conhecer plenamente a vontade de Deus, com toda a sabedoria e com o discernimento da luz do Espírito. 10Pois deveis levar uma vida digna do Senhor, para lhe serdes agradáveis em tudo. Deveis produzir frutos em toda boa obra e crescer no conhecimento de Deus, 11animados de muita força, pelo poder de sua glória, de muita paciência e constância. 12Com alegria dai graças ao Pai, que vos tornou capazes de participar da luz, que é a herança dos santos. 13Ele nos libertou do poder das trevas e nos recebeu no reino de seu Filho amado, 14por quem temos a redenção, o perdão dos pecados.

– Palavra do Senhor

– Graças a Deus

Salmo

Salmo 97 (98)

– O Senhor fez conhecer seu poder salvador, perante as nações.

– O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça; recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel.

– Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, alegrai-vos e exultai!

– Cantai salmos ao Senhor ao som da harpa e da cítara suave! Aclamai, com os clarins e as trombetas, ao Senhor, o nosso Rei!

Evangelho do Dia

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 5, 1-11

– Aleluia, Aleluia, Aleluia!

-Vinde após mim, disso o Senhor, e eu ensinarei a pescar gente (Mt 4,19);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Naquele tempo: 1Jesus estava na margem do lago de Genesaré, e a multidão apertava-se ao seu redor para ouvir a palavra de Deus. 2Jesus viu duas barcas paradas na margem do lago. Os pescadores haviam desembarcado e lavavam as redes. 3Subindo numa das barcas, que era de Simão, pediu que se afastasse um pouco da margem. Depois sentou-se e, da barca, ensinava as multidões. 4Quando acabou de falar, disse a Simão: ‘Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca’. 5Simão respondeu: ‘Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes’. 6Assim fizeram, e apanharam tamanha quantidade de peixes que as redes se rompiam. 7Então fizeram sinal aos companheiros da outra barca, para que viessem ajudá-los. Eles vieram, e encheram as duas barcas, a ponto de quase afundarem. 8Ao ver aquilo, Simão Pedro atirou-se aos pés de Jesus, dizendo: ‘Senhor, afasta-te de mim, porque sou um pecador!’ 9É que o espanto se apoderara de Simão e de todos os seus companheiros, por causa da pesca que acabavam de fazer. 10Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão, também ficaram espantados. Jesus, porém, disse a Simão: ‘Não tenhas medo! De hoje em diante tu serás pescador de homens.’ 11Então levaram as barcas para a margem, deixaram tudo e seguiram a Jesus.

Leia mais:  Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Sexta-feira (23/02/2024)

– Palavra da Salvação

– Glória a Vós, Senhor

Reflexão da Liturgia Diária

Considere cuidadosamente esta ação comovente de Simão Pedro. Jesus tinha acabado de começar o Seu ministério público, curando a sogra de Simão como um dos Seus primeiros milagres. Depois disso, Simão testemunhou Jesus curar muitas outras pessoas doentes e expulsar muitos demônios. E então, logo após esses milagres iniciais, Jesus entrou no barco de Simão e orientou-o a “Fazer-se em águas profundas e baixar as redes para pescar”. Assim que Simão obedeceu, ele pegou tantos peixes que eles precisaram de um segundo barco para ajudá-los. A resposta de Simão a este milagre adicional está registrada acima.

Três coisas acontecem nesta passagem. Primeiro, “Simão Pedro viu isto…” E embora ele tenha visto isto, literalmente com os seus olhos, deveríamos ver a sua “visão” como algo ainda mais profundo. Simão Pedro não viu apenas o melhor dia de pesca que já teve. Ele viu a graça de Deus agindo através de Jesus e ficou profundamente comovido interiormente com o que viu. Jesus usou aquela que era uma das partes mais centrais da vida de Simão Pedro (a pesca) para manifestar o Seu poder divino. De certa forma, Jesus ensinou esta lição a Simão, usando a pesca como fonte de Sua lição.

Em segundo lugar, a resposta de Simão foi perfeita. Ao deparar-se com este milagre divino, Simão tomou imediatamente consciência do seu pecado. Embora não saibamos qual foi o pecado de Simão, é claro que este encontro com nosso Senhor o levou a imediatamente lembrar-se de tudo o que era culpado. Talvez ele tenha lutado contra algum pecado habitual durante anos, ou talvez tenha cometido algo grave que ainda o assombrava. Mas tudo o que sabemos é que o encontro de Simão com este milagre muito poderoso e pessoal levou-o a tomar consciência do seu pecado.

Leia mais:  Liturgia Diária – Cátedra de São Pedro, Apóstolo - Festa, Quinta-feira (22/02/2024)

Em terceiro lugar, Simão cai aos joelhos de Jesus e diz ao Senhor para se afastar dele. E embora a misericórdia de Jesus seja tão grande que Jesus nunca se afastaria dele, Simão não só está consciente do fato de ser indigno de estar na presença de Jesus, mas também manifesta esta convicção através da sua humilde ação de arrependimento.

O que Jesus faz? Ele disse: “Não tenha medo…” E quando esses novos discípulos chegaram à costa, “deixaram tudo e o seguiram”.

Cada um de nós deve encontrar o Senhor desta mesma forma. Devemos ver Jesus. Devemos estar profundamente atentos a Ele. Devemos reconhecer Sua presença, ouvir Sua voz e ver Sua ação em nossa vida. Se isso for bem feito e através da fé, então o nosso encontro pessoal com o nosso Senhor iluminará o pecado do qual precisamos nos arrepender. Não é assim que permanecemos culpados e envergonhados; antes, é para que também possamos nos humilhar diante de Jesus e reconhecer que não somos dignos dele. Quando esta humilde admissão for bem feita, podemos ter certeza de que Jesus também nos dirá: “Não tenha medo”. As suas palavras consoladoras para nós devem então ser respondidas com a mesma escolha feita por Simão e pelos outros. Devemos estar prontos e dispostos a deixar tudo para trás para segui-Lo.

Reflita hoje sobre esta imagem de Simão Pedro ajoelhado diante de Jesus. Veja sua humildade e honestidade. Veja sua sinceridade e consciência interior. E veja sua compreensão do poder divino de Jesus diante dele. Ore para que você também veja nosso Senhor, experimente seu pecado, humilhe-se diante dele e ouça-o chamá-lo para segui-lo radical e completamente onde quer que Ele o leve.

Leia mais:  Liturgia Diária – 1ª Semana da Quaresma, Sábado (24/02/2024)

Oração do Dia

Meu consolador Senhor, Tu manifestaste Teu poder onipotente a Simão Pedro através de sua atividade diária normal. Você permitiu que ele visse Seu poder divino em ação. Ajude-me a te ver trabalhando em minha vida também, querido Senhor. E ao te ver, ajuda-me a me humilhar diante de Ti, reconhecendo minha indignidade. Ao fazer isso, oro para que também ouça Você me dizer “Não tenha medo”, para que eu possa me levantar e segui-lo aonde quer que você me leve. Jesus eu confio em vós.

A Liturgia Diária para os Católicos

Além da Liturgia Diária, é comum que nas missas o padre faça a Homilia Diária das palavras do Evangelho depois da sua leitura. Esta homilia é feita em geral por livre interpretação do celebrante.

O ponto mais importante da liturgia é o Mistério Pascal, descrevendo a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo e a sua ascensão ao céus, ao reino de Deus.

Foto de Mundo dos Católicos

Mundo dos Católicos

Somos um portal Católico que traz diariamente a Liturgia com a reflexão do evangelho para toda a comunidade Cristã.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não encontrou o que busca?

Faça uma busca abaixo.